Category: freelancer

Como conseguir freela em design de interiores?

Como conseguir freela em design de interiores?

Monte seu portfólio e ofereça seu trabalho / Autor: Sidekix Media / Fonte: Unsplash

Eae, tudo bele?

Você já deve ter percebido que a pandemia causada pelo Covid-19 transformou muita coisa no mundo, especialmente quando falamos em trabalho remoto. A comodidade de trabalhar de casa vem conquistando corações e muitas pessoas estão migrando para o mercado freelancer. Algumas por falta de opção, já que o desemprego serviu como empurrão para tirar aquele projeto antigo da gaveta e oferecer na web. Mas como conseguir oportunidades na área de design de interiores?

Primeiro passo > Escolha seu estilo!

Um design de interiores pode montar projetos nos mais variados estilos. Decorar salas com móveis clássicos, usar de recursos rústicos, optar por ambientes minimalistas ou ainda ter uma pegada mais contemporânea. Embora ter a capacidade de abraçar vários estilos te traga mais oportunidades no começo, escolher os estilos que você mais gosta e focar naquilo vai te tornar mais especialista.

“Dessa forma, você consegue se concentrar em estudar técnicas e buscar tendências dentro dos estilos que escolheu”, reforça Juliana Perin, designer de interiores e redatora do SweetestHome. Definir o estilo do seu trabalho é como construir uma identidade no aspecto profissional.

Legenda: Construa sua identidade profissional definindo seu estilo / Autor: Jon’Nathon Stebbe / Fonte: Unsplash

Segundo passo > Construa um portfólio irresistível!

Definido seu(s) estilo(s) é hora de montar um portfólio irresistível. Montar um portfólio todo freelancer monta, em qualquer área. Mas como você pode se destacar no meio da multidão? É hora de ser autêntico e mostrar o diferencial do seu trabalho. Faz incríveis esboços à mão? Inclua-os nesse arquivo.

Dentro de um bom portfólio, especialmente de um designer, cada detalhe importa. Comece colocando tudo que for mais importante nas primeiras páginas, são elas que vão fisgar a pessoa para continuar vendo seu trabalho.

E por favor, esqueça do Power Point. Um designer de interiores precisa montar seu portfólio em ferramentas como Adobe InDesign. Afinal, você é um designer. E nesse caso, até mesmo a fonte importa, Arial é sempre uma boa opção.

Terceiro passo > Joga na rede!

Existem plataformas que servem como uma boa vitrine do seu trabalho. Você encontra dezenas de sites para freelancers onde você pode começar divulgando seu portfólio e oferecendo seu serviço. Dá uma conferida no UpWork, Workana, 99Freelas e Freelancer.

O site archsplace.com.br também é uma plataforma para pessoas que procuram fazer projeto on-line. Lá, o cliente encontra arquitetos e designers de diferentes estilos. É uma plataforma específica para freelancers da área. Você pode se cadastrar e tentar uma oportunidade.

Estar nas redes sociais com uma conta profissional também pode fazer diferença, invista no Pinterest e Instagram. Porém, vale lembrar que as possibilidades não terminam aí. Até porque depender de plataformas de terceiros pode ser perigoso. Que tal construir seu próprio site para oferecer seu trabalho freelancer?

Mãos à obra!

Não deixe para começar a construir amanhã o projeto que pode garantir um trabalho hoje. Quanto antes você começar a preparar o terreno, mais rápido terá seu projeto erguido dentro do mundo freela.

E se você quiser saber sobre Cores para Design de Interiores, temos uma live com o canal Reambientando do seu Jeito. Assita abaixo essa live sobre psicologia das cores.

Boa sorte nessas etapas. Até mais!

Abraços!
The post Como conseguir freela em design de interiores? appeared first on Chief of Design.

Como conseguir freela em design de interiores?
Fonte: Chef of Design

3 maneiras de dar um up na sua produtividade

3 maneiras de dar um up na sua produtividade

Eae, tudo bele?

Manter a produtividade é um dos maiores desafios para o designer freelancer, ainda mais em tempos de pandemia, quando a rotina está de cabeça para baixo. O trabalho remoto também possui uma série de particularidades, o que exige que o profissional faça uma série de adequações em seu cotidiano para se dar bem. Veja as nossas dicas para mudar alguns hábitos e dar um up em sua produtividade:

Torne o seu ambiente de trabalho confortável e agradável

O ambiente onde trabalhamos interfere diretamente na qualidade do que fazemos. Inicialmente, é preciso adequar os móveis ergonomicamente. Caso contrário, os dias de serviço se transformarão em dores nas costas e será cada vez mais difícil se concentrar.

O silêncio no ambiente também é essencial, pois o barulho compromete a criatividade – essencial para os designers. Assim, uma das melhores maneiras de reforçar a produtividade é utilizar um fone de cancelamento de ruído. Em pouco tempo você sentirá a diferença.

Até a decoração do cômodo de trabalho tem poder sobre nossa produtividade. Deixar o escritório com a sua cara pode ajudar a transmitir boas sensações e evitar estresse. Uma ótima dica é a utilização de plantas.

Cuide da sua alimentação

A disposição, o foco e a concentração passam diretamente pelos nutrientes que ingerimos em nossas refeições. Portanto, a sua dieta tem um enorme poder de aumentar a produtividade no trabalho. Segundo Romina Cerutti, nutricionista e consultora do Saudável&Forte, são vários os nutrientes que podem interferir positivamente na produtividade, como o magnésio, o manganês, a vitamina A e o ferro.

Reforçando a alimentação, não precisamos recorrer apenas ao café para ganhar energia, evitando os perigos da cafeína em excesso.

Se você é daqueles que não sabe nada de culinária, uma boa alternativa é a adoção de uma suplementação energética. Isso ajuda muitos designers na manutenção do equilíbrio do organismo. Evidentemente, isso deve ser discutido com um profissional da saúde antes.

Administre seu tempo

As pausas são essenciais para manter a produtividade. Afinal, nossa mente se cansa da mesma maneira que nosso corpo. E nós não conseguimos passar três horas seguidas praticando exercícios. Então, mesmo que o prazo esteja apertado, se controle para não trabalhar por muito tempo sem intervalos. A paralisação ajuda a limpar a mente, promove reflexões e pode até trazer novas ideias para destravar o projeto.

Os horários também são importantes para a produtividade. Cada pessoa possui momentos do dia de maior disposição, então saiba usar isso a seu favor. Não fique preso ao horário convencional comercial, caso você perceba que trabalha melhor à noite, por exemplo. Porém, respeite os horários fixos que você estabelece, para não se sobrecarregar e conseguir conciliar as obrigações com a vida pessoal.
The post 3 maneiras de dar um up na sua produtividade appeared first on Chief of Design.

3 maneiras de dar um up na sua produtividade
Fonte: Chef of Design

Maneiras criativas de deixar seu home office com a sua cara

Maneiras criativas de deixar seu home office com a sua cara

Eae, tudo bele?

Para quem trabalha na área criativa, ter um ambiente de trabalho que inspire suas ideias e ajude na concentração é essencial, não é mesmo? A pandemia de coronavírus fez muitas pessoas aderirem ao home office por opção ou necessidade. 

Para os que estão acostumados a trabalhar como freelancer, a rotina pode não ter causado tanto impacto, já para quem não costumava levar o trabalho para casa a mudança exigiu um pouco mais de adaptação. Mas como transformar desafios em oportunidades é algo muito interessante, separei algumas dicas de maneiras criativas para deixar o home office com a sua cara. Bora conferir! 

Escolha um espaço que você goste 

Essa é uma dica que parece simples, mas muito valiosa. Você vai passar boa parte do seu dia no espaço, então é essencial que seja um ambiente arejado, que entre luz e que você se sinta confortável nele. A partir daí você começa a pensar como deixar ele com a sua cara. 

Além disso, delimitar um espaço na casa é interessante para que você entenda que aquele é um ambiente de trabalho. Se tiver um cômodo específico para ele, ótimo! Já se for no quarto, sala ou outro lugar da casa, é interessante ter um espaço definido, físico e mental. Um espaço da mesa delimitado, móvel de outra cor e até um tapete podem cumprir esse papel. 

Comece a decorar! 

Pensar em objetos e elementos que você goste pode trazer muita personalidade e vida para o seu home office. Se você tem uma ilustração ou imagem que gosta muito, ela pode ser protagonista de uma composição de quadros na parede ou na sua estante. 

Seus livros preferidos podem fazer parte da decoração. Em um momento que estamos tão apegados a lembranças, fazer uma composição de fotos e imagens que registraram momentos legais que você viveu também irão trazer muita personalidade para o espaço. 

Do it Yourself

Se você quiser se arriscar um pouco mais, pode aderir ao faça-você-mesmo para montar o seu home office. Pintar uma parede, montar a estante ou reformar e adaptar uma mesa são algumas opções para deixar o local com a sua cara. Dá mais trabalho, mas o resultado de montar algo do próprio espaço pode ser muito gratificante. 

Vá além do espaço físico 

Deixar o ambiente com a sua cara vai além da decoração. A iluminação exerce uma grande influência no nosso dia a dia, por isso permitir que a luz entre ou ter um abajur ou uma luminária podem dar a maior graça ao espaço. 

Outra dica legal são os aromas. Além de um espaço sempre limpo e arejado, os aromas ajudam a compor o clima do ambiente. Os óleos essenciais, por exemplo, possuem propriedades terapêuticas, com diferentes funções como acalmar, diminuir a ansiedade e até auxiliar na concentração. 

Vale lembrar também que menos é mais e o espaço precisa ser, antes de tudo, funcional. 

Curtiu as dicas? Um abraço!
The post Maneiras criativas de deixar seu home office com a sua cara appeared first on Chief of Design.

Maneiras criativas de deixar seu home office com a sua cara
Fonte: Chef of Design

Aprenda a se adaptar ao trabalho remoto e deslanchar como freelancer

Aprenda a se adaptar ao trabalho remoto e deslanchar como freelancer

 Trabalhar de casa exige disciplina e organização / Autor: Burst / Fonte: Pexels.com

Eae, tudo bele?

O trabalho remoto se torna cada dia mais comum. Enquanto os funcionários percebem os benefícios de trabalhar de casa, empresas enxergam como isso pode reduzir drasticamente os custos. 

As oportunidades para freelancers crescem a cada ano. Em 2019 o número de empresas cadastradas na plataforma Workana cresceu 50%, isso antes da pandemia. Desde o começo do isolamento, o site também registrou um aumento de 32% para novos profissionais cadastrados no Brasil. 

Mas não pense que basta ligar o computador para fazer seu trabalho de casa. Algumas mudanças são necessárias para você ter sucesso na carreira de freelancer. Quer ganhar dinheiro do conforto do seu lar? Aprenda a se adaptar com as cinco dicas da equipe GuiaDeBemEstar que trabalha 100% remotamente:

1 – ORGANIZE SEU AMBIENTE (E EQUIPAMENTOS) DE TRABALHO REMOTO

Se na empresa tem alguém para limpar sua mesa e remover o copinho de café, em casa é você quem precisa lidar com sua bagunça. Ambiente bagunçado é inimigo da produtividade, e imagina só que prejudicial é ser improdutivo no home office. 

Uma boa dica é preparar um local onde você sente para trabalhar todo dia, de preferência um cômodo só para isso, livre de interrupções. Caso não tenha um espaço exclusivo da casa, prepare um “cantinho office” no seu quarto. Nada de ficar com o computador na cama debaixo das cobertas. 

Decore de acordo com seu estilo e personalidade, deixe o local agradável. E essa regra simples, mas de ouro, serve para seus equipamentos. Antes mesmo de pensar em começar o trabalho remoto, organize também o seu computador. 

2 – APRENDA A DIZER NÃO (ESPECIALMENTE PARA OS MEMBROS DA SUA CASA)

Mãe não poder ver o filho em casa que adora pedir para ele dar uma saidinha rápida e resolver algo no mercado, no banco, no posto de saúde, na casa da vizinha ou em qualquer lugar. Saiba dizer não para qualquer pessoa que tente interromper seu trabalho. 

Trabalhar em casa requer disciplina. E não é apenas a mãe que atrapalha. Todas as pessoas com quem você divide o lar precisam saber que durante seu horário de trabalho – sim, você deve ter um “horário de trabalho” – você não está disponível para mais nada.

Ah, e não esqueça de dizer não para a maior distração de todas: as redes sociais.

3 – ESTABELEÇA (E CUMPRA) HORÁRIOS 

É normal que a cama quentinha te convide para acordar só 30 minutos mais tarde nos dias frios, mas não caia nessa um dia sequer. Se você tivesse que sair para trabalhar teria que cumprir horários (e acordar bem mais cedo) e em casa não é diferente. Ter uma rotina, com horários para começar, almoçar e terminar de trabalhar vai te tornar mais produtivo e adaptável a realidade remota. 

4 – ORGANIZE SEU DIA

Ser organizado com sua agenda é fundamental. Você não terá um chefe fiscalizando seu trabalho quando passa atrás do seu computador. A empresa só vai querer seu resultado. Para entregar um bom trabalho, defina as tarefas que precisa realizar naquele dia, ou mesmo na sua semana, estabeleça as prioridades e sempre respeite os prazos.

Parece óbvio, mas é fundamental reforçar que freelancer produtivo, focado, preocupado com o resultado que entrega e que respeite os prazos estabelecidos terá maiores chances de se adaptar – e ter sucesso – nesse mercado. 

5 – SAIBA SE COMUNICAR DE FORMA CLARA E EFETIVA 

No trabalho remoto é comum que a comunicação aconteça quase que 100% através de mensagens escritas. Seja por e-mail, chat ou aplicativos, seja c-l-a-r-o. Uma das inimigas da boa comunicação é não respeitar as pontuações em uma frase. Lembre-se: as vírgulas importam muito. 

Outro ponto que você precisa se atentar é em relação aos horários das mensagens, especialmente se você faz trabalhos para empresas de outros países. E também se a comunicação acontecer via WhatsApp. 

CONCLUSÃO

Se adaptar à realidade de uma empresa remota é muito simples, não tem nada de muito complexo. Basta continuar executando seu bom trabalho no conforto do seu lar.

É obvío que algumas pessoas se adaptarão de forma mais rápida outras demorarão mais um pouco e talvez outras nunca se adaptem por completo…E tudo bem se for assim, não existe certo ou errado. Conheça o seu perfil e o seu ofício para realmente validar a possibilidade de trabalhar de forma remoto de forma definitiva.

Para isso, disciplina e organização são características fundamentais. Colocando esses pontos em prática, não tenho dúvidas que você pode alcançar seus objetivos com sucesso. 

E você já trabalha de forma remoto? Se sim, a quanto tempo? Deixe o seu comentário abaixo.

Forte abraço Até mais.
The post Aprenda a se adaptar ao trabalho remoto e deslanchar como freelancer appeared first on Chief of Design.

Aprenda a se adaptar ao trabalho remoto e deslanchar como freelancer
Fonte: Chef of Design

Trabalho Remoto: 7 Pontos Fundamentais que Você Precisa Saber Sobre

Trabalho Remoto: 7 Pontos Fundamentais que Você Precisa Saber Sobre

Eae, td bele?
Hoje irei falar sobre o trabalho remoto. Eu atualmente trabalho desse jeito. Já trabalhei em agência, empresa de tecnologia, startup, estúdio e até banco, mas confesso que prefiro, sempre que posso escolher, trabalhar de forma de remoto por certos motivos que irei mostrar para você neste artigo. Porém trabalhar a distância ou em casa também tem certos pontos fracos. Esse tipo de trabalho com certeza não é para qualquer um. A cada dia que passa tenho mais certeza disso.
E praticamente todo mundo que trabalha com design/comunicação/criatividade/tecnologia sabe o que é trabalhar assim, seja atuando em um freela ou trabalhando para uma empresa.
Portanto, neste artigo tentarei te passar o máximo, e de forma verdadeira, o que sei sobre trabalhar desse jeito. Eu adquiri conhecimento trabalhando desse modo e tenho quase 3 anos de experiência (juntando o tempo de duas oportunidades que tive ao longo da minha jornada) sobre essa modalidade de emprego.
Ok? Então, vamos nessa!
Neste artigo você vai saber sobre:

O que é o trabalho remoto
As empresas e o trabalho remoto
Para quem é o trabalho remoto
Para quem NÃO é o trabalho remoto
Pontos fortes do trabalho remoto
Pontos fracos do trabalho remoto
Dicas para  quem quer trabalhar a distância/homeoffice

O que é o Trabalho Remoto
O trabalho remoto nada mais é do que o trabalho a distância. Você trabalhar de casa ou de qualquer lugar do País e quiçá do mundo (aí deve-se levar em conta o fuso horário). Trabalhar desse jeito não tem nada de demais e é como qualquer outro trabalho: você pode ter metas, tarefas e horários à cumprir, mas o diferencial e que você não precisa ir para a empresa todo dia. Você pode trabalhar do seu quarto ou de um coworking, por exemplo. Você só precisa apenas de um PC, ou Notebook, e uma conexão estável com a internet.

Usa-se muito o termo home office, ou escritório/trabalho em casa, para o trabalho remoto. Todavia, como já disse anteriormente, trabalhar de forma remoto não significa somente trabalhar de casa. Claro que na maior parte do tempo você estará em casa, mas você tem a opção em um dia que tem visitas na sua casa e você não terá silêncio, ir até uma cafeteria e trabalhar de lá, por exemplo.
E o trabalho remoto pode servir para quem é funcionário (o cara com carteira registrada, por exemplo), para o freelancer e até mesmo para quem é empresário. Existe muita gente por aí que tem a sua própria empresa trabalhando apenas de casa e o melhor: faturando milhões.
O mercado e o trabalho remoto
As possibilidades que temos hoje em dia de se comunicar através de voz, mensagem e vídeo facilitam demais essa modalidade de emprego.
Cada dia mais softwares de gestão evoluem e ficam mais acessíveis para todos.
A velocidade e o acesso a internet que, apesar de ser muito lenta e cara aqui no Brasil, vem melhorando evoluindo a cada dia.

A aquisição de tecnologia como tablets, smartphones e computadores em geral também a cada dia está mais fácil.
Com tudo isso que temos hoje fica mais fácil poder trabalhar e/ou gerenciar o trabalho da sua empresa de casa.
Cada vez mais as empresas vem compreendendo que o trabalho remoto para certas funções pode ser muito vantajoso e lucrativo:

As empresas muitas vezes pagam menos encargos (podem não pagar vale transporte e alimentação, por exemplo);
O número de faltas por questões médicas diminui;
A produtividade dos funcionários na maioria dos casos aumenta;
A satisfação e o prazer de trabalhar dos colaboradores também aumentam;
Pode trazer uma grande redução de custos operacionais.

Existem muito mais vantagens para as empresas sobre o trabalho remoto. É claro que nem toda profissão pode se dar ao luxo de trabalhar assim, mas na área criativa e de tecnologia isso não é problema e as empresas desses segmentos estão entendendo isso.
Em países de primeiro mundo, por exemplo, o trabalho remoto já é muito mais desenvolvido e é uma tendência global. No Brasil o trabalho a distância só cresce. Cada vez mais está mais comum, apesar de toda a burocracia da nossa legislação e também do nosso “jeitinho brasileiro de ser”, trabalhar a distância. 😀
Para quem NÃO é o trabalho remoto

Pode parecer brincadeira, mas o que vou dizer agora é a pura verdade: trabalhar em casa não é para qualquer um. E não ter o perfil para trabalhar em casa não significa que isso seja algo ruim. Todo mundo tem um jeito e perfil diferente.
“Ah David, mas eu fico o dia todo em frente ao PC no Facebook. Para mim isso é moleza!”
Aí que você se engana, Galucho. Trabalhar em casa precisa de muito mais foco e responsabilidade. E ficar em casa o dia todo no Facebook é muito diferente do que trabalhar em casa.
Portanto ao invés de começar falando para quem é o trabalho remoto, irei falar para quem não é o trabalho remoto. O trabalho remoto NÃO é para quem:

Necessita de pessoas por perto no trabalho;
Perde o foco fácil;
Necessita de um chefe em cima para cumprir o determinado;
Precisa de um chefe para dizer tudo o que você deve fazer;
Tem dificuldades com a vida social;
É desorganizado;
Mora em um ambiente muito agitado;
Não sabe dizer “NÃO”.

O trabalho a distância é um trabalho como qualquer um, porém exige muito mais responsabilidade do colaborador já que não tem ninguém para “vigiá-lo”.
E desses itens que citei o principal é o saber dizer não.
Quando você trabalha em casa muitas vezes as pessoas entendem de forma errada que você está disponível a todo momento.
Por isso pessoas que não sabem dizer “não” para tais situações, mesmo que seja para pessoas da família e amigos, não são indicadas para trabalhar de forma remoto.
Outro ponto a se destacar é que não são todas as profissões que podem atuar desta maneira. Isso é meio óbvio, mas é bom salientar. Entretanto para a área criativa e de tecnologia o trabalho remoto é uma alternativa muito bem-vinda e que pode proporcionar inúmeros benefícios.
Para quem é o trabalho remoto

Exceto os perfis citados no tópico anterior, o trabalho remoto serve praticamente para qualquer profissional, principalmente para os criativos. Então se você é:

Organizado e responsável;
Cumpre datas sem precisar de alguém em cima te cobrando;
Não necessita de gente ao seu lado para trabalhar, na verdade prefere um fone de ouvido;
Não é depressivo, carente e é bem resolvido pessoalmente;
Mora em um ambiente tranquilo ou não muito agitado;
Sabe dizer “NÃO” quando precisa;

Agora que você já sabe para qual tipo de perfil serve o trabalho a distância, vamos falar das vantagens e desvantagens. Vamos começar pelas vantagens!
Pontos fortes do trabalho remoto
Como qualquer tipo de trabalho, o trabalho remoto tem seus pontos fortes e fracos. Abaixo vou começar pelos pontos fortes, bele? Vamos lá!
Qualidade de vida

Com certeza o maior ponto forte de se trabalhar à distância é a melhora na qualidade de vida.  Irei listar algumas coisas que influenciam nessa melhora:

Você não tem estresse com trânsito e/ou transporte público;
Você consegue, muitas vezes, dormir mais e melhor;
Você come mais comida caseira e menos condimentada e de fast-food (se você não for preguiçoso e quiser cozinha, claro kkkkk);
Você não tem chefe atrás do seu computador como um cão de guarda olhando tudo o que você faz;
Você não tem que lidar com pessoas chatas e inconvenientes que praticamente toda empresa tem;
Você tem mais tempo para sua família;
Você tem mais tempo para fazer o que gosta;
Você tem mais liberdade para trabalhar e, no caso dos criativos, para criar;
Você não precisa ir trabalhar com roupa social e ficar sofrendo com ar condicionados super gelados ou que não funcionam;
Você não fica triste quando chega segunda feira.

Existem muito mais coisas que poderia citar, mas acho que essas já são suficientes. Trabalhando em casa você tem muito menos estresse. Claro que estresse sempre tem, não tem como, todo trabalho é assim, mas só de você não ter tudo isso ( de pegar trânsito, aguentar gente chata,etc) já diminui muito o seu estresse e melhora automaticamente a sua qualidade de vida.
Mais Liberdade

Um ponto importante a se destacar é a liberdade. Para quem trabalha com criação sabe o quão é ruim trabalhar sobre fortíssima pressão (não que não exista pressão trabalhando a distância, porém ela é menor) e sem poder buscar referências na net porque a “empresa” bloqueia todos os sites onde você busca referências.
No caso da liberdade é importante não confundi-la com libertinagem. É preciso não se deixar levar por redes sociais e afins.Sabendo fazer as coisas esse fator ajuda muito nós criativos.
Flexibilidade no horário

Por mais que você possa ter um horário a cumprir no trabalho remoto, você tem sim mais flexibilidade nesse quesito. Você consegue encaixar compromissos pessoais, se preciso, de forma muito mais fácil. Comumente o mais importante mesmo é você cumprir o prazo estabelecido e com qualidade.  Então você pode eventualmente ir resolver algo de dia e terminar o trabalho mais a noite, principalmente se você for freelancer.
Mais produtividade

Segundo um estudo patrocinado pela Dell, O Global Evolving Workforce, 54% dos brasileiros se consideram mais produtivos ao trabalhar em casa. E isso é uma verdade, principalmente para quem trabalha com tecnologia e criação.
Todos os fatores que já citei neste artigo contribuem para isso, porém podemos adicionar mais um que é o maior tempo de trabalho efeito, ou seja, tempo em que você realmente trabalha.
Existem vários estudos que apontam que em um trabalho de 8 horas em uma empresa normalmente trabalhamos apenas 6 ou 5 horas. No trabalho remoto com certeza as horas trabalhadas aumentam. Isso porquê você tem menos interrupções (se você souber dizer não e estiver em um ambiente tranquilo, como já citei a cima) e mais concentração no trabalho.
Na verdade o trabalho em casa tem muito menos o famoso “migué”.
Por mais que você pare um pouco “para respirar”, você não perderá tanto tempo como, por exemplo, quando vai ir tomar um café com o pessoal da empresa e perde vários minutos falando da vida alheia, mulher, futebol, da rotina da empresa, etc.
E mesmo que você perca o mesmo tempo, quando você volta normalmente você se concentra muito mais rápido na tarefa.
Você não fica contando as horas para chegar logo às “18h” para sair correndo. E nem fica enrolando das 17:30 até as 18h quando já está cheio daquele ambiente de escritório.
Bom para você, para a empresa e para o meio ambiente

Como já falei a empresa também pode ganhar com tal modalidade de trabalho, mas além dela e de você, o meio ambiente e a sociedade também podem ganhar.
Por mais que você gaste mais energia elétrica em casa, etc, você gasta muito menos do que na empresa.  Você também não sai com seu carro na rua (você é menos um em cidade cada vez mais cheia), você não vai ficar ilhado na avenida alagada, não vai brigar com um passageiro do metrô, entre outros.
Se o seu trabalho pode ser executado a distância, com certeza todos ganham e inclusive o mundo.
Possibilidade de morar em cidades mais distantes

Como o trabalho é a distância você pode morar na capital ou lá no meio do mato, sem problemas. Desde que você tenha uma conexão estável com a internet, tá valendo.
Dependendo do caso você pode morar até em outro país sem problema.
E isso também é muito bom porque pode te possibilitar viajar mesmo que não esteja de férias.
Pontos fracos do trabalho remoto
Agora irei listar os possíveis “calcanhares de Aquiles” do trabalho remoto. Alguns nem considero defeitos, mas é bom citar. Vamos conferir?
Isolamento/ solidão
Trabalhar a distância significa que você não terá um monte de gente ao seu lado todo dia. Você não verá todo dia o seu chefe, o seu amigo de time ou a moça da copa. Em praticamente todo o tempo você estará sozinho. E por mais que você possa ir trabalhar onde tem gente, em coworks, por exemplo, mesmo assim ainda você estará sozinho no seu trabalho. Você não tem com quem falar sobre “aquela task que passaram para você”.

Por mais que hoje tenhamos Skype, hangout, whatsapp, etc; nada se compara a interação pessoal.
Existem pessoas que podem não se adaptar a essa situação, pois gostam de falar, de interagir com pessoas, de ir na mesa do colega ao lado, de ir no barzinho na sexta a noite entre outros.
Portanto se você é desse tipo de pessoa que precisa de tal convívio, o trabalho remoto não é indicado para você.
Comunicação

Nada substitui a comunicação pessoal, nada. No trabalho a distância a gente depende de ferramentas e principalmente se a outra pessoa está online, ou se está afim de te responder.
Isso é muito diferente, por exemplo, quando temos um problema no trabalho e para agilizar vamos na mesa do colega e perguntamos como podemos resolver aquilo na hora.
Apesar disso cada dia mais está mais fácil de se comunicar a distância, tanto por vídeo, áudio ou texto, então essa não chega a ser uma questão tão grave assim principalmente se você tiver pessoas trabalhando com você que estão comprometidas com o trabalho e na mesma sincronia.
Possíveis mais custos domésticos

Como você ficará na maior parte do tempo em casa, você muito provavelmente não terá vale transporte, vale refeição e etc. Além disso você provavelmente consumirá mais energia elétrica, água, gás, internet, equipamentos, etc.
Se você mora com sua família talvez nem sinta diferença, mas se mora sozinho talvez sinta. Mesmo valendo o custo benefício é importante saber que tais gastos podem aumentar.
Falta de entendimento da sociedade
O trabalho a distância no Brasil ainda é bem novo e mal compreendido. Quando você fala que trabalha a distância não é raro você ver aquele “sorriso” sarcástico no rosto das pessoas do tipo: “ah é moleza, que mamata”.
Normalmente associam o trabalho remoto como “o não faz nada o dia todo” ou “isso não é trabalho de verdade” e por aí vai.
E isso aumenta, por incrível que pareça, se você for do sexo masculino e dependendo da região em que você mora.

E eu sei bem o que é isso. Na verdade, muitas vezes até evito falar que trabalho assim. Não porquê tenho vergonha e etc, mas simplesmente só para evitar perguntas e comentários imbecis. E sobre esse tipo de comentários e perguntas o ideal é que você não dê bola.Apenas ignore!
O trabalho remoto cresce cada vez mais no Brasil e no mundo inteiro. As coisas estão mudando e com certeza esses pensamentos toscos cada dia mais irão se dissipar.
Mais horas de trabalho
Isso vale principalmente se você trabalhar por conta própria. No trabalho em casa é normal você não fazer 1 hora de almoço. Você vai parar pouco (ou quase não para no trabalho), você vai trabalhar até mais tarde, quiçá até de madrugada, e também poderá trabalhar mais aos finais de semana.

Quando você trabalha em casa não tem aquela coisa de “bateu 18h partiu casa, dane-se a task, amanhã eu termino”. Como o trabalho tá ali para você todo dia a toda hora, se você tiver terminando algo e ver que não vai conseguir até as 18h você vai continuar até às 19h,20h,21h…
Do mesmo modo, não tem aquela coisa “ ah tenho que terminar até as 18h de hoje para entregar amanhã às 10h”. Caso você não consiga até as 18h, você pode parar descansar, respirar, ver tv, etc, e voltar par aa tarefa às 21h, por exemplo.
É importante que você saiba dosar a sua vida pessoal e descanso com o trabalho. Por mais que você trabalhe um pouco a mais, você não pode ficar somente nele. Tudo tem seu tempo e você precisará de um tempo para descansar e curtir a vida também. Você não quer ficar que nem o personagem principal do filme “ O Click”, né?
Trabalha sempre e o máximo que puder
Quando você está atuando em uma empresa e você acorda mal, indisposto, com gripe e etc, mesmo que dê para você ir, você pode preferir ir no médico, ver o que tem, e no outro dia dar a declaração médica, para justificar a falta, para o seu chefe.
No trabalho remoto não tem isso e principalmente se você trabalhar para si.
Como você trabalha na maior parte do tempo em casa, você provavelmente ficará menos doente. E mesmo que fique doente, uma gripe por exemplo, você vai trabalhar do mesmo jeito. Você pode até ir no médico pegar declaração e apresentar para sua empresa, mas quando voltar do médico você vai acabar trabalhando um pouco.
Você só vai parar de trabalhar se realmente ficar muito ruim, tiver que operar e etc.
A declaração médica é só um exemplo, pois na verdade isso vale para qualquer tipo de “migué” ou desculpa.
Falta de legislação específica
Ainda não temos uma legislação específica para o trabalho remoto no Brasil. Então, tanto empresas quanto funcionários podem estar perdendo benefícios e sendo prejudicados por isso.
Com o crescimento desse tipo de trabalho com certeza daqui há alguns anos teremos leis específicas sobre ele (tomará!). Por momento nos basta esperar.
Dicas para você que quer trabalhar à distância.
Depois de tudo isso que falei, vou dar algumas dicas me baseando em tudo o que vi, li e principalmente no meu conhecimento empírico da coisa. Seguem as dicas:

Procure manter uma rotina. Tente acordar e começar a trabalhar sempre no mesmo horário. Crie um espaço confortável para você. Isto vai te ajudar na organização e no seu bem-estar;
Leve seu trabalho a sério. Não perca muito tempo com redes sociais e etc. Não se deixe levar pelas distrações da sua casa e da internet;
Mantenha o espaço de trabalho limpo e o mais organizado possível;
Não esqueça da sua vida particular. A vida não é só trabalho. Organize seus horários e tenha horas de folgas. Saía, divirta-se, faça o que gosta;
Participe de cursos presenciais, eventos, trabalhe algumas vezes em lugares diferentes. Faça contatos e não se isole;
No final do ano passado li uma frase muito interessante: “Quem não tem agenda acaba virando agenda dos outros. ” Portanto, diga não quando precisar! Tenha sua agenda definida e não vire agenda dos outros;
Seja responsável e cumpra sua palavra. Sua palavra vale muito mais no trabalho a distância. Se definiu uma data cumpra o prazo e caso não consiga seja honesto e relate o que aconteceu. Não perca a confiança do seu time;
Mantenha tudo o que for necessário para trabalhar perto de você;
Não ligue para opiniões alheias;
Procure ao máximo estar acessível (pelo menos no horário comercial ou horário de trabalho) quando o chefe e/ou cliente ligar e de preferência em um ambiente silencioso;

Home Office – Como ser produtivo trabalhando em casa?
Para complementar o conteúdo passado neste artigo, deixo abaixo um vídeo onde falo sobre o trabalho remoto e home office.
Nesse vídeo sobre o tema, eu passo dicas valiosas da minha experiência atuando como home office há anos a bastante tempo, de forma contínua.
Confira abaixo, e se gostar deixe um like no vídeo:

Conclusão
Muitas empresas já estão adotando o sistema para que seus funcionários trabalhem no mínimo alguns dias da semana em casa. Outras já tem departamentos inteiros totalmente remotos.
O trabalho a distância só cresce no Brasil e isso vale principalmente para as pessoas que atuam com tecnologia e criatividade. É um novo caminho que está ficando cada vez mais forte. Essa nova opção pode beneficiar muitas pessoas e empresas. Vejo que as vantagens são muito maiores que as desvantagens.
Talvez uma das maiores pedras que temos seja o entendimento das pessoas e a falta de legislação específica.
Me lembro uma vez que quando estava no ambiente acadêmico, eu comentei, por lapso meu, que tinha voltado a trabalhar em casa. Muitos dos meus colegas tinham ideias toscas (como já citei neste artigo) e por isso de vez em quando sempre soltavam alguma piadinha sobre. E por mais que falassem “na brincadeira” você sabe que sempre tem um ponta de verdade.
Eu sempre levei de boa (entra por um ouvido e sai por outro) e enquanto eles falavam tais coisas eu pensava:
Vai nessa… Enquanto você está se sacrificando todo dia para ir trabalhar, pegando condução lotada eu to em casa ganhando 2 ou 3 vezes mais que você. Fica fazendo piada aí mesmo!
E inclusive essa é uma questão que pega neste tópico: dinheiro.
Então por mais que as pessoas tenham esse pensamento, enquanto você estiver com dinheiro, pagando as coisas para elas e etc; está tudo bem e elas te respeitarão. Agora se você estiver trabalhando em casa e na pendura aí vão querer criticá-lo. É assim que as coisas funcionam no mundo.
Galucho, tanto na bonança quanto na pendura é importante você sempre se lembrar dos seus objetivos, dos seus sonhos e da sua verdade. Mantenha o foco nisso e visualize o seu futuro e bem-estar. Isto é o que deve importar para você. Se trabalhar a distância é uma boa para você, pessoalmente, financeiramente e profissionalmente, então siga em frente.
E antes de começar a trabalhar em casa analise muito bem se você tem o perfil para trabalhar em casa/remoto. E em caso de dúvidas faça um teste, bele?
Espero que esse artigo tenha sido útil para você 😀
Até mais.
Forte abraço!
Referências:

Home office: o futuro das relações profissionais reside no trabalho remoto


The post Trabalho Remoto: 7 Pontos Fundamentais que Você Precisa Saber Sobre appeared first on Chief of Design.

Trabalho Remoto: 7 Pontos Fundamentais que Você Precisa Saber Sobre
Fonte: Chef of Design

3 dicas importantes para freelancers

3 dicas importantes para freelancers

Já pensou em ser freelancer? Já tentou e não conseguiu? Já foi e não deu certo?
A vida como freelancer não é fácil. O profissional precisa lidar diretamente com clientes, prazos apertados e muitas vezes trabalhar além da conta porque não pode dispensar um job. Eu já tive a experiência de trabalhar um ano inteiro como freelancer e aprendi muito. Por isso compartilho neste artigo, algumas das coisas que acho mais importante.

1- Como captar clientes?

Esse é um dos pontos mais questionados, pois não é nada fácil criar uma carteira de clientes como freelancer. Aqui vão duas dicas fundamentais para conquistá-los:
– Tenha um bom portfólio.
– Saiba se comunicar e passar confiança ao seu possível cliente.
Os clientes precisam se sentir seguros para fecharem negócio. Se você não tem nada, nenhum trabalho para apresentar a eles, fica realmente difícil. Então montar um bom portfólio acaba sendo um ponto chave. Você não precisa divulgar projetos que ainda estão em produção. Escolha projetos pessoais, que mostre um pouco (de preferência bastante) do seu trabalho.
Após a apresentação de seu portfólio, você precisa saber se comunicar com o cliente e passar a segurança de que realmente sabe o que está fazendo e que os projetos apresentados são seus de fato, não uma propaganda enganosa de seu trabalho.
Depois de trabalhar corretamente, ser profissional e honesto com seus clientes, você acabará fidelizando-os e, a partir dessa fidelização, conseguirá indicações – o que facilita bastante o trabalho.

2- Como cobrar?

Este é um ponto cheio de controvérsias. Alguns dizem para cobrar X por hora, enquanto o cliente apresenta um orçamento que o sobrinho dele fez e por aí vai…
Acho que o segredo nesse ponto é encontrar o equilíbrio entre trabalhar de forma que você não se sinta desvalorizado. Abaixo, deixo minha métrica para calcular o valor de um job. Fique à vontade para aplicá-la, caso você se sinta confortável para trabalhar dessa maneira.  
Eu adoto uma escala de 1 a 5, sendo uma para tempo e outra para complexidade.
Um projeto que tenha 2 na escala de tempo e 5 de complexidade deve ser mais caro do que um projeto que na escala tenha 1 de tempo e 3 de complexidade.
Já um projeto que tenha os mesmos 2 e 5 só que em escalas invertidas, ou seja, 5 de tempo e 2 de complexidade também deve ser mais barato do que o 2 de tempo e 5 de complexidade, porque na minha visão, a complexidade tem um peso maior que o tempo, mas você pode achar que o tempo é um fator mais importante pra você.
Por isso vai de cada um, além, claro, de poder acrescentar outros itens, como reuniões semanais, quinzenais ou mensais. Quanto mais reuniões mais caro o job porque esse é um tempo que você estaria codando e não está.

3- Como dividir o tempo?

Esse é um ponto crucial para você; não só como profissional, mas também como pessoa. Primeiramente, aqui você deve definir o quanto quer trabalhar por dia: são 6 horas, 8 horas, 10 horas…? Aí vai de você. Eu não o aconselharia a trabalhar mais do que 8 horas, pois é importante ter um bom descanso e uma vida saudável.
Após definir sua carga horária de trabalho semanal, precisará ver como estão seus prazos e como irá dividir seu tempo entre os clientes. Eu gostava de dividir meu dia para trabalhar em projetos de dois clientes – sendo 4 horas em cada um. No dia seguinte eu trocava os clientes, fazendo outras 4 horas em cada dois outros projetos.
Sendo assim, fazia segunda e quarta-feira o projeto do cliente X e do cliente Y. Já na terça e na quinta-feira, do cliente A e do B. Na sexta eu priorizava o projeto que estava com o prazo mais próximo de entregar.
As reuniões eu deixava sempre para o dia em que eu tivesse trabalhando no projeto daquele cliente, para não tomar horas de outros.
O que achou das três dicas? Gostou? Gostaria de alguma outra? Deixe um comentário!
O post 3 dicas importantes para freelancers apareceu primeiro em Blog Locaweb – Notícias sobre tecnologia, programação e muito mais..

3 dicas importantes para freelancers
Fonte: Locaweb

6# ERROS que te impedem de fazer um Portfólio e travam a sua carreira!

6# ERROS que te impedem de fazer um Portfólio e travam a sua carreira!

Eae, td bele? Você tem um portfólio ou ainda não dedicou um tempo para criar o seu? Independente da resposta é muito provável que você tenha cometido, ou ainda comete, certos erros ao criar o seu portfólio. Existem certas coisas que prejudicam a gente e nos fazem adiar, e até mesmo desistir, de ter um portfólio. […]
O post 6# ERROS que te impedem de fazer um Portfólio e travam a sua carreira! apareceu primeiro em Chief of Design.

6# ERROS que te impedem de fazer um Portfólio e travam a sua carreira!
Fonte: Chef of Design

[LIVE] Como ser Freelancer em tempos de Crise ?

[LIVE] Como ser Freelancer em tempos de Crise ?

Eae! Td bele? Neste artigo trago o hangout ao vivo que fiz com a Luciane Costa do blog Vivendo de Freela sobre: como ser freelancer em tempos de crise? O blog Vivendo de Freela trata sobre o trabalho e o dia a dia de um freelancer. Nessa conversa que tive com a Luciane Costa ,  conversamos sobre trabalho freelancer, […]O post [LIVE] Como ser Freelancer em tempos de Crise ? apareceu primeiro em Chief of Design.

[LIVE] Como ser Freelancer em tempos de Crise ?
Fonte: Chef of Design