Category: Freelancer e Empreendedorismo

Podcast de Design – 5 podcasts de design para você seguir

Podcast de Design – 5 podcasts de design para você seguir

Eae, tudo bele?

Você já ouviu algum Podcast de Design? Caso você não saiba, existem muitos podcasts, sobre vários temas, de diferentes formas, espalhados pelas plataformas de streaming. E claro, que temos também vários sobre a área de design.

Os podcasts sobre design são populares entre a galera da área. Seja no trabalho, cozinhando ou lavando roupas – podcasts são ótimos para ouvir paralelamente. O conhecimento é transmitido de maneira descontraída. Para nós do mercado de design, os podcasts podem ser verdadeiros colegas de trabalho.

Se você é um amante do áudio e música, já pode ter o hábito de ouvir esses programas regularmente. Se você é novo neste assunto de podcast, pode esperar conversas inspiradoras, conselhos úteis, dicas e tópicos relevantes sobre a área criativa. Isso aumenta sua criatividade e pode ajudar a sua carreira como designer, desenvolvedor, fotógrafo, cinegrafista, escritor, ilustrador, enfim, você de área criativa ou de tecnologia.

E nós aqui do Chief of Design temos o nosso próprio podcast de design, que é o Pitacos do Chief. O Podcast do Chief é um bate-papo entre o David Arty e seus inscritos e convidados de forma livre, aberta e sempre com humor e pitacos de ironia e sarcarmo. A ideia aqui é poder desenvolver as ideias e conversar de forma direta e simples com Designers e profissionais do mercado criativo.

Para ouvir os episódios do Pitacos do Chief, basta nos seguir no Spotify ou na sua plataforma de podcast favorita. CLIQUE AQUI para conhecer.

Mas afinal, você sabe o que realmente é um podcast, como você pode se beneficiar dessa oferta gigantesca de conteúdo, e como você pode ouvi-lo? Descubra agora neste artigo!

Neste artigo você verá:

O que é um podcast?Como posso ouvir podcasts?Por que ouvir podcasts?Podcasts x blogs?

O que é um podcast?

A palavra podcast tem duas partes: a primeira parte da palavra “ pod” vem do Apple iPod, a segunda parte vem do termo de rádio inglês “broadcast”.

No entanto, você não precisa ter um dispositivo Apple para ouvir um podcast, pois é possível ter acesso com qualquer dispositivo, seja iPhone, iPod, dispositivo Android ou até, dependendo do podcast, com um reprodutor de MP3. Você pode pensar no meio de podcast como uma gravação de rádio digital que está disponível sob demanda.

Na maioria dos casos, há um ou mais palestrantes que falam e discutem um tópico específico. Ele pode ser gravado ou ao vivo. porém a maioria é gravado.

Podcasts não se limitam ao formato de áudio, mas também pode ser usado para gravações de vídeo e discussões.

Como os podcasts estão disponíveis sob demanda, eles podem ser consumidos a qualquer momento, seja no carro, na banheira, durante uma corrida ou em qualquer outro lugar. O único requisito para ouvir um podcast é um dispositivo no qual o podcast possa ser armazenado ou transmitido.

O consumo simples e flexível deste meio é provavelmente uma das principais razões do seu sucesso. E para pessoas como eu, designers, a possibilidade de ouvir um bom programa no escritório e na sala de estar é um ponto que me ganha.

Embora o meio de podcast já exista há muito tempo, ele realmente só decolou recentemente.

Em quase todos os setores existem inúmeros podcasts, para que qualquer pessoa interessada em um determinado tópico possa aprender algo novo, aprofundar seus conhecimentos ou – simplesmente – se divertir. Para nós, Designers, temos uma grande variedade de podcast de design e sobre diversos temas como UX Design, Design gráfico, Freelancer, SEO, entre outros.

Finalmente, um dos meus aspectos favoritos dos podcasts é que eles não têm limite de tempo. Um podcast pode durar de 10 minutos a algumas horas, para que possa caber na programação de qualquer pessoa.

O sucesso dos podcasts do Brasil

Apesar de ser algo relativamente antigo, e de termos alguns podcasts famosos com o coisa de nerd, o sucesso veio desse tipo de programa veio a tona em 2020 graças ao Flow Podcast. Comandando por Igor 3k e Monark, o Flow Podcast foi lançado em 2018, baseado em um modelo americano, o Flow cresceu e se tornou um dos maiores sucessos recentes na produção de conteúdo de áudio e vídeo e principalmente da internet brasileira.

Hoje é mais do que um podcast: o Flow passa ao vivo na Twitch, tem pílulas e cortes das conversas em canais no YouTube, e ainda está disponível nas plataformas de áudio, no formato de podcast. Esse programa inspirou vários outros tipos de canais que seguiram o sucesso do Flow, por isso é muito fácil encontrar vários canais de podcast hoje em dia.

Por que as pessoas gostam de ouvir podcasts?

Os podcasts explodiram, e por boas razões. Existem muitos podcasts para escolher, e você pode encontrar um programa sobre qualquer tópico do seu interesse. Quer um podcast político? Há. Interessado em tecnologia? Há muitos. Mesmo livros, filmes e videogames individuais costumam ter podcasts. 

Usando o Google ou apenas pesquisando palavras-chave relacionadas a um tópico de seu interesse, você pode encontrar um podcast que vale a pena ouvir. Além disso, ouvir a maioria dos podcasts é grátis, então você não precisa se preocupar em ter que pagar uma assinatura mensal ou gastar muito dinheiro. 

No entanto, não é apenas um ótimo negócio para os ouvintes: os criadores de podcast também podem fazer seu próprio programa com apenas alguns acessórios. Embora algumas configurações de podcast sejam muito caras e os podcasters profissionais provavelmente tenham que investir em equipamentos mais caros, você realmente só precisa de um microfone e um computador para colocar seu podcast em funcionamento.

Como posso ouvir podcasts?

Existem várias maneiras de ouvir podcast de design. De aplicativos como Spotify, Deezer, Apple Podcast e até mesmo no Youtube.

Alguns podcasters carregam seus podcasts em seus próprios sites, portanto, você pode reproduzir o arquivo de áudio diretamente no site ou salvá-los em seu computador para reproduzi-los de lá. Porém, a grande maioria utiliza plataformas comuns, como o Spotify.

Existe um aplicativo pré-instalado chamado Podcasts para o iPhone. Assim que você abrir este aplicativo, você pode escolher entre destaques, gráficos e diferentes categorias.

No canto inferior direito do aplicativo, você encontrará um ícone que pode ser usado para pesquisar nomes ou termos específicos.

Isso significa que você pode pesquisar facilmente os tópicos de seu interesse sem saber o nome de provedores de podcast específicos.

Em dispositivos Android, você pode baixar vários aplicativos, gratuitos ou pagos, para ouvir podcasts. Para fazer isso, vá para a Google Play Store e pesquise podcasts.

Por que ouvir podcasts?

Sim, o obstáculo parece grande no início: o que são podcasts, onde posso obtê-los e quando diabos devo ouvi-los? Não é tão complicado assim. Onde você pode obtê-los e quais valem a pena, o Google responde muito rapidamente, de acordo com o que você procura. A maioria dos maiores canais do Youtube, que falam de assuntos específicos, já começaram a produzir conteúdos exclusivos para seus canais de podcasts.

Acho que todos podem se beneficiar com os podcasts, mas ainda há uma grande quantidade da população que não os consome.  Para nós criativos, podcast de design pode ser um companheiro naqueles momentos que trabalhamos com o fone de ouvido.

Se você é alguém que passa muito tempo se locomovendo, se exercitando ou tem muito tempo livre sem ser produtivo, os podcasts podem ser a opção perfeita para você. Geralmente, eles são mais acessíveis do que ler um livro ou assistir a um vídeo, e você pode levá-los aonde quer que vá. 

Podcast em númerosO mundo do podcast é grande; em junho de 2019 , estimava-se que havia mais de 750.000 podcasts e mais de 30 milhões de episódios individuais. 70% das pessoas ouvem podcasts em smartphones com os outros 30% sintonizando em tablets e computadores desktop. Quanto aos locais onde as pessoas ouvem, 50% afirmam ouvir em casa , enquanto os outros 50% são compostos por quem está em movimento e por quem consegue ouvir no trabalho. Como o rádio, o apelo do podcast é a capacidade de ouvir enquanto você está fazendo outras coisas, mas, ao contrário do rádio, a escolha e o tempo do programa dependem de você.

Se você quiser ouvir algo que seja menos formal e mais coloquial, os podcasts são indiscutivelmente a melhor escolha. Como a maioria dos podcasts é criada por apresentadores próprios e apaixonados pelo seu tema, eles não têm uma empresa ou um chefe que lhes diga o que fazer ou o que dizer. 

Isso significa que os podcasts vêm com uma autenticidade que pode faltar em muitos outros meios de comunicação convencionais (por outro lado, também significa que os podcasts variam significativamente em termos de qualidade). 

Áudio: um meio que não é mais subestimado

Sim, sempre gostei de ler e ainda leio muito. Ler é muito restritivo, no entanto: você precisa de tempo, um lugar agradável e, claro, um livro – então ler se torna uma experiência relaxante. 

Assistir TV / Netflix também obriga sempre a manter os olhos na tela. Não é assim com podcasts: olhos e mãos estão livres – você pode fazer algo ao mesmo tempo. 

E ainda assim é possível mergulhar em um novo mundo de tópicos, já que o cérebro reage com extrema sensibilidade ao que é dito. Também existem podcasts que o ajudam a adormecer ou dão um novo impulso à sua vida profissional. Sim, apenas ouvir o conteúdo é uma experiência completamente nova que você deve dar aos seus ouvidos e cérebro pelo menos uma chance.

Novos tópicos – novas perspectivas

Ao contrário do rádio, você não precisa depender do que a estação de rádio padrão está tocando ou falando. Você pode escolher seu próprio tema. Quer você assista a um podcast sobre novas descobertas científicas em biologia evolutiva, um sobre problemas de relacionamento ou um sobre viagens longas. Seja qual for o tópico.

Você também pode ouvir tópicos que lhe interessam há muito tempo, mas o livro ainda está embrulhado na estante. Sobre a psicologia, por exemplo. Ou finanças. Ou um esporte pelo qual você pode ficar animado. 

Nada enrolação ou publicidade chata, mas muita informação sobre pequenos tópicos que realmente interessam a você. O bom é que geralmente você obtém um ponto de vista pessoal, ouve uma experiência e também histórias engraçadas dos seus podcasters preferidos.

Conteúdo sem anúncios no cenário da mídia

Claro, é claro que a indústria da publicidade ficou sabendo dos atraentes podcasts e já se agarrou a alguns podcasts de sucesso. A maioria, no entanto, ainda está isenta disso – então você realmente tem um meio que entrega conteúdo interessante gratuitamente e sem publicidade, sem interrupção. 

Muitos podcasts conhecidos ainda se mantém sem publicidade. Você sempre quis aprender a meditar? Em seguida, escolha um podcast sobre isso. Ou você quer informações sobre uma dieta saudável? Existem centenas! Ou debater a situação política atual? Aprender inglês? Resolver crises familiares? Não tem problema – existe um podcast adequado para isso.

Um podcast é realmente diferente do rádio ou da TV? 

A maioria dos podcasts são apenas arquivos mp3 e geralmente não incorporam vídeos. Embora os episódios possam ser carregados no YouTube, o vídeo geralmente consiste apenas em cabeças falantes ou uma imagem estática. 

Em segundo lugar, os podcasts são otimizados para conversas longas. Isso significa que as pessoas podem ter conversas mais longas sobre um tópico (ou tópicos) sem restrições de tempo ou interrupções de comerciais (embora muitos podcasts apresentem anúncios). 

Ainda, os podcasts estão acessíveis onde quer que você vá e não são urgentes. Você pode ouvir um episódio de podcast em seu trajeto ao escritório, enquanto faz exercícios, ou até mesmo enquanto lava a louça e assim por diante. Esta é uma das maiores vantagens dos podcasts. Como você pode baixar os episódios, pode ouvi-los sempre que quiser, enquanto os programas de rádio provavelmente serão agendados.

Enquanto as estações de rádio devem apelar para uma ampla demografia para atrair receita de publicidade ou cumprir outros requisitos de licenciamento, os podcasts não. Frequentemente, eles têm um escopo muito mais restrito e apelam a interesses mais especializados. Do verdadeiro crime ao marketing de mídia social por meio da pesca da carpa, haverá um podcast e uma comunidade de ouvintes dedicados a ele.  Tudo o que o podcast requer é uma ideia, um microfone e o desejo de compartilhar e se comunicar com pessoas que pensam da mesma maneira em todo o mundo. 

Podcast de design x Blog

Os blogs e os podcasts são populares, e muitos criadores de conteúdo optam por usar ambos. Os blogs são lidos enquanto os podcasts são ouvidos. 

Tanto blogs quanto podcasts tendem a se concentrar em nichos ou tópicos específicos. Por exemplo, alguém pode criar um blog de viagens e também hospedar um podcast sobre histórias de viagens interessantes. Outro exemplo pode ser alguém escrever um blog sobre trilhas para caminhadas em seus países enquanto exibe um podcast sobre atividades ao ar livre. 

Podcast é uma forma de mídia mais moderna. Eles ainda estão em alta e o podcast está crescendo. Os blogs ainda são populares, mas a atmosfera geral e a empolgação em torno dos blogs parecem ter morrido. Os podcasts podem ter um futuro maior do que os blogs, no entanto, isso é especulativo.

Podcast de Design: Lista com 5 podcasts sobre design

Agora que você já sabe o que são podcast, segue a lista com 5 podcasts de Design que indico que você escute e favorite aí na sua plataforma de podcasts preferida.

Pitacos do Chief – Podcast do Chief of Design

Se você gostaria de um podcast sobre design que seja autentico, criativo e objetivo recomendo o Pitacos do Chief. O Podcast do Chief é um bate-papo entre eu (David Arty) e os inscritos e convidados de forma livre, aberta e com humor. A ideia aqui é poder desenvolver as ideias e conversar de forma direta e simples com Designers e profissionais do mercado criativo.

Acesse já – Podcast do Chief:

Podcast Design Team

Liderados por Rodrigo Lemes e Rafael Burity, o podcast do Design Team aborda assuntos relacionados a design e liderança principalmente a que se refere produtos digitais. Acesse já – Podcast do Design Team:

Papo de UX

Papo de UX é um podcast criado pelo meu amigo Luan Mateus para falar sobre o universo do UX Design. Cada episódio traz um convidado especial partilhando conhecimento de acordo com as suas experiências sobre este fantástico universo. Acesse Podcast papo de UX:

Movimento UX

Podcast de entrevistas com líderes de UX Design e Research no Brasil e no mundo. Produzido e apresentado pela Izabela de Fátima.

Acesse Podcast Movimento UX:

PodCrê

Esse episódio é sobre como o sistema educacional nos motiva de forma errada a aprender e como criar acionáveis para continuar motivado e estudando. Apoie a produção desse podcast e entre na comunidade (conteúdo exclusivo, bastidores, conversas de parque com outros ouvintes e com a gente): podcre.com.br Criação: Lucas Morello do @botanarua e Tiago Henriques do @tira.do.papel Edição criativa: @podfazer

PÍLULAS de DESIGN

Criatividade, Design, Inovação e Empreendedorismo, em pequenas doses. Episódios todas as sextas-feiras!

Episódios completos no YouTube no fim da participação de cada entrevistado no endereço: https://bit.ly/31Zr0WW

Considerações finais

Podcasts vieram para ficar e podem ser uma ótima fonte de conhecimento. A forma como o conteúdo é passado e como você pode consumi-lo é totalmente aberto e isso traz muita riqueza para esse formato.

Neste artigo tentamos lhe apresentar essa oportunidade e listamos alguns para você seguir, obviamente que existem muitos outros ótimos podcasts de design espalhados por aí.

Por isso, se você tem alguma dica de outro podcast, deixe nos comentários. Nós vamos adorar

E você já escuta algum podcast? Conhecia o que era e também os listados aqui?

Deixe o seu comentário.

Forte abraço.

Até mais.
The post Podcast de Design – 5 podcasts de design para você seguir appeared first on Chief of Design.

Podcast de Design – 5 podcasts de design para você seguir
Fonte: Chef of Design

Ferramentas essenciais para o dia a dia do designer

Ferramentas essenciais para o dia a dia do designer

A profissão de designer cresce a cada dia, tornando o mercado de trabalho cheio e concorrido. É preciso se destacar em meio a tantos profissionais bem qualificados, mas para isso é necessário ser um especialista da área, sabendo trabalhar bem com as diferentes ferramentas disponíveis, especialmente na internet.

Uma dica de prontidão é salvar os sites mais usados em pastas nos favoritos do seu navegador. Isso facilitará na hora do trabalho.

Softwares e sites essenciais

A família Adobe será sua companhia diária em seus trabalhos. Dentre os inúmeros programas disponíveis pela plataforma, algumas lhe serão indispensáveis:

Photoshop

Uma das ferramentas mais usadas no mundo, o Photoshop é considerado o líder no mercado dos editores de imagem profissionais. Com ele você poderá manipular, corrigir e compor o que quiser e como quiser.

Illustrator

Outro software importante da Adobe, o Illustrator foca na criação de objetos vetoriais, podendo aumentar ou diminuir suas artes sem perda de qualidade (diferente do Photoshop). Com a ferramenta você poderá produzir ilustrações, logos, entre outros elementos, seja 2D ou 3D.

InDesign

O InDesign é a ferramenta ideal para trabalhar com a editoração de projetos como livros, revistas, jornais, ebooks, infográficos e demais formatos.

Cores

Saber trabalhar com as cores corretamente é algo essencial para o profissional de design, afinal, ela é a base de qualquer criação gráfica.

Adobe Color

A própria Adobe tem uma plataforma de cores. Completamente gratuita, com o Adobe Color você poderá consultar e compor como bem entender, aplicando facilmente a harmonia de cores sem erro.

COLOURlovers

Nesse site você terá ajuda sobre quais tons usar em seus projetos. Na comunidade, o  COLOURlovers te permite criar, compartilhar e baixar paletas personalizadas, cores específicas e texturas.

Tipografia

Outra parte importantíssima para quem trabalha com design é a tipografia. Encontrou uma fonte legal em alguma imagem, mas não sabe qual é para usar em seus projetos? O WhatTheFont foi criado exatamente para te ajudar! Tire um printscreen da imagem e envie para o site; com base nestas informações, o site lhe falará qual fonte foi utilizada.

Google Fonts

Obrigatório para todo bom designer, o Google Fonts é uma biblioteca de fontes livres e licenciadas. Para quem trabalha com design de sites é melhor ainda, pois as fontes “hospedadas” nele possuem um carregamento mais rápido para os sites.

Imagens

Apesar de o designer poder criar o projeto do zero, muitas vezes ele precisará de imagens prontas, e o melhor lugar para isso são os bancos de imagens. Há muitos bancos famosos e pagos, como o Shutterstock, mas é possível encontrar plataformas com conteúdos excelentes e gratuitos.

O Pexels possui milhares de imagens de altíssima qualidade e totalmente gratuitas, porém é necessário fazer as buscas em inglês, então se você não tem conhecimento da língua ou simplesmente prefere trabalhar com o português, o Pixabay será uma excelente escolha.

Ícones

Mais um item importantíssimo na vida do designer, os ícones estarão presentes a todo momento. O Freepik é um dos sites mais famosos desse meio. Ele tem uma gama enorme gratuita, variando entre ícones, imagens e vetores. Outra boa opção é o Flaticon. Nele você encontrará ícones que possuem a mesma identidade visual ou que fazem parte de um grupo específico.

Objetos físicos

Obviamente você precisará de um computador (ou notebook) para fazer o seu trabalho diário. Você pode trabalhar apenas com o mouse? Com certeza! Mas pode confiar que todo bom designer terá uma mesa digitalizadora. Com ela seu desempenho aumentará completamente, deixando o mouse apenas como um complemento do seu dia a dia!

Com a mesa você conseguirá realizar movimentos mais precisos, deixando seus projetos muito mais profissionais e bonitos.

Você também precisará de uma boa cadeira para aguentar as várias horas de trabalho em frente ao computador. Por isso é muito importante saber escolher a cadeira certa. Nós aqui do Chief indicamos as cadeiras da Elements Gaming.Veja um review sobre as cadeiras da Elements aqui neste outro artigo e pegue um super cupom de desconto para adquirir a sua cadeira.

Considerações Finais.

Existem muitos outros itens que fazem parte do dia a dia de um designer e que podem variar de acordo com o nicho que você atua e também com a necessidade do projeto.

Por isso, faça uma lista do você precisa para atuar da maneira mais produtiva e confortável.

E não esqueça que além de investir em programas e equipamentos, é necessário aprender design para que você possa utilizar todos esses itens em seu máximo.

Se você quiser saber mais, conheça o nosso curso de Design Visual. O curso Fundamentos do Design Visual é focado nos fundamentos, conceitos e princípios do Design Visual. Clique no link abaixo e conheça

⭐️Curso Fundamentos do Design Visual⭐️Saiba mais ➡ https://www.fundamentosdodesign.com.br

Até mais.

The post Ferramentas essenciais para o dia a dia do designer appeared first on Chief of Design.

Ferramentas essenciais para o dia a dia do designer
Fonte: Chef of Design

Como Criar um Currículo Criativo?

Como Criar um Currículo Criativo?

Eae!
Td bele?
Neste artigo vou falar de algo que todo mundo que está à procura de um emprego precisa ter: um currículo (curriculum vitae, CV).
Mas eu não vou falar de um currículo comum feito no “word”. Eu vou falar de um currículo de um criativo. Sim, isso mesmo! O seu currículo também precisa ser criativo se você está procurando um trampo nessa área.
Muitas vezes o currículo pode ser sua carta de visitas, o passe para você ser selecionado para outro estágio da seleção ou até mesmo conseguir o emprego em definitivo.
Então a seguir você verá dicas para criar o seu currículo de forma criativa, bele?
Vamos nessa! 😀
A importância de um currículo criativo
Se você é designer, trabalha com comunicação, com criatividade e afins; é super importante que você tenha um currículo bem desenvolvido e atualizado.
Em muitas oportunidades o seu CV será a primeira impressão que seu futuro empregador/cliente terá sobre você.
Um currículo com certeza pode ser o determinante para a sua contratação ou não. Através dele a pessoa que está te contratando poderá conhecer o seu perfil profissional e verificar se você tem potencial ou não para atender as expectativas da empresa/cliente.
Um currículo bem construído pode fazer a diferença e chamar a atenção do empregador se destacando em meio aos concorrentes.

Me lembro uma vez que criei um currículo basicamente com tons de azul e com orientação de paisagem(horizontal). Um dia enviei este CV para uma vaga e depois fui selecionado para uma entrevista pessoalmente. Ao chegar na empresa o entrevistador logo falou: “ Ah, você é o David do CV azul, né?  Muito legal. Eu gostei dele. Foi marcante. ”
Esse é só um exemplo que aconteceu comigo sobre como um CV criativo pode te ajudar a conquistar aquela vaga dos seus sonhos.
Coloque somente o essencial
Não se engane ao pensar que criando um currículo de 3 páginas contando a sua história desde o maternal será eficaz e vai te ajudar a conseguir um emprego. Seu currículo deve ser sucinto e conter somente as informações relevantes para quem irá te contratar. Normalmente as informações que se coloca em CV criativo são:

 Identificação: seu logo, nome, marca.
Dados de contato: e-mail, rede sociais, site, telefone
Sobre: uma breve descrição (eu disse breve!) sobre você, sobre o que gosta, sobre como trabalha, sobre suas qualidades e etc.
Formação:  onde estudou, cursos que fez, faculdade, etc;
Experiência: normalmente no máximo os três ou quatros últimos empregos já está bom, caso tenha passado por várias empresas. Aqui você também pode detalhar em poucas palavras o que você fazia nos cargos anteriores.
Habilidades:  seu nível de habilidade em determinada área, softwares, etc.
Objetivo: qual o cargo e/ou área que você quer atuar.

Um currículo com 1 ou no máximo 2 folhas já é o suficiente para você colocar todas as informações necessárias.
Seja criativo e mostre o seu potencial
Você deve encarar o CV como a criação de uma peça de comunicação, como se fosse um “job” mesmo. Leve a sério e crie algo legal. Elimine aquele tradicional currículo feito no Microsoft Word. Use algum software de edição visual (o Photoshop, Illustrator, Indesign, etc) para criar. Use formas e cores (caso necessite) para expor da melhor maneira possível tanto o seu perfil como mostrar que você tem potencial e criatividade para criar.

Então, pense com cuidado na(s) fonte(s) que irá usar, nas cores, no contrate, no elementos gráficos e utilize um grid para te ajudar. [clique aqui para saber mais sobre grids].
Aplique seu estilo no CV
Procure manter originalidade no seu currículo. Aplique seu estilo de criação. Mostre quem você é também através da arte do seu currículo. Caso já tenha um portfólio é interessante criar algo que faça uma conexão com seu portfólio.  Muitas vezes ele será uma extensão do seu portfólio online. Como no exemplo abaixo do meu xará gringo. 😛

Salve e envie em formato PDF
O formato PDF de arquivos (Portable Document Format ou Formato Portátil de Documento) é um tipo de arquivo padrão. Quase todos (ou todos) sistemas operacionais consegue abri-lo sem problemas. Além disso as pessoas também já familiarizadas com tal tipo de documento.
Portanto na hora de exportar nada de JPG e PNG que podem até ser facilmente manipulados. Exporte seu CV no formato PDF e de preferência coloque uma proteção com senha (claro que portas podem ser destrancadas, ainda mais se tratando de web, mas não é por isso que você vai deixar sua casa aberta para qualquer um, né?).
Um currículo bom na tela e bom no papel
Na grande maioria das vezes o seu currículo será visto somente na tela de um computador, porém em alguns casos ele poderá ser impresso. Portanto cuidado com certas “estripulias visuais” e fontes pouco legíveis [saiba mais sobre como escolher uma fonte legal, clicando aqui].

Crie um CV que caiba numa folha A4
Você pode criar um currículo na vertical ou horizontal, tanto faz.  O mais importante é que ele caiba e fique legal em uma folha A4. Isso porquê normalmente se o entrevistador precisar imprimir o seu CV ele o fará em uma impressora doméstica e em um papel A4 comum. E também o mesmo serve para você caso tenha que levá-lo impresso no dia da entrevista.
Mantenha seu CV atualizado e pronto para qualquer ocasião
Sempre deixe seu CV atualizado com as últimas informações, mesmo que não esteja procurando um emprego. Toda mudança na sua carreira, como novos cursos, qualificações e experiências devem ser inclusas no CV.

Cuidado com a escrita
Tome cuidado com a redação do seu currículo. Leia e releia. E também se possível peça par alguém ler também. Erros de português e de digitação podem passar a impressão de que você é alguém desleixado podendo colocar tudo a perder. Tenha atenção a essa parte também.
Não crie só mais de currículo e sim uma carta de vendas, ou se precisar, várias cartas de vendas
Seu currículo pode ser muito mais que apenas uma simples folha onde você coloca suas experiências e objetivos. Ele pode ser uma carta de vendas.
Mude sua mentalidade sobre um CV. Apresente suas experiências e projetos como verdadeiros casos de sucesso. Coloque informações que mostrem que você pode solucionar os problemas do seu cliente. Mas tome cuidado para não inflar demais o seu ego e colar informações não verdadeiras, bele?
E você também pode criar currículos específicos para determinado cargo ou empresa assim como um técnico de futebol ajusta seu time dependendo do adversário. Por exemplo:
A empresa “X” dispõe de uma vaga que você deseja. Só que a maioria das qualificações que você tem não será utilizada no cargo. Então o que fazer?
Customize o campo de qualificações retirando estas informações desnecessárias e dê destaque para as outras qualificações que realmente se enquadram e serão aproveitadas caso você conquiste a vaga. Com isso você estará passando informações reais sobre você focando naquilo que a empresa espera de um novo colaborador.
As qualificações que não são necessárias para este cargo podem até não estarem de encontro com os objetivos do cargo. Todavia, isso não quer dizer que não possam ser utilizadas em promoções dentro da empresa. Quando surgir a oportunidade volte a customizar seu currículo.
RESUMINDO: Para cada jogo, um esquema tático específico. Para cada empresa ou vaga, faça um currículo diferente.
O Currículo é um braço do seu Portfólio, não um substituto.
Não basta ter apenas um currículo legal. É importante que você tenha um portfólio também. Normalmente um CV é uma extensão resumida do seu portfólio e feito para ser utilizado em determinada ocasiões. Por isso é essencial deixar claro e visível o endereço do seu portfólio online.  Um portfólio é sempre mais importante e tem mais peso.

E se você quiser saber mais sobre como construir um bom portfólio, eu te indico fortemente que você baixe gratuitamente o ebook sobre portfólio do Chief of Design.
Comece a enviar o seu currículo agora mesmo!
Não adianta nada você pensar no currículo, diagramá-lo da melhor maneira e expor com maestria todas as informações sobre o seu perfil se você não o submete para vagas. Por isso não pare por aqui: entre em sites de empregos e envie o seu currículo.
Uma dica de site muito boa é o Jooble.org. Nesse site você encontrará vagas especificas para o mercado criativo e de tecnologia como Web Design, Design, Desenvolvedor, Analista de sistemas, Programador, Analista , entre outros.
Acesse agora o site da Jooble e envie o seu currículo para as vagas. CLIQUE AQUI PARA CONHECER!
Conclusão
Criar um currículo diferente, criativo e com um bom design pode fazer toda a diferença entre conseguir ou não uma boa oportunidade. Claro que você não deve colocar todas as suas fichas no seu CV criativo, ele deve ser a aliado a um bom portfólio. Use-o como uma carta de visitas que abrirá portas para você.
Caso não tenha muitas ideias por onde começar, faça uma pequena pesquisa na internet sobre currículos criativos (você já viu alguns exemplos aqui neste artigo). Você encontrará desde currículos de outros profissionais até modelos já prontos. Use tais referências apenas para se inspirar e evite usar modelos prontos e nunca plagie o CV de alguém. Crie o seu próprio CV e exponha toda sua criatividade.
E se você quiser mais dicas sobre como criar um currículo e inclusive sobre os erros que você não pode cometer ao elaborar o seu CV, basta você baixar o e-book sobre portfólio neste link.
Até mais.
Forte abraço!
The post Como Criar um Currículo Criativo? appeared first on Chief of Design.

Como Criar um Currículo Criativo?
Fonte: Chef of Design

Cadeira Gamer Magna da Elements Gaming é boa?

Cadeira Gamer Magna da Elements Gaming é boa?

Eae, tudo bele?

Neste artigo eu vou falar sobre cadeira gamer para designer e se o modelo Magna da Elements Gaming é uma boa para gente que trabalha em frente ao computador.Assim como um Gamer, um Designer é acima de tudo um entusiasta e, como qualquer entusiasta, não conta as horas que passa diante da tela experimentando as melhores paletas de cores, testando a melhor família tipográfica, buscando inspiração, treinando sua técnica e também, porque não, jogando um videogame e quebrando seus melhores recordes.

Por isso é fundamental buscar a melhor cadeira para o seu conforto e uma cadeira gamer pode ser a solução, já que elas são criadas para jogadores que passam horas em frente ao computador. Elas são especialmente desenvolvidas para otimizar o conforto do jogador e evitar diversos problemas de saúde. E nós Designers podemos fazer uso dessa categoria de cadeira para trabalhar.

Na análise de hoje, vamos conhecer de perto a Cadeira Gamer Magna da Elements Gaming – uma ótima opção para quem procura se cercar dos melhores equipamentos e conforto na hora que está trabalhando ou até mesmo se divertindo.

E fica comigo até o final, porque eu vou te passar um desconto caso você entenda que as cadeiras da Elements Gaming sejam uma boa opção para ti.

O que é uma cadeira gamer?

Para os novatos, uma cadeira para jogos se parece muito com uma cadeira de escritório confortável, só que com um visual mais despojado, lembrando cadeiras de carros de corridas. Existem algumas grandes diferenças aparecem quando você olha mais de perto para essas cadeiras. As melhores cadeiras para jogos se beneficiam de pesquisas adicionais durante a fase de teste e desenvolvimento do produto.

Adaptam-se perfeitamente à morfologia dos jogadores e, graças a apoios específicos, permitem evitar a chegada prematura de várias dores após poucas horas de jogo.

Não é incomum, de fato, com uma cadeira clássica, ver o rápido desenvolvimento de grande fadiga e dores nas costas mais ou menos graves que podem levar a um problema crônico. Devido à sua modularidade e conforto otimizado, a cadeira de jogos é totalmente adequada para uso intensivo.

Cada curva, cada reforço, cada almofada, tudo é definido com precisão cirúrgica para se adaptar ao corpo dos jogadores, bem como aos seus movimentos durante a fase de jogo. Os materiais utilizados permitem oferecer a ambos uma grande capacidade de resposta das melhores cadeiras de jogos, mas também estabilidade e robustez exemplares.

Por natureza, uma cadeira para jogos está sujeita a muito mais restrições do que uma simples cadeira de escritório, daí a atenção especial dada pelas melhores marcas em cada fase do lançamento de um novo produto.

E um ponto super importante a se falar é que essas cadeiras não só usadas por jogadores profissionais e sim qualquer pessoa que deseja um conforto e visual no cotidiano de trabalho, no home-office ou simplesmente para lazer. E aí que esse tipo pode ser útil para o pessoal que atua em áreas de tecnologia e design.

Benefícios de escolher uma cadeira gamer

Se as melhores cadeiras para jogos são sobretudo procuradas por entusiastas de videojogos que podem passar mais de 12 horas consecutivas em frente a uma tela, este tipo de produto também é recomendado para quem trabalha muito em frente ao computador.

No escritório, as melhores cadeiras para jogos podem melhorar a concentração do trabalhador e retardar os efeitos da fadiga no final do dia.

Além do beneficio na saúde, as cadeiras gamers contam com um visual moderno e despojado, trazendo assim um ganho não só de ergonomia mas também estético ao seu ambiente de trabalho.

Um exemplo clássico disso, e que entendo como ideal para nós profissionais, seria um modelo que transita entre o o clássico do escritório e o arrojado do visual das cadeiras gamers. E é justamente isso que o modelo Cadeira Gamer Magna da Elements Gaming consegue: ele reúne um visual que fica entre o clássico do escritório e o arrojado do visual das cadeiras gamers.

Que tipos de cadeiras para jogos existem?

Existem diferentes tipos de cadeira para jogos, e antes de analisar a cadeira Cadeira Gamer magna da Elements Gaming, vamos aprender mais sobre esse mundo. Vale ressaltar, que apesar de serem chamadas de cadeiras games, elas proporcionam conforto para qualquer pessoa que fique por longos períodos em frente ao computador, seja trabalhando ou jogando, por exemplo.

Cadeira Gamer de Entrada

Este modelo geralmente é o primeiro a ser comprado, mas é perfeito para todos os jogadores casuais ou moderados, daí sua forte presença em testes comparativos online. Seu acolchoamento e ergonomia permitem que você fique tranquilamente em frente ao PC de 1 a 5 horas com o maior conforto.

O encosto inclina-se independentemente do assento. Cada parte é então adaptável à vontade, combinando-se para garantir ao jogador uma experiência de jogo confortável.

Nessa categoria temos a Cadeira Gamer Elements Elemental Acqua (use o cupom CHIEF10 para ganhar 10% de desconto).

Cadeira GAMER Intermediária

À primeira vista, as diferenças entre este tipo de cadeira e a anterior são bem óbvias. Aqui temos uma melhora no acabamento e qualidade dos materiais. A diferença também pode ficar em relação ao nível do eixo de articulação do assento. Os pontos de apoio são totalmente diferentes e assim proporcionam ao jogador um conforto otimizado.

A estabilidade e adaptabilidade da cadeira são muito melhores. Com uma cadeira de jogo intermediária, é possível jogar mais de 8 horas em muito boas condições. Em testes comparativos, é precisamente este modelo de assento que mais frequentemente desperta a atenção dos jogadores.

Nessa categoria temos Cadeira Gamer Elements Veda Nemesis (use o cupom CHIEF10 para ganhar 10% de desconto).

Cadeira GAMER Premium

Esse é modelo mais top da categoria. Normalmente esse tipo de cadeira conta com assento 3D e é frequentemente elogiada nas opiniões postadas online pelos usuários. A melhor cadeira, feita com os materiais mais nobres e com um visual que atende tanto o jogadores quanto quem deseja usá-la no escritório. Envolve um planejamento de orçamento significativo no momento da compra, o que afasta muitos compradores. No entanto, é um investimento inteligente.

Nessa categoria temos Cadeira Gamer Magna (use o cupom CHIEF10 para ganhar 10% de desconto).

Cadeira Gamer Magna da Elements Gaming

Uma cadeira que vem ganhando muito destaque em todo o Brasil é a cadeira da Cadeira Gamer Magna da Elements Gaming. No Brasil, ela chegará para brigar com as cadeiras mais top de linha do mercado.

Vamos juntos analisar os prós e contras desse modelo de cadeira Gamer.

Na sua construção, a cadeira é montada com partes em tecido e partes em couro. Para quem nunca ficou por horas sentado em uma cadeira gamer, as cadeiras que são apenas de couro podem atrapalhar a respiração da pele. Principalmente nas épocas de maior calor, é preciso procurar manter a pele respirando, por isso contar com partes de tecido é essencial.

No seu uso, é importante considerar a função Tiling da cadeira. Com essa função, a cadeira consegue se adequar de acordo com seu centro de equilíbrio, trazendo assim mais estabilidade para quem deseja descansar quase na posição deitada. Por possui um bom ângulo de encosto, ela fornece suporte para quem deseja ficar um pouco deitado durante as investidas.

Com seu design ergonômico e moderno, a Cadeira Gamer Magna da Elements Gaming se compara facilmente aos modelos concorrentes. Equipado com apoio de cabeça e almofadas de reforço muito confortáveis, este modelo vem sendo muito elogiado por todos que fazem o seu uso por horas durante o dia!

Seus apoios de braço ajustáveis ​​e encosto reclinável fornecem conforto apreciável para longas horas de jogo. Apesar de algumas partes de plástico menos sólidas do que o resto da cadeira, a Cadeira Gamer magna da Elements Gaming está se saindo admiravelmente com este modelo.

Um grande positivo desse modelo é a facilidade e amplitude de ajuste dos braços. Para os usuários, a cadeira Gamer Magna consegue além de ser adaptada a altura do braço do usuário, também é possível girar a mesma no eixo de cada braço.

Cada componente da cadeira é pensado para oferecer o melhor para os clientes. Por exemplo, até mesmo o emblema é feito com fios egípcios, que é um símbolo de garantia.

A Cadeira Gamer Magna da Elements Gamingé confortável?

Claro que o principal ponto de análise de qualquer review é o conforto que se sente ao ficar por horas sentado numa cadeira gamer. No caso da cadeira gamer Magna, esse ponto se sobressai.

Na sua estrutura, foi utilizado espuma injetada de alta qualidade, a mesma que é usada em linhas de sofás premiuns. Na sua estrutura, foram colocadas peças de couro nas laterais e também nas partes de encosto.

Contanto com uma estrutura de ótima qualidade, a cadeira promete suportar pessoas de até 150 quilos sem comprometer sua estrutura. Como uma das marcas que oferecem uma extensa garantia, essa cadeira conta com cinco anos de garantia do fabricante.

Como uma cadeira extremamente confortável, a cadeira Gamer Magna possui um grande assento de 50 centímetros de assento e também de encosto. Para uma maior segurança e suporte da coluna, conta com uma profundidade maior que a média na categoria, com 70 centímetros de profundidade. O encosto total também se destaca, com 129 centímetros totais.

Importante que essa cadeira é indicada não só para jogadores profissionais – mesmo profissionais que utilizam os computadores para outras utilidades se sentiram muito confortáveis nessa cadeira.

Para se adaptar a qualquer estilo de posição, a cadeira conta com a possiblidade de alteração das almofadas na região lombar e na região do pescoço, se moldando de acordo com a necessidade do usuário.

No site da fabricante, é possível conhecer todos os detalhes técnicos da cadeira:

Marca: ElementsModelo: Magna IgnisMaterial externo: Suede e couro sintético PU qualidade premiumMaterial interno: Espuma injetada de extrema densidade: encosto 1200g – assento 1300g (alta durabilidade)Estrutura: Aço sólido super resistenteBraço: 3D Ajustável | PU (poliuretano)Base: Tipo estrela | Material: metal | Dimensões: 35,00cm (cada haste)Roda: Nylon + PU + metal | Diâmetro: 6cmCilindro de gás: Classe 4 Anti ExplosãoFunções: Função rotativa | Encosto reclinável | 90º – 155º | Sistema de bloqueio de inclinaçãoInclinação: Mecanismo multifuncional com 3 bloqueios (superior ao butterfly)Almofada: Lombar Para melhor ajuste de ergonomia e satisfaçãoMedidas: 70 x 61 x 123 – 131 cm (comprimento x largura x altura)Largura do Assento: 60 cmLargura do Encosto: 60 cmAltura do Encosto: 83cmProfundidade do assento: 53cmPeso máximo suportado: 150 kg

A Cadeira Gamer Magna da Elements Gaming é boa?

Uma cadeira extremamente confortável e que se adapta a pessoas também maiores e mais pesadas, pela sua incrível capacidade de suporte de até 150 quilos.  A Cadeira Gamer Magna da Elements Gaming também ganha muitos pontos no quesito temperatura, pois as partes principais que entram em contato com o corpo são de tecido, o que ajuda a transpiração da pele.

Para quem procura uma cadeira bem macia, talvez essa não seja a melhor cadeira. Sua espuma densa é muito indicada para pessoas maiores e mais pesadas, fato que chama a atenção dessas pessoas.

Importante citar também que a densidade mais dura da cadeira faz com que ela tenha uma maior vida útil. O investimento vale a pena e pessoas que já tiveram problemas com outras cadeiras antes poderão reconhecer facilmente os benefícios que esse tipo de cadeira traz a todos.

Abaixo trago para você um vídeo review MEGA sincero que fiz sobre essa cadeira que eu mesmo utilizo todos os dias tanto para trabalhar quanto para jogar.

Considerações Finais

Adquirir uma boa cadeira é essencial para você que trabalha, asssim como eu, o dia o todo em frente ao computador. É impressionante como uma cadeira pode ajudar na nossa produtividade e conforto no trabalho.

Por isso comprar uma cadeira para você é sim um investimento na sua produtividade, saúde e conforto no dia a dia. E as cadeiras gamers é uma opção muito boa que une conforto, ergonomia e design.

Nesse tema, de cadeira gamers, com certeza a Elementes Gaming é uma das melhores do mercado e o seu diferencial de cadeiras em suede faz total diferença para nós que vivemos em uma país com temperaturas tão altas.

Se você, também como eu, deseja unir um belo visual e design de uma cadeira gamer, mais o conforto do suede, sugiro fortemente que você confira o modelo Cadeira Gamer Magna.

E se você decidir por investir nessa excepcional cadeira, utilize o cupom CHIEF10, no campo Cupom de desconto, para ganhar 10% de desconto. Esse cupom vale para todo o site da Elements Gaming, para qualquer produto.E você também utiliza cadeiras gamers para trabalhar? Deixe abaixo o seu comentário.Até mais.Forte abraço.
The post Cadeira Gamer Magna da Elements Gaming é boa? appeared first on Chief of Design.

Cadeira Gamer Magna da Elements Gaming é boa?
Fonte: Chef of Design

3 preocupações além do trabalho que todo freela não pode deixar de lado

3 preocupações além do trabalho que todo freela não pode deixar de lado

Legenda: Freela, cuidado para não se tornar um workaholic! / Autor: Gustavo Fring / Fonte: Pexels

Olá, Como vai?

Hoje eu vim trazer um alerta. Chega um momento na vida do freela que tudo vira trabalho. Depois de um período de luta, os projetos vão chegando, os clientes se fidelizando e a credibilidade do freelancer aumentando. 

Parece ótimo, não é mesmo? Mas se não ficar atento quando você menos perceber já estará almoçando na frente do computador e vendo seus amigos uma vez por mês – e olhe lá. 

E você pode estar se perguntando. “Isso por acaso é um problema, David?”. E eu afirmo que é sim!

Embora essa seja uma fase bem lucrativa, vale lembrar que tanto a saúde física quanto a mental nunca devem ser sacrificadas. Equilíbrio é tudo. E mais ainda…extremamente necessário para um freela poder produzir com qualidade, sem matar sua criatividade. Por isso listei três preocupações que todo freela nunca deve ignorar: 

1 – Vida social

Você precisa sim ver seus amigos e familiares com frequência. Você sabia que a solidão adoece? E por trabalhar de casa o freela já passa bastante tempo na sua própria companhia. Mas se relacionar com outras pessoas é importante para bem-estar emocional e saúde física. 

Bons relacionamentos podem afastar as doenças mentais, como depressão. Os amigos ainda nos ajudam a diminuir tensões do dia a dia. Compartilhar momentos alegres com pessoas que nos deixam felizes eleva nossa energia.

2 – Alimentação 

Quer produzir com qualidade e ser criativo comendo batata frita e tomando coca-cola né? Pode não rolar. De acordo com Katrine Rubæk, proprietária da marca de suplementos Sundt, pesquisas têm mostrado que a alimentação pode ajudar ou acabar com sua produtividade. “Os nutrientes são indispensáveis nesse processo, por isso pessoas com uma dieta rica em frutas e vegetais têm um desempenho melhor”, explica. 

Deixar de consumir frutas e vegetais e, consequentemente, reduzir os níveis de vitaminas e minerais, por exemplo, pode reduzir o desempenho em 93%. É claro que você pode comer batata frita, mas uma dieta balanceada é essencial. Equilíbrio é tudo, lembra?

3 – Exercícios físicos

Sabia que a prática de exercícios físicos regulares pode te deixar mais criativo? Aposto que como freelancer já teve um estressante período de bloqueio que tudo que você precisava era de uma pausa e caminhada ao ar livre. Pesquisas revelam essas atividades estimulam a imaginação e a criatividade.

Além do mais, exercícios físicos combinados com uma boa alimentação atuam na saúde física, que influencia diretamente na qualidade de vida do freela. 

Agora você já sabe?! Nada de passar 16 horas do seu dia na frente do computador. Reserve momentos para cuidar da sua alimentação, praticar sua atividade física preferida e conversar com seus amigos. 

Para ter uma carreira de freela de sucesso não basta ser um workaholic, é preciso de equilíbrio para preservar sua saúde e manter sua produtividade elevada! 

Até mais. Grande abraço!
The post 3 preocupações além do trabalho que todo freela não pode deixar de lado appeared first on Chief of Design.

3 preocupações além do trabalho que todo freela não pode deixar de lado
Fonte: Chef of Design

Como conseguir freela em design de interiores?

Como conseguir freela em design de interiores?

Monte seu portfólio e ofereça seu trabalho / Autor: Sidekix Media / Fonte: Unsplash

Eae, tudo bele?

Você já deve ter percebido que a pandemia causada pelo Covid-19 transformou muita coisa no mundo, especialmente quando falamos em trabalho remoto. A comodidade de trabalhar de casa vem conquistando corações e muitas pessoas estão migrando para o mercado freelancer. Algumas por falta de opção, já que o desemprego serviu como empurrão para tirar aquele projeto antigo da gaveta e oferecer na web. Mas como conseguir oportunidades na área de design de interiores?

Primeiro passo > Escolha seu estilo!

Um design de interiores pode montar projetos nos mais variados estilos. Decorar salas com móveis clássicos, usar de recursos rústicos, optar por ambientes minimalistas ou ainda ter uma pegada mais contemporânea. Embora ter a capacidade de abraçar vários estilos te traga mais oportunidades no começo, escolher os estilos que você mais gosta e focar naquilo vai te tornar mais especialista.

“Dessa forma, você consegue se concentrar em estudar técnicas e buscar tendências dentro dos estilos que escolheu”, reforça Juliana Perin, designer de interiores e redatora do SweetestHome. Definir o estilo do seu trabalho é como construir uma identidade no aspecto profissional.

Legenda: Construa sua identidade profissional definindo seu estilo / Autor: Jon’Nathon Stebbe / Fonte: Unsplash

Segundo passo > Construa um portfólio irresistível!

Definido seu(s) estilo(s) é hora de montar um portfólio irresistível. Montar um portfólio todo freelancer monta, em qualquer área. Mas como você pode se destacar no meio da multidão? É hora de ser autêntico e mostrar o diferencial do seu trabalho. Faz incríveis esboços à mão? Inclua-os nesse arquivo.

Dentro de um bom portfólio, especialmente de um designer, cada detalhe importa. Comece colocando tudo que for mais importante nas primeiras páginas, são elas que vão fisgar a pessoa para continuar vendo seu trabalho.

E por favor, esqueça do Power Point. Um designer de interiores precisa montar seu portfólio em ferramentas como Adobe InDesign. Afinal, você é um designer. E nesse caso, até mesmo a fonte importa, Arial é sempre uma boa opção.

Terceiro passo > Joga na rede!

Existem plataformas que servem como uma boa vitrine do seu trabalho. Você encontra dezenas de sites para freelancers onde você pode começar divulgando seu portfólio e oferecendo seu serviço. Dá uma conferida no UpWork, Workana, 99Freelas e Freelancer.

O site archsplace.com.br também é uma plataforma para pessoas que procuram fazer projeto on-line. Lá, o cliente encontra arquitetos e designers de diferentes estilos. É uma plataforma específica para freelancers da área. Você pode se cadastrar e tentar uma oportunidade.

Estar nas redes sociais com uma conta profissional também pode fazer diferença, invista no Pinterest e Instagram. Porém, vale lembrar que as possibilidades não terminam aí. Até porque depender de plataformas de terceiros pode ser perigoso. Que tal construir seu próprio site para oferecer seu trabalho freelancer?

Mãos à obra!

Não deixe para começar a construir amanhã o projeto que pode garantir um trabalho hoje. Quanto antes você começar a preparar o terreno, mais rápido terá seu projeto erguido dentro do mundo freela.

E se você quiser saber sobre Cores para Design de Interiores, temos uma live com o canal Reambientando do seu Jeito. Assita abaixo essa live sobre psicologia das cores.

Boa sorte nessas etapas. Até mais!

Abraços!
The post Como conseguir freela em design de interiores? appeared first on Chief of Design.

Como conseguir freela em design de interiores?
Fonte: Chef of Design

3 maneiras de dar um up na sua produtividade

3 maneiras de dar um up na sua produtividade

Eae, tudo bele?

Manter a produtividade é um dos maiores desafios para o designer freelancer, ainda mais em tempos de pandemia, quando a rotina está de cabeça para baixo. O trabalho remoto também possui uma série de particularidades, o que exige que o profissional faça uma série de adequações em seu cotidiano para se dar bem. Veja as nossas dicas para mudar alguns hábitos e dar um up em sua produtividade:

Torne o seu ambiente de trabalho confortável e agradável

O ambiente onde trabalhamos interfere diretamente na qualidade do que fazemos. Inicialmente, é preciso adequar os móveis ergonomicamente. Caso contrário, os dias de serviço se transformarão em dores nas costas e será cada vez mais difícil se concentrar.

O silêncio no ambiente também é essencial, pois o barulho compromete a criatividade – essencial para os designers. Assim, uma das melhores maneiras de reforçar a produtividade é utilizar um fone de cancelamento de ruído. Em pouco tempo você sentirá a diferença.

Até a decoração do cômodo de trabalho tem poder sobre nossa produtividade. Deixar o escritório com a sua cara pode ajudar a transmitir boas sensações e evitar estresse. Uma ótima dica é a utilização de plantas.

Cuide da sua alimentação

A disposição, o foco e a concentração passam diretamente pelos nutrientes que ingerimos em nossas refeições. Portanto, a sua dieta tem um enorme poder de aumentar a produtividade no trabalho. Segundo Romina Cerutti, nutricionista e consultora do Saudável&Forte, são vários os nutrientes que podem interferir positivamente na produtividade, como o magnésio, o manganês, a vitamina A e o ferro.

Reforçando a alimentação, não precisamos recorrer apenas ao café para ganhar energia, evitando os perigos da cafeína em excesso.

Se você é daqueles que não sabe nada de culinária, uma boa alternativa é a adoção de uma suplementação energética. Isso ajuda muitos designers na manutenção do equilíbrio do organismo. Evidentemente, isso deve ser discutido com um profissional da saúde antes.

Administre seu tempo

As pausas são essenciais para manter a produtividade. Afinal, nossa mente se cansa da mesma maneira que nosso corpo. E nós não conseguimos passar três horas seguidas praticando exercícios. Então, mesmo que o prazo esteja apertado, se controle para não trabalhar por muito tempo sem intervalos. A paralisação ajuda a limpar a mente, promove reflexões e pode até trazer novas ideias para destravar o projeto.

Os horários também são importantes para a produtividade. Cada pessoa possui momentos do dia de maior disposição, então saiba usar isso a seu favor. Não fique preso ao horário convencional comercial, caso você perceba que trabalha melhor à noite, por exemplo. Porém, respeite os horários fixos que você estabelece, para não se sobrecarregar e conseguir conciliar as obrigações com a vida pessoal.
The post 3 maneiras de dar um up na sua produtividade appeared first on Chief of Design.

3 maneiras de dar um up na sua produtividade
Fonte: Chef of Design

Maneiras criativas de deixar seu home office com a sua cara

Maneiras criativas de deixar seu home office com a sua cara

Eae, tudo bele?

Para quem trabalha na área criativa, ter um ambiente de trabalho que inspire suas ideias e ajude na concentração é essencial, não é mesmo? A pandemia de coronavírus fez muitas pessoas aderirem ao home office por opção ou necessidade. 

Para os que estão acostumados a trabalhar como freelancer, a rotina pode não ter causado tanto impacto, já para quem não costumava levar o trabalho para casa a mudança exigiu um pouco mais de adaptação. Mas como transformar desafios em oportunidades é algo muito interessante, separei algumas dicas de maneiras criativas para deixar o home office com a sua cara. Bora conferir! 

Escolha um espaço que você goste 

Essa é uma dica que parece simples, mas muito valiosa. Você vai passar boa parte do seu dia no espaço, então é essencial que seja um ambiente arejado, que entre luz e que você se sinta confortável nele. A partir daí você começa a pensar como deixar ele com a sua cara. 

Além disso, delimitar um espaço na casa é interessante para que você entenda que aquele é um ambiente de trabalho. Se tiver um cômodo específico para ele, ótimo! Já se for no quarto, sala ou outro lugar da casa, é interessante ter um espaço definido, físico e mental. Um espaço da mesa delimitado, móvel de outra cor e até um tapete podem cumprir esse papel. 

Comece a decorar! 

Pensar em objetos e elementos que você goste pode trazer muita personalidade e vida para o seu home office. Se você tem uma ilustração ou imagem que gosta muito, ela pode ser protagonista de uma composição de quadros na parede ou na sua estante. 

Seus livros preferidos podem fazer parte da decoração. Em um momento que estamos tão apegados a lembranças, fazer uma composição de fotos e imagens que registraram momentos legais que você viveu também irão trazer muita personalidade para o espaço. 

Do it Yourself

Se você quiser se arriscar um pouco mais, pode aderir ao faça-você-mesmo para montar o seu home office. Pintar uma parede, montar a estante ou reformar e adaptar uma mesa são algumas opções para deixar o local com a sua cara. Dá mais trabalho, mas o resultado de montar algo do próprio espaço pode ser muito gratificante. 

Vá além do espaço físico 

Deixar o ambiente com a sua cara vai além da decoração. A iluminação exerce uma grande influência no nosso dia a dia, por isso permitir que a luz entre ou ter um abajur ou uma luminária podem dar a maior graça ao espaço. 

Outra dica legal são os aromas. Além de um espaço sempre limpo e arejado, os aromas ajudam a compor o clima do ambiente. Os óleos essenciais, por exemplo, possuem propriedades terapêuticas, com diferentes funções como acalmar, diminuir a ansiedade e até auxiliar na concentração. 

Vale lembrar também que menos é mais e o espaço precisa ser, antes de tudo, funcional. 

Curtiu as dicas? Um abraço!
The post Maneiras criativas de deixar seu home office com a sua cara appeared first on Chief of Design.

Maneiras criativas de deixar seu home office com a sua cara
Fonte: Chef of Design

Aprenda a se adaptar ao trabalho remoto e deslanchar como freelancer

Aprenda a se adaptar ao trabalho remoto e deslanchar como freelancer

 Trabalhar de casa exige disciplina e organização / Autor: Burst / Fonte: Pexels.com

Eae, tudo bele?

O trabalho remoto se torna cada dia mais comum. Enquanto os funcionários percebem os benefícios de trabalhar de casa, empresas enxergam como isso pode reduzir drasticamente os custos. 

As oportunidades para freelancers crescem a cada ano. Em 2019 o número de empresas cadastradas na plataforma Workana cresceu 50%, isso antes da pandemia. Desde o começo do isolamento, o site também registrou um aumento de 32% para novos profissionais cadastrados no Brasil. 

Mas não pense que basta ligar o computador para fazer seu trabalho de casa. Algumas mudanças são necessárias para você ter sucesso na carreira de freelancer. Quer ganhar dinheiro do conforto do seu lar? Aprenda a se adaptar com as cinco dicas da equipe GuiaDeBemEstar que trabalha 100% remotamente:

1 – ORGANIZE SEU AMBIENTE (E EQUIPAMENTOS) DE TRABALHO REMOTO

Se na empresa tem alguém para limpar sua mesa e remover o copinho de café, em casa é você quem precisa lidar com sua bagunça. Ambiente bagunçado é inimigo da produtividade, e imagina só que prejudicial é ser improdutivo no home office. 

Uma boa dica é preparar um local onde você sente para trabalhar todo dia, de preferência um cômodo só para isso, livre de interrupções. Caso não tenha um espaço exclusivo da casa, prepare um “cantinho office” no seu quarto. Nada de ficar com o computador na cama debaixo das cobertas. 

Decore de acordo com seu estilo e personalidade, deixe o local agradável. E essa regra simples, mas de ouro, serve para seus equipamentos. Antes mesmo de pensar em começar o trabalho remoto, organize também o seu computador. 

2 – APRENDA A DIZER NÃO (ESPECIALMENTE PARA OS MEMBROS DA SUA CASA)

Mãe não poder ver o filho em casa que adora pedir para ele dar uma saidinha rápida e resolver algo no mercado, no banco, no posto de saúde, na casa da vizinha ou em qualquer lugar. Saiba dizer não para qualquer pessoa que tente interromper seu trabalho. 

Trabalhar em casa requer disciplina. E não é apenas a mãe que atrapalha. Todas as pessoas com quem você divide o lar precisam saber que durante seu horário de trabalho – sim, você deve ter um “horário de trabalho” – você não está disponível para mais nada.

Ah, e não esqueça de dizer não para a maior distração de todas: as redes sociais.

3 – ESTABELEÇA (E CUMPRA) HORÁRIOS 

É normal que a cama quentinha te convide para acordar só 30 minutos mais tarde nos dias frios, mas não caia nessa um dia sequer. Se você tivesse que sair para trabalhar teria que cumprir horários (e acordar bem mais cedo) e em casa não é diferente. Ter uma rotina, com horários para começar, almoçar e terminar de trabalhar vai te tornar mais produtivo e adaptável a realidade remota. 

4 – ORGANIZE SEU DIA

Ser organizado com sua agenda é fundamental. Você não terá um chefe fiscalizando seu trabalho quando passa atrás do seu computador. A empresa só vai querer seu resultado. Para entregar um bom trabalho, defina as tarefas que precisa realizar naquele dia, ou mesmo na sua semana, estabeleça as prioridades e sempre respeite os prazos.

Parece óbvio, mas é fundamental reforçar que freelancer produtivo, focado, preocupado com o resultado que entrega e que respeite os prazos estabelecidos terá maiores chances de se adaptar – e ter sucesso – nesse mercado. 

5 – SAIBA SE COMUNICAR DE FORMA CLARA E EFETIVA 

No trabalho remoto é comum que a comunicação aconteça quase que 100% através de mensagens escritas. Seja por e-mail, chat ou aplicativos, seja c-l-a-r-o. Uma das inimigas da boa comunicação é não respeitar as pontuações em uma frase. Lembre-se: as vírgulas importam muito. 

Outro ponto que você precisa se atentar é em relação aos horários das mensagens, especialmente se você faz trabalhos para empresas de outros países. E também se a comunicação acontecer via WhatsApp. 

CONCLUSÃO

Se adaptar à realidade de uma empresa remota é muito simples, não tem nada de muito complexo. Basta continuar executando seu bom trabalho no conforto do seu lar.

É obvío que algumas pessoas se adaptarão de forma mais rápida outras demorarão mais um pouco e talvez outras nunca se adaptem por completo…E tudo bem se for assim, não existe certo ou errado. Conheça o seu perfil e o seu ofício para realmente validar a possibilidade de trabalhar de forma remoto de forma definitiva.

Para isso, disciplina e organização são características fundamentais. Colocando esses pontos em prática, não tenho dúvidas que você pode alcançar seus objetivos com sucesso. 

E você já trabalha de forma remoto? Se sim, a quanto tempo? Deixe o seu comentário abaixo.

Forte abraço Até mais.
The post Aprenda a se adaptar ao trabalho remoto e deslanchar como freelancer appeared first on Chief of Design.

Aprenda a se adaptar ao trabalho remoto e deslanchar como freelancer
Fonte: Chef of Design

Trabalho Remoto: 7 Pontos Fundamentais que Você Precisa Saber Sobre

Trabalho Remoto: 7 Pontos Fundamentais que Você Precisa Saber Sobre

Eae, td bele?
Hoje irei falar sobre o trabalho remoto. Eu atualmente trabalho desse jeito. Já trabalhei em agência, empresa de tecnologia, startup, estúdio e até banco, mas confesso que prefiro, sempre que posso escolher, trabalhar de forma de remoto por certos motivos que irei mostrar para você neste artigo. Porém trabalhar a distância ou em casa também tem certos pontos fracos. Esse tipo de trabalho com certeza não é para qualquer um. A cada dia que passa tenho mais certeza disso.
E praticamente todo mundo que trabalha com design/comunicação/criatividade/tecnologia sabe o que é trabalhar assim, seja atuando em um freela ou trabalhando para uma empresa.
Portanto, neste artigo tentarei te passar o máximo, e de forma verdadeira, o que sei sobre trabalhar desse jeito. Eu adquiri conhecimento trabalhando desse modo e tenho quase 3 anos de experiência (juntando o tempo de duas oportunidades que tive ao longo da minha jornada) sobre essa modalidade de emprego.
Ok? Então, vamos nessa!
Neste artigo você vai saber sobre:

O que é o trabalho remoto
As empresas e o trabalho remoto
Para quem é o trabalho remoto
Para quem NÃO é o trabalho remoto
Pontos fortes do trabalho remoto
Pontos fracos do trabalho remoto
Dicas para  quem quer trabalhar a distância/homeoffice

O que é o Trabalho Remoto
O trabalho remoto nada mais é do que o trabalho a distância. Você trabalhar de casa ou de qualquer lugar do País e quiçá do mundo (aí deve-se levar em conta o fuso horário). Trabalhar desse jeito não tem nada de demais e é como qualquer outro trabalho: você pode ter metas, tarefas e horários à cumprir, mas o diferencial e que você não precisa ir para a empresa todo dia. Você pode trabalhar do seu quarto ou de um coworking, por exemplo. Você só precisa apenas de um PC, ou Notebook, e uma conexão estável com a internet.

Usa-se muito o termo home office, ou escritório/trabalho em casa, para o trabalho remoto. Todavia, como já disse anteriormente, trabalhar de forma remoto não significa somente trabalhar de casa. Claro que na maior parte do tempo você estará em casa, mas você tem a opção em um dia que tem visitas na sua casa e você não terá silêncio, ir até uma cafeteria e trabalhar de lá, por exemplo.
E o trabalho remoto pode servir para quem é funcionário (o cara com carteira registrada, por exemplo), para o freelancer e até mesmo para quem é empresário. Existe muita gente por aí que tem a sua própria empresa trabalhando apenas de casa e o melhor: faturando milhões.
O mercado e o trabalho remoto
As possibilidades que temos hoje em dia de se comunicar através de voz, mensagem e vídeo facilitam demais essa modalidade de emprego.
Cada dia mais softwares de gestão evoluem e ficam mais acessíveis para todos.
A velocidade e o acesso a internet que, apesar de ser muito lenta e cara aqui no Brasil, vem melhorando evoluindo a cada dia.

A aquisição de tecnologia como tablets, smartphones e computadores em geral também a cada dia está mais fácil.
Com tudo isso que temos hoje fica mais fácil poder trabalhar e/ou gerenciar o trabalho da sua empresa de casa.
Cada vez mais as empresas vem compreendendo que o trabalho remoto para certas funções pode ser muito vantajoso e lucrativo:

As empresas muitas vezes pagam menos encargos (podem não pagar vale transporte e alimentação, por exemplo);
O número de faltas por questões médicas diminui;
A produtividade dos funcionários na maioria dos casos aumenta;
A satisfação e o prazer de trabalhar dos colaboradores também aumentam;
Pode trazer uma grande redução de custos operacionais.

Existem muito mais vantagens para as empresas sobre o trabalho remoto. É claro que nem toda profissão pode se dar ao luxo de trabalhar assim, mas na área criativa e de tecnologia isso não é problema e as empresas desses segmentos estão entendendo isso.
Em países de primeiro mundo, por exemplo, o trabalho remoto já é muito mais desenvolvido e é uma tendência global. No Brasil o trabalho a distância só cresce. Cada vez mais está mais comum, apesar de toda a burocracia da nossa legislação e também do nosso “jeitinho brasileiro de ser”, trabalhar a distância. 😀
Para quem NÃO é o trabalho remoto

Pode parecer brincadeira, mas o que vou dizer agora é a pura verdade: trabalhar em casa não é para qualquer um. E não ter o perfil para trabalhar em casa não significa que isso seja algo ruim. Todo mundo tem um jeito e perfil diferente.
“Ah David, mas eu fico o dia todo em frente ao PC no Facebook. Para mim isso é moleza!”
Aí que você se engana, Galucho. Trabalhar em casa precisa de muito mais foco e responsabilidade. E ficar em casa o dia todo no Facebook é muito diferente do que trabalhar em casa.
Portanto ao invés de começar falando para quem é o trabalho remoto, irei falar para quem não é o trabalho remoto. O trabalho remoto NÃO é para quem:

Necessita de pessoas por perto no trabalho;
Perde o foco fácil;
Necessita de um chefe em cima para cumprir o determinado;
Precisa de um chefe para dizer tudo o que você deve fazer;
Tem dificuldades com a vida social;
É desorganizado;
Mora em um ambiente muito agitado;
Não sabe dizer “NÃO”.

O trabalho a distância é um trabalho como qualquer um, porém exige muito mais responsabilidade do colaborador já que não tem ninguém para “vigiá-lo”.
E desses itens que citei o principal é o saber dizer não.
Quando você trabalha em casa muitas vezes as pessoas entendem de forma errada que você está disponível a todo momento.
Por isso pessoas que não sabem dizer “não” para tais situações, mesmo que seja para pessoas da família e amigos, não são indicadas para trabalhar de forma remoto.
Outro ponto a se destacar é que não são todas as profissões que podem atuar desta maneira. Isso é meio óbvio, mas é bom salientar. Entretanto para a área criativa e de tecnologia o trabalho remoto é uma alternativa muito bem-vinda e que pode proporcionar inúmeros benefícios.
Para quem é o trabalho remoto

Exceto os perfis citados no tópico anterior, o trabalho remoto serve praticamente para qualquer profissional, principalmente para os criativos. Então se você é:

Organizado e responsável;
Cumpre datas sem precisar de alguém em cima te cobrando;
Não necessita de gente ao seu lado para trabalhar, na verdade prefere um fone de ouvido;
Não é depressivo, carente e é bem resolvido pessoalmente;
Mora em um ambiente tranquilo ou não muito agitado;
Sabe dizer “NÃO” quando precisa;

Agora que você já sabe para qual tipo de perfil serve o trabalho a distância, vamos falar das vantagens e desvantagens. Vamos começar pelas vantagens!
Pontos fortes do trabalho remoto
Como qualquer tipo de trabalho, o trabalho remoto tem seus pontos fortes e fracos. Abaixo vou começar pelos pontos fortes, bele? Vamos lá!
Qualidade de vida

Com certeza o maior ponto forte de se trabalhar à distância é a melhora na qualidade de vida.  Irei listar algumas coisas que influenciam nessa melhora:

Você não tem estresse com trânsito e/ou transporte público;
Você consegue, muitas vezes, dormir mais e melhor;
Você come mais comida caseira e menos condimentada e de fast-food (se você não for preguiçoso e quiser cozinha, claro kkkkk);
Você não tem chefe atrás do seu computador como um cão de guarda olhando tudo o que você faz;
Você não tem que lidar com pessoas chatas e inconvenientes que praticamente toda empresa tem;
Você tem mais tempo para sua família;
Você tem mais tempo para fazer o que gosta;
Você tem mais liberdade para trabalhar e, no caso dos criativos, para criar;
Você não precisa ir trabalhar com roupa social e ficar sofrendo com ar condicionados super gelados ou que não funcionam;
Você não fica triste quando chega segunda feira.

Existem muito mais coisas que poderia citar, mas acho que essas já são suficientes. Trabalhando em casa você tem muito menos estresse. Claro que estresse sempre tem, não tem como, todo trabalho é assim, mas só de você não ter tudo isso ( de pegar trânsito, aguentar gente chata,etc) já diminui muito o seu estresse e melhora automaticamente a sua qualidade de vida.
Mais Liberdade

Um ponto importante a se destacar é a liberdade. Para quem trabalha com criação sabe o quão é ruim trabalhar sobre fortíssima pressão (não que não exista pressão trabalhando a distância, porém ela é menor) e sem poder buscar referências na net porque a “empresa” bloqueia todos os sites onde você busca referências.
No caso da liberdade é importante não confundi-la com libertinagem. É preciso não se deixar levar por redes sociais e afins.Sabendo fazer as coisas esse fator ajuda muito nós criativos.
Flexibilidade no horário

Por mais que você possa ter um horário a cumprir no trabalho remoto, você tem sim mais flexibilidade nesse quesito. Você consegue encaixar compromissos pessoais, se preciso, de forma muito mais fácil. Comumente o mais importante mesmo é você cumprir o prazo estabelecido e com qualidade.  Então você pode eventualmente ir resolver algo de dia e terminar o trabalho mais a noite, principalmente se você for freelancer.
Mais produtividade

Segundo um estudo patrocinado pela Dell, O Global Evolving Workforce, 54% dos brasileiros se consideram mais produtivos ao trabalhar em casa. E isso é uma verdade, principalmente para quem trabalha com tecnologia e criação.
Todos os fatores que já citei neste artigo contribuem para isso, porém podemos adicionar mais um que é o maior tempo de trabalho efeito, ou seja, tempo em que você realmente trabalha.
Existem vários estudos que apontam que em um trabalho de 8 horas em uma empresa normalmente trabalhamos apenas 6 ou 5 horas. No trabalho remoto com certeza as horas trabalhadas aumentam. Isso porquê você tem menos interrupções (se você souber dizer não e estiver em um ambiente tranquilo, como já citei a cima) e mais concentração no trabalho.
Na verdade o trabalho em casa tem muito menos o famoso “migué”.
Por mais que você pare um pouco “para respirar”, você não perderá tanto tempo como, por exemplo, quando vai ir tomar um café com o pessoal da empresa e perde vários minutos falando da vida alheia, mulher, futebol, da rotina da empresa, etc.
E mesmo que você perca o mesmo tempo, quando você volta normalmente você se concentra muito mais rápido na tarefa.
Você não fica contando as horas para chegar logo às “18h” para sair correndo. E nem fica enrolando das 17:30 até as 18h quando já está cheio daquele ambiente de escritório.
Bom para você, para a empresa e para o meio ambiente

Como já falei a empresa também pode ganhar com tal modalidade de trabalho, mas além dela e de você, o meio ambiente e a sociedade também podem ganhar.
Por mais que você gaste mais energia elétrica em casa, etc, você gasta muito menos do que na empresa.  Você também não sai com seu carro na rua (você é menos um em cidade cada vez mais cheia), você não vai ficar ilhado na avenida alagada, não vai brigar com um passageiro do metrô, entre outros.
Se o seu trabalho pode ser executado a distância, com certeza todos ganham e inclusive o mundo.
Possibilidade de morar em cidades mais distantes

Como o trabalho é a distância você pode morar na capital ou lá no meio do mato, sem problemas. Desde que você tenha uma conexão estável com a internet, tá valendo.
Dependendo do caso você pode morar até em outro país sem problema.
E isso também é muito bom porque pode te possibilitar viajar mesmo que não esteja de férias.
Pontos fracos do trabalho remoto
Agora irei listar os possíveis “calcanhares de Aquiles” do trabalho remoto. Alguns nem considero defeitos, mas é bom citar. Vamos conferir?
Isolamento/ solidão
Trabalhar a distância significa que você não terá um monte de gente ao seu lado todo dia. Você não verá todo dia o seu chefe, o seu amigo de time ou a moça da copa. Em praticamente todo o tempo você estará sozinho. E por mais que você possa ir trabalhar onde tem gente, em coworks, por exemplo, mesmo assim ainda você estará sozinho no seu trabalho. Você não tem com quem falar sobre “aquela task que passaram para você”.

Por mais que hoje tenhamos Skype, hangout, whatsapp, etc; nada se compara a interação pessoal.
Existem pessoas que podem não se adaptar a essa situação, pois gostam de falar, de interagir com pessoas, de ir na mesa do colega ao lado, de ir no barzinho na sexta a noite entre outros.
Portanto se você é desse tipo de pessoa que precisa de tal convívio, o trabalho remoto não é indicado para você.
Comunicação

Nada substitui a comunicação pessoal, nada. No trabalho a distância a gente depende de ferramentas e principalmente se a outra pessoa está online, ou se está afim de te responder.
Isso é muito diferente, por exemplo, quando temos um problema no trabalho e para agilizar vamos na mesa do colega e perguntamos como podemos resolver aquilo na hora.
Apesar disso cada dia mais está mais fácil de se comunicar a distância, tanto por vídeo, áudio ou texto, então essa não chega a ser uma questão tão grave assim principalmente se você tiver pessoas trabalhando com você que estão comprometidas com o trabalho e na mesma sincronia.
Possíveis mais custos domésticos

Como você ficará na maior parte do tempo em casa, você muito provavelmente não terá vale transporte, vale refeição e etc. Além disso você provavelmente consumirá mais energia elétrica, água, gás, internet, equipamentos, etc.
Se você mora com sua família talvez nem sinta diferença, mas se mora sozinho talvez sinta. Mesmo valendo o custo benefício é importante saber que tais gastos podem aumentar.
Falta de entendimento da sociedade
O trabalho a distância no Brasil ainda é bem novo e mal compreendido. Quando você fala que trabalha a distância não é raro você ver aquele “sorriso” sarcástico no rosto das pessoas do tipo: “ah é moleza, que mamata”.
Normalmente associam o trabalho remoto como “o não faz nada o dia todo” ou “isso não é trabalho de verdade” e por aí vai.
E isso aumenta, por incrível que pareça, se você for do sexo masculino e dependendo da região em que você mora.

E eu sei bem o que é isso. Na verdade, muitas vezes até evito falar que trabalho assim. Não porquê tenho vergonha e etc, mas simplesmente só para evitar perguntas e comentários imbecis. E sobre esse tipo de comentários e perguntas o ideal é que você não dê bola.Apenas ignore!
O trabalho remoto cresce cada vez mais no Brasil e no mundo inteiro. As coisas estão mudando e com certeza esses pensamentos toscos cada dia mais irão se dissipar.
Mais horas de trabalho
Isso vale principalmente se você trabalhar por conta própria. No trabalho em casa é normal você não fazer 1 hora de almoço. Você vai parar pouco (ou quase não para no trabalho), você vai trabalhar até mais tarde, quiçá até de madrugada, e também poderá trabalhar mais aos finais de semana.

Quando você trabalha em casa não tem aquela coisa de “bateu 18h partiu casa, dane-se a task, amanhã eu termino”. Como o trabalho tá ali para você todo dia a toda hora, se você tiver terminando algo e ver que não vai conseguir até as 18h você vai continuar até às 19h,20h,21h…
Do mesmo modo, não tem aquela coisa “ ah tenho que terminar até as 18h de hoje para entregar amanhã às 10h”. Caso você não consiga até as 18h, você pode parar descansar, respirar, ver tv, etc, e voltar par aa tarefa às 21h, por exemplo.
É importante que você saiba dosar a sua vida pessoal e descanso com o trabalho. Por mais que você trabalhe um pouco a mais, você não pode ficar somente nele. Tudo tem seu tempo e você precisará de um tempo para descansar e curtir a vida também. Você não quer ficar que nem o personagem principal do filme “ O Click”, né?
Trabalha sempre e o máximo que puder
Quando você está atuando em uma empresa e você acorda mal, indisposto, com gripe e etc, mesmo que dê para você ir, você pode preferir ir no médico, ver o que tem, e no outro dia dar a declaração médica, para justificar a falta, para o seu chefe.
No trabalho remoto não tem isso e principalmente se você trabalhar para si.
Como você trabalha na maior parte do tempo em casa, você provavelmente ficará menos doente. E mesmo que fique doente, uma gripe por exemplo, você vai trabalhar do mesmo jeito. Você pode até ir no médico pegar declaração e apresentar para sua empresa, mas quando voltar do médico você vai acabar trabalhando um pouco.
Você só vai parar de trabalhar se realmente ficar muito ruim, tiver que operar e etc.
A declaração médica é só um exemplo, pois na verdade isso vale para qualquer tipo de “migué” ou desculpa.
Falta de legislação específica
Ainda não temos uma legislação específica para o trabalho remoto no Brasil. Então, tanto empresas quanto funcionários podem estar perdendo benefícios e sendo prejudicados por isso.
Com o crescimento desse tipo de trabalho com certeza daqui há alguns anos teremos leis específicas sobre ele (tomará!). Por momento nos basta esperar.
Dicas para você que quer trabalhar à distância.
Depois de tudo isso que falei, vou dar algumas dicas me baseando em tudo o que vi, li e principalmente no meu conhecimento empírico da coisa. Seguem as dicas:

Procure manter uma rotina. Tente acordar e começar a trabalhar sempre no mesmo horário. Crie um espaço confortável para você. Isto vai te ajudar na organização e no seu bem-estar;
Leve seu trabalho a sério. Não perca muito tempo com redes sociais e etc. Não se deixe levar pelas distrações da sua casa e da internet;
Mantenha o espaço de trabalho limpo e o mais organizado possível;
Não esqueça da sua vida particular. A vida não é só trabalho. Organize seus horários e tenha horas de folgas. Saía, divirta-se, faça o que gosta;
Participe de cursos presenciais, eventos, trabalhe algumas vezes em lugares diferentes. Faça contatos e não se isole;
No final do ano passado li uma frase muito interessante: “Quem não tem agenda acaba virando agenda dos outros. ” Portanto, diga não quando precisar! Tenha sua agenda definida e não vire agenda dos outros;
Seja responsável e cumpra sua palavra. Sua palavra vale muito mais no trabalho a distância. Se definiu uma data cumpra o prazo e caso não consiga seja honesto e relate o que aconteceu. Não perca a confiança do seu time;
Mantenha tudo o que for necessário para trabalhar perto de você;
Não ligue para opiniões alheias;
Procure ao máximo estar acessível (pelo menos no horário comercial ou horário de trabalho) quando o chefe e/ou cliente ligar e de preferência em um ambiente silencioso;

Home Office – Como ser produtivo trabalhando em casa?
Para complementar o conteúdo passado neste artigo, deixo abaixo um vídeo onde falo sobre o trabalho remoto e home office.
Nesse vídeo sobre o tema, eu passo dicas valiosas da minha experiência atuando como home office há anos a bastante tempo, de forma contínua.
Confira abaixo, e se gostar deixe um like no vídeo:

Conclusão
Muitas empresas já estão adotando o sistema para que seus funcionários trabalhem no mínimo alguns dias da semana em casa. Outras já tem departamentos inteiros totalmente remotos.
O trabalho a distância só cresce no Brasil e isso vale principalmente para as pessoas que atuam com tecnologia e criatividade. É um novo caminho que está ficando cada vez mais forte. Essa nova opção pode beneficiar muitas pessoas e empresas. Vejo que as vantagens são muito maiores que as desvantagens.
Talvez uma das maiores pedras que temos seja o entendimento das pessoas e a falta de legislação específica.
Me lembro uma vez que quando estava no ambiente acadêmico, eu comentei, por lapso meu, que tinha voltado a trabalhar em casa. Muitos dos meus colegas tinham ideias toscas (como já citei neste artigo) e por isso de vez em quando sempre soltavam alguma piadinha sobre. E por mais que falassem “na brincadeira” você sabe que sempre tem um ponta de verdade.
Eu sempre levei de boa (entra por um ouvido e sai por outro) e enquanto eles falavam tais coisas eu pensava:
Vai nessa… Enquanto você está se sacrificando todo dia para ir trabalhar, pegando condução lotada eu to em casa ganhando 2 ou 3 vezes mais que você. Fica fazendo piada aí mesmo!
E inclusive essa é uma questão que pega neste tópico: dinheiro.
Então por mais que as pessoas tenham esse pensamento, enquanto você estiver com dinheiro, pagando as coisas para elas e etc; está tudo bem e elas te respeitarão. Agora se você estiver trabalhando em casa e na pendura aí vão querer criticá-lo. É assim que as coisas funcionam no mundo.
Galucho, tanto na bonança quanto na pendura é importante você sempre se lembrar dos seus objetivos, dos seus sonhos e da sua verdade. Mantenha o foco nisso e visualize o seu futuro e bem-estar. Isto é o que deve importar para você. Se trabalhar a distância é uma boa para você, pessoalmente, financeiramente e profissionalmente, então siga em frente.
E antes de começar a trabalhar em casa analise muito bem se você tem o perfil para trabalhar em casa/remoto. E em caso de dúvidas faça um teste, bele?
Espero que esse artigo tenha sido útil para você 😀
Até mais.
Forte abraço!
Referências:

Home office: o futuro das relações profissionais reside no trabalho remoto


The post Trabalho Remoto: 7 Pontos Fundamentais que Você Precisa Saber Sobre appeared first on Chief of Design.

Trabalho Remoto: 7 Pontos Fundamentais que Você Precisa Saber Sobre
Fonte: Chef of Design