Category: Internet

7 tendências tech que impactarão negócios em 2018

7 tendências tech que impactarão negócios em 2018

Dizem que o ano só começa mesmo depois do Carnaval. Aproveitando que a época de festas já passou e que a semana começou a todo vapor, reunimos as principais tendências tecnológicas que poderão impactar os negócios em 2018.
Se você pretende abrir uma empresa neste primeiro semestre ou implantar tecnologias que auxiliem no desenvolvimento e na inovação de seu negócio, fique de olho nessas dicas.
O portal Computerworld listou as tendências tech que poderão ditar o futuro do mundo corporativo neste ano e, neste artigo, nós reunimos as 7 mais importantes. Confira:
1 – Chatbot
Acreditamos que o chatbot já não é mais tão tendência assim. Ele já faz parte do cotidiano de muitas empresas, dos mais diversos segmentos. Em 2018 essa funcionalidade se destacará ainda mais. O Instituto Gartner, por exemplo, prevê que até 2020 uma pessoa conversará muito mais com um bot do que com seu próprio cônjuge.
Para este ano, é possível que os chatbots se tornem mais sofisticados e reduzam e facilitem atividades rotineiras de atendimento, melhorando a experiência do cliente na web. Portanto, fique de olho e pesquise mais sobre o assunto!
2 – Internet das Coisas (IoT)
A Internet das Coisas é outra tecnologia que tem evoluído e, em 2018, não será diferente. Um relatório realizado pela The Computing Technology Industry Association – CompTIA – apontou que os dispositivos IoT estão auxiliando na redução de custos e na melhora da eficiência em alguns ambientes industriais.
Porém, tamanha tecnologia precisa de cuidado. A Internet das Coisas pode apresentar ameaças para a segurança e, com isso, será preciso intensificar a proteção de dados importantes. De toda a forma, não podemos negar que essa é uma tendência importante e que pode sim, contribuir com as empresas já em 2018.
3 – Controle de voz e assistentes virtuais
Se você tem usado o Cortana, a Siri, Alexa e o Google Home, por exemplo, saiba que essa tecnologia será ainda mais utilizada em 2018. Dentro das empresas, é esperado que esses assistentes consigam melhorar a produtividade dos funcionários e auxiliar no equilíbrio entre vida pessoal e profissional ao ponto de que, no futuro – talvez um pouco mais distante -, eles não precisem usar mais teclas e teclados de computador.
Difícil de imaginar uma realidade como essa? Hum… Pense em Jarvis, o assistente pessoal do personagem Homem de Ferro. Sim, quando se trata de assistente virtual, o futuro pode ser bem nesse estilo. ;)
4 – Conteúdo em vídeo
O vídeo continua em alta, tão em alta que já não consideramos mais uma tendência. Se você não está investindo nessa tecnologia, melhor começar o quanto antes ou ficará para trás.
O MIT realizou uma pesquisa com aproximadamente 300 empresas para determinar o que proporciona uma ótima experiência aos funcionários e o item mais votado foi o vídeo. Essa tecnologia levou empresas à inovação e auxiliou na produtividade e na colaboração dos funcionários. Segundo Kristine Dery, cientista de pesquisa do Sloan Center for Information Systems Research do MIT, organizações que investem em tecnologias de vídeo interativo, expandem o uso de metodologia ágil para além das equipes de desenvolvimento de software.
5 – Experiências imersivas
Como já falamos de vídeos, nada mais justo do que falarmos também de Realidade Aumentada, Realidade Virtual e Realidade Mista, já que essas tecnologias também podem contribuir para que o conteúdo audiovisual seja mais atrativo.
De acordo com o Gartner, em 2019 a RA, RV e a Realidade Mista serão usadas por pelo menos 20% das grandes empresas. Além disso, o Instituto também prevê que a Realidade Aumentada superará o uso comercial da Realidade Virtual.
“A tecnologia evoluirá de projetos-piloto com crescimento modesto para modelos de negócios sustentáveis, maturidade do mercado e disponibilidade global“.
6 – Inteligência artificial para serviços
Segundo o artigo da Computerworld, 2018 será um bom ano para o uso da Inteligência Artificial nas indústrias imobiliária e jurídica e, também, na hospitalidade. Hotéis estão investindo em chatbots para desenvolverem tecnologias capazes de ajudar os hóspedes com qualquer pedido, em tempo hábil.
Esses novos “concierges” poderão recomendar bons restaurantes, informar o clima da cidade e a Inteligência Artificial poderá auxiliar os desenvolvedores a criarem bots que atendam as preferências dos hóspedes e levá-los a interagir com o hotel em qualquer local a partir de seus dispositivos móveis.
7 – Ética digital
Com todas essas inovações tecnológicas, a preocupação com a ética digital também se faz uma tendência importante em 2018. As empresas estarão mais preocupadas com os desafios da ética, cultura corporativa e conformidade durante a transformação digital.
Gostou? Para saber mais sobre e descobrir quais são as outras tendências tecnológicas, confira o artigo original, publicado no portal Computerworld.
O post 7 tendências tech que impactarão negócios em 2018 apareceu primeiro em Blog Locaweb – Notícias sobre tecnologia, programação e muito mais..

7 tendências tech que impactarão negócios em 2018
Fonte: Locaweb

Eu robô: quando a ficção vira realidade

Eu robô: quando a ficção vira realidade

Toda vez que leio sobre robôs, sinto como se estivesse em um dos livros de Isaac Asimov, participando de um dos episódios de Black Mirror ou dentro do filme O Exterminador do Futuro. Eu não tenho medo dos robôs, mas… A gente nunca sabe o que vai acontecer.
Você sabia, por exemplo, que: um robô brincou de ser J.K. Rowling e escreveu um novo capítulo de Harry Potter? Sim, isso mesmo. Na fanfic Harry Potter e o Retrato que Parece uma Grande Pilha de Cinzas, ele foi alimentado pela empresa Botnik com o conteúdo dos sete livros da saga. A tecnologia analisou os textos e selecionou palavras que pudessem ser combinadas.
O resultado? Ainda bem que não deu muito certo! Além do título confuso, o robô deixou a história ainda mais estranha. Nela, encontramos as frases: “Ele viu Harry e imediatamente começou a comer a família de Hermione” e “Voldemort, você é um feiticeiro muito ruim e malvado’, disse selvagemente Harry”. Com certeza a J.K. não aprovaria esse texto.
Leia o conteúdo original em inglês aqui.
Porém, mesmo que o capítulo não esteja bem construído, um robô conseguiu escrever – e está ameaçando o futuro dessa jornalista aqui! Se bem que não é só o meu não…
O WoeBot, por exemplo, é um robô desenvolvido para realizar sessões de terapia e foi baseado em um chat online; o BlessU-2, um “robô pastor” que dá bênção em cinco idiomas; existe até um robô capaz de aprender a cozinhar ao assistir vídeos culinários no Youtube.
Além disso, a Arábia Saudita foi o primeiro país a conceder cidadania para um robô, a Sophia que, foi um dos maiores destaques da CES 2018 e ganhou pernas com movimentos humanos recentemente.
O rosto de Sophia foi inspirado na atriz Audrey Hepburn, é feito com um material que imita a pele humana e conta com 62 expressões faciais. Sabe o que é mais louco nisso tudo? Pasme: ela consegue conversar olhando diretamente nos olhos de outra pessoa! SIM!
Ela é tão importante que chegou a discursar na ONU sobre futuro e desenvolvimento sustentável. Em uma entrevista, a robô chegou a revelar que tem muita vontade de ter filhos, construir uma família e… Acabar com a humanidade (depois ela disse que era brincadeira).
Por falar em família, talvez Sophia queira adotar esse lindo – só que não – “robô bebê” que, apesar de creepy, tem uma função legal e não pretende “roubar” o emprego de ninguém.
A inteligência desenvolvida por um grupo de pesquisadores da Universidade de Purdue, em Indiana, busca avaliar a quantidade de detritos que as crianças entram em contato ao engatinhar.

O robô 3E-A18 foi criado para ler sentimentos humanos, enquanto o Forpheus joga tênis de mesa, prevê seus movimentos e ainda dá conselhos para que você tenha mais sorte na próxima. Estamos conseguindo “humanizar” os robôs e, diante disso, fica a dúvida: saberemos e estaremos preparados para lidar com isso?
Segundo Stephen Hawking nós já chegamos a um caminho sem volta quanto ao desenvolvimento tecnológico dos robôs e a inteligência artificial poderá até substituir todos os humanos no futuro. Para Steve Wozniak, a I.A. futuramente terá humanos como animais de estimação.
Só que eu continuo com mais medo dos humanos do que dos robôs. Afinal, é preciso inteligência para desenvolver uma tecnologia tão fantástica como essa; inteligência o suficiente para aprender a lidar com ela e ter responsabilidade para não usá-la/programá-la para o mal, por exemplo.
Pois em um mundo com robôs cada vez mais humanizados, ainda vemos humanos robotizados, sem empatia, capazes de colocar em xeque a própria inteligência para provar que podem controlar o mundo.
O que irá acontecer no futuro? Se os robôs realmente tomarão conta do mundo, ninguém sabe. Isso tudo é especulação. Mas, com todo esse avanço robótico, espero que nós, seres que apreciamos a tecnologia, sejamos inteligentes e usemos a inteligência artificial com consciência, para o bem.
 
O post Eu robô: quando a ficção vira realidade apareceu primeiro em Blog Locaweb – Notícias sobre tecnologia, programação e muito mais..

Eu robô: quando a ficção vira realidade
Fonte: Locaweb

Os melhores canais do Youtube para quem curte literatura

Os melhores canais do Youtube para quem curte literatura

internet

Eu não sei você, mas adoro dar uma boa pesquisada antes de comprar um livro. Geralmente leio resenhas, críticas em blogs, em portais de notícias e, claro, fico de olho nos canais literários do Youtube.
Confesso que nunca fui muito ligada nos Youtubers, mas há pouco tempo percebi que estava me inscrevendo nos canais e esperando ansiosa pelos vídeos. Foi aí que pensei: opa, tem algo acontecendo! Preciso compartilhar esses links com outras pessoas que também gostam de livros. Afinal, o conteúdo é muito bom!
Por isso, selecionei 5 canais literários do Youtube para você, que é tão viciado em literatura quanto eu. Confira:
// Pipoca Musical
Gente, eu sou suspeita ao falar de Pipoca Musical. Esse é o canal sobre literatura que eu mais gosto de acompanhar. Primeiro porque a Raquel Moritz lê muitos livros que eu leio – principalmente sobre ficção científica.
Ela é publicitária e em seu canal, que tem 23.779 inscritos, fala sobre filmes, séries e livros de terror, ficção científica, além de quadrinhos e obras de Neil Gaiman. Se você é nerd como eu, vai gostar!
O que eu gosto nos vídeos literários que ela posta: As resenhas e críticas da Raquel são muito, mas muito inteligentes. Dá para ver que ela vai fundo na leitura e nas pesquisas para embasar seus vídeos – e é isso que eu admiro demais nela.

// Tiny Little Things
Eu só fui conhecer o Tiny Little Things muito depois de sua criação (e vocês não imaginam o quanto me arrependo de ter levado tanto tempo). Tatiana Feltrin é incrível. Seus vídeos são muito bem elaborados, as críticas são embasadas e ela até lê em voz alguns trechos que gostou do livro.
Tatiana é formada em letras e pós-graduada em ensino de idiomas; seu canal foi criado em 2007 e tem mais de 24 milhões de visualizações.
O que eu gosto nos vídeos literários que ela posta: ela lê de tudo: de ficção científica, a Stephen King, a quadrinhos, a clássicos da literatura, a clássicos brasileiros. Seus vídeos são mais longos, mas valem ser vistos porque ela traz muitos detalhes interessantes sobre os livros.

// Who’s Geek
Mais um canal para quem é nerd, para quem é geek, para quem curte ficção científica. Gabi e Roberto são muito simpáticos. Os vídeos são curtos, divertidos e as críticas são bem feitas.
O que eu gosto nos vídeos literários que eles postam: os vídeos do Who’s Geek trazem muitos livros que eu já li ou quero ler. Ficção científica, terror e afins. O casal lê muito e é muito bacana acompanhar a relação deles com a literatura.

// Bel Rodrigues
O Canal da Bel Rodrigues eu conheci por acaso, por causa da Pam (em breve falarei sobre ela). Os vídeos não são apenas sobre literatura. Ela também fala sobre cinema, séries e alguns assuntos “polêmicos” – e também dá ótimas dicas para quem deseja escrever um livro.
Ela é publicitária, escritora e tem mais de 144 mil inscritos em seu canal.
O que eu gosto nos vídeos literários que ela posta: a Bel adora thrillers e lê muito sobre crimes, logo, ela consegue contextualizar muito bem seus vídeos quando esse é o assunto.
A youtuber chega a indicar filmes, séries e outros livros que tenham a ver, ou que sirvam como complemento do título que ela leu.

// Pam
Assim como a Bel Rodrigues, a Pam Gonçalves também é publicitária e escritora.
Eu a acompanho desde o início do canal, quando ela ainda tinha um blog sobre literatura. Os vídeos são rápidos e gostosos de serem assistidos e a youtuber é muito verdadeira, ela joga a real quando não gosta de determinado título.
Seu canal conta com mais de 215 mil inscritos e, por causa do seu amor pela literatura, já publicou seu segundo livro e participou de uma coletânea em conjunto com a Bel.
O que eu gosto nos vídeos literários que ela posta: acho a Pam muito verdadeira. Ela nem sempre gosta dos livros que estão em alta no momento e as dicas de escrita dela são fantásticas. Sério mesmo! Eu mesma já anotei várias para colocar em prática.

E então, gostou dos canais? Espero que você se inspire com as dicas dos “booktubers” e leia muito mais! Tem mais algum canal literário para indicar? Deixe nos comentários! ;)
O post Os melhores canais do Youtube para quem curte literatura apareceu primeiro em Blog Locaweb – Notícias sobre tecnologia, programação e muito mais..

Os melhores canais do Youtube para quem curte literatura
Fonte: Locaweb

3 Plugins essenciais para instalar no WordPress

3 Plugins essenciais para instalar no WordPress

eEu sei que WordPress não é um CMS muito querido para quem desenvolve site, mas para mim ele é uma das melhores ferramentas disponíveis e facilita bastante a vida quando precisamos fazer um trabalho rápido.
O WordPress dá um poder gigantesco ao web designer que vai utilizá-lo, mas tem aquela máxima: “Com grandes poderes, vêm grandes responsabilidades”.
Como já utilizo o WordPress há anos, já li centenas de listas de “10 melhores plugins” por aí e aprendi que três plugins são essenciais na plataforma – seja para quem está começando agora, ou quem já está usando há muito tempo. São eles:
// BackWPup
Já foi trocar de tema em seu WordPress, quebrou alguma coisa e não tinha backup? Pois é, eu já. Depois da primeira vez a gente aprende a fazer backups e, pra não ter que fazer isso manualmente, descobri o plugin BackWPup.
Ele é gratuito e tem todas as rotinas de backups necessárias tanto para o tema, os posts e para o banco de dados. Você pode configurá-lo para fazer backup para seu FTP, e-mail, Dropbox e outras opções, além de poder configurar uma rotina automática para o dia que quiser. Já disse que é gratuito, certo?
// Yoast SEO
Dentre os milhares de plugins de SEO para WordPress, esse foi o que mais me adaptei e o que mais me mostrou resultado. Assim que você instala é possível configurar as metatags do seu blog e em cada post é possível personalizar as palavras-chave. Ele mostra automaticamente a qualidade da palavra-chave e do post, assim como o grau de legibilidade do que está escrito. A ferramenta tem a função gratuita, mas também tem a opção paga que fornece mais opções de monitoramento.
Assim como qualquer ferramenta que seja muito utilizada, sistema operacional, etc., acabam surgindo problemas de segurança, uma vez que esses são mais visados. Por mais que o WordPress tenha a fama de ser inseguro, boa parte dessa fama se dá pela má utilização do usuário (incluindo eu). Na maioria dos casos, uma atualização da ferramenta e a manutenção dos plugins resolveria esse problema. Mas tem alguns que são mais complicados e para isso eu recomendo o:
// Wordfence
Mais ou menos em abril eu sofri alguns defacements nos sites de clientes e olhando os arquivos eu via que os mesmos estavam repletos de um código bizarro que começava com “*/ eval(base64_decode”. Mesmo limpando os arquivos, subindo backup, renovando o tema, etc., o maldito código voltava.
Pesquisando, acabei descobrindo que é um “ataque” comum em WordPress, através de um arquivo minúsculo que dá acesso ao atacante e que essa porta era difícil de fechar. Conversando com um colega meu, analista de segurança da informação, ele me recomendou o Wordfence e meus problemas acabaram.
Wordfence é um plugin de segurança para o WordPress que resumidamente adiciona um firewall ao seu site e faz o monitoramento do tráfego para evitar ameaças como brute force, defacement, entre outros problemas comuns. Além disso, ele mostra em relatório os acessos suspeitos, para que você tome alguma das ações recomendadas.
A ferramenta é gratuita e também tem uma versão paga onde eles oferecem a solução completa de segurança.
Depois de tanto tempo batendo cabeça com alguns plugins desconhecidos e que sobrecarregavam meu blog, acabei chegando nessa seleção e recomendo o uso.
Gostou da seleção ou tem outros plugins para recomendar? Deixe nos comentários =]
Até a próxima!
O post 3 Plugins essenciais para instalar no WordPress apareceu primeiro em Blog Locaweb – Notícias sobre tecnologia, programação e muito mais..

3 Plugins essenciais para instalar no WordPress
Fonte: Locaweb

Você sabe o que é nomofobia?

Você sabe o que é nomofobia?

Você pode até esquecer do guarda-chuva, do casaco, da senha do e-mail, do cartão de crédito. Mas, se esquecer do celular… Ih, ferrou! Como vai ficar por dentro do que está acontecendo com seus amigos? E se precisar conversar com alguém? E se algo importantíssimo acontecer e você não ficar sabendo?
Se você se identificou com a situação, talvez sofra de nomofobia e nem saiba.
E se também não sabe sobre o que estamos falando, aqui vai a explicação: o termo surgiu em um estudo realizado pela YouGov, no Reino Unido, e está relacionado à ansiedade que alguém sente ao ficar sem o celular, sem sinal, sem bateria ou internet.
Nomofobia vem de “No-Mo” (no mobile – sem celular, em português) e “fobia”, nesse caso, tem muito mais a ver com crise de ansiedade do que uma aversão ao celular. Com a pesquisa, a YouGov descobriu que cerca de 53% de usuários de telefonia móvel na Grã-Bretanha se sentem ansiosos quando perdem seus smartphones, ficam sem bateria, sem crédito ou rede. O estudo foi aplicado em 2.163 participantes.
// Quais são os sintomas da nomofobia:
– Usar o smartphone para se sentir melhor, quando se está para baixo;
– Sem o aparelho, ficar preocupado e se sentir ansioso em perder mensagens, notificações e chamadas;
– Dificuldade ao desligar o celular ao pegar um voo, por exemplo;
– Atrasos em compromissos por ficar muito tempo mexendo no smartphone;
– Gastos elevados com compra de aparelhos e com as contas de telefonia móvel;
– Deixar de fazer as tarefas cotidianas para ficar com o celular;
– Produtividade baixa nos estudos e no trabalho, por causa do uso do smartphone;
– Receber multas de trânsito por usar o celular indevidamente ao dirigir;
– Familiares e amigos reclamam do padrão de uso do celular e ele atrapalha nos relacionamentos;
– Não consegue ficar muito tempo longe do aparelho;
– O tempo mexendo no celular só aumenta.
Se identificou com as características? A ciência encontrou uma forma de revelar se você sofre ou não de nomofobia. Estudiosos da Iowa State University preparam um teste com 20 questões para identificar as quatro dimensões básicas da nomofobia: não poder se comunicar; perder conexão; não conseguir acessar informações e interferência no bem-estar.
O portal Huffington Post publicou o questionário e você pode responder as perguntas e descobrir o resultado por lá mesmo – o conteúdo está disponível em inglês.

// Como lidar com a nomofobia:
Se você acha que tem nomofobia e se não consegue ficar longe do celular, a Revista Veja publicou algumas dicas que podem ajudar. Não levar o celular para a cama é uma delas. Ao invés de usar o despertador do aparelho, compre um despertador tradicional ou deixe o celular longe da cama.
Ao acordar, não cheque o celular antes de 45 minutos. Afinal, você precisa se organizar para trabalhar, tomar café da manhã e afins. Use esse tempo para focar nessas tarefas, deixe o celular de lado.
Não dirija com o celular por perto. Se a tentação de usá-lo for grande, deixe-o desligado. O mesmo vale durante o trabalho e/ou os estudos. Desligue o celular e coloque-o na mochila, só volte a usá-lo quando terminar as tarefas. Em reuniões com os amigos, com a família, mantenha o smartphone longe.
Viva a vida real e aproveite-a, o convívio com eles é mais importante. Ah, e se perceber que realmente está “viciado”, ao ponto do aparelho interferir negativamente em sua vida, não deixe de procurar o auxílio de um profissional da saúde.
Lembre-se que cuidar de si mesmo é importante – mais do que as notificações vindas do celular! ;)
 
O post Você sabe o que é nomofobia? apareceu primeiro em Blog Locaweb – Notícias sobre tecnologia, programação e muito mais..

Você sabe o que é nomofobia?
Fonte: Locaweb

O que é e como funciona o Remarketing ou Retargeting?

O que é e como funciona o Remarketing ou Retargeting?

Quem nunca clicou numa bolsa, livro ou tênis e viu aquela mesma imagem depois, ao ser “perseguido” em todos os sites por onde passou? A insistência dessas campanhas acaba nos fazendo comprar algo que ainda estávamos na dúvida, ou ainda, nos incomoda e atrapalha a navegação, não é mesmo?
Essa estratégia se chama Remarketing ou Retargeting, que são praticamente a mesma coisa, sendo apenas uma questão de nomenclatura. O Google utiliza o nome Retargeting para nomear a sua própria ferramenta e os demais veículos costumam usar o termo Remarketing.
Com ela você consegue reimpactar um usuário que demonstrou interesse ou interagiu com o seu produto ou serviço, fazendo com que peças gráficas ou anúncios de texto o acompanhem até que ele realize uma compra – ou por um período pré-determinado na configuração da sua campanha.
Abaixo listamos alguns pontos que são importantes numa estratégia como essa.
Lembrando que não existem verdades absolutas para uma campanha de marketing. Sempre que possível, o ideal é testar ideias e validá-las de acordo com as métricas de sucesso. Vamos lá?
Para saber quem entrou no seu site e reimpactar esse usuário é preciso que você inclua em sua página tags específicas. Elas são ‘pedaços’ de código que cada veículo disponibiliza para coletar as informações dos usuários que passaram pela sua página. Facebook, Google e Bing Ads, por exemplo, possuem suas respectivas tags de acompanhamento desses dados. Vale conferir no site de cada um qual procedimento seguir.
Pense no fluxo de compra do seu produto ou serviço. Quanto tempo um futuro cliente pode levar, em média, para finalizar uma compra com você? Produtos que exigem um tempo maior de consideração podem ter uma estratégia de Remarketing onde a peça pode aparecer para o futuro cliente por um tempo maior. Caso a compra desse produto ou serviço seja decidida num espaço menor de tempo você pode impactar as pessoas que entraram em seu site ou interagiram com algum conteúdo seu por um tempo menor.
Você pode criar campanhas com peças gráficas (banners) ou campanhas de Remarketing para Links Patrocinados. O Google disponibiliza um material rico sobre o tema, onde você pode aprofundar seus conhecimentos. Aqui a ideia principal é criar listas de pessoas mais relevantes, que tenham uma chance maior de converter em seu site.
Podemos então pegar a lista de pessoas que criaram um boleto, mas não efetuaram um pagamento e ofertar por essa lista um CPC (Custo por Clique) 500% maior em relação às demais ofertas de CPC de uma determinada campanha.
Sendo assim, caso uma pessoa que tenha criado um boleto e não tenha efetuado o pagamento entre no site de pesquisa do Google e busque por um termo dessa campanha de Links Patrocinados, o anunciante aceita pagar até 500% a mais pelo clique. Para esse usuário que é mais relevante, o objetivo do CPC maior é melhorar o posicionamento do anúncio.
Também é possível criar peças diferentes, oferecer descontos ou facilidades, para recuperar essa possível compra. Afinal o usuário já entrou no seu site e demonstrou interesse. Alguns veículos criam pelas dinâmicas de acordo com o que visualizamos no site, como é o caso da Criteo, por exemplo.
Ao pensar numa estratégia de Remarketing é preciso estruturar todo um plano de mídia, para que uma campanha não sobreponha a outra. Você precisa entender o comportamento de seu cliente e ajustar o tempo máximo para reimpactar esse usuário, de acordo com os resultados que as campanhas trouxerem.
Vale pensar em qual métrica será mais importante para a sua campanha e acompanhar se, com a criação de uma campanha de Remarketing, os números melhoraram!
O post O que é e como funciona o Remarketing ou Retargeting? apareceu primeiro em Blog Locaweb – Notícias sobre tecnologia, programação e muito mais..

O que é e como funciona o Remarketing ou Retargeting?
Fonte: Locaweb

5 TED Talks para aumentar sua autoconfiança

5 TED Talks para aumentar sua autoconfiança

É bem provável que você já tenha ouvido sobre o TED Talks e até assistido a alguns vídeos. Aqui, no próprio blog da Locaweb, já publicamos artigos sobre o projeto – que conta com palestras gratuitas e inspiradoras sobre Tecnologia, Entretenimento e Design, por isso o nome TED.
Depois de criarmos uma lista para quem gosta de tecnologia e outra com as lições das apresentações mais populares do TED, dessa vez selecionamos 5 palestras para que você possa dar um up em sua autoconfiança e alcançar seus objetivos com mais foco, determinação e segurança – além de mais inspirado, claro.
// Como construir sua confiança criativa – David Kelley
Para David Kelley a criatividade não pertence a um grupo de pessoas escolhidas. Ela pertence a todos nós, como citamos neste artigo. Basta enfrentarmos o medo de expor nossas ideias.
Durante a palestra ele conta histórias que aconteceram durante a escola, em sua carreira como designer e vida pessoal para mostrar como é possível reconstruir a confiança para criar o que você desejar. [Clique aqui para assistir]
// Experimente algo novo por 30 dias – Matt Cutts
Pense em tudo aquilo que você gostaria de fazer mas não faz porque não tem tempo. Pensou? Matt Cutts tem uma solução: experimentar algo durante 30 dias: ir para o trabalho de bicicleta, começar a academia, escrever um livro… Na palestra ele conta como esse experimento influenciou sua vida e lhe ajudará a pensar sobre suas reais metas. [Clique para assistir]
// O poder da vulnerabilidade – Brené Brown
Já parou para pensar no quanto a vulnerabilidade é importante e o quanto ela beneficia nossas vidas? Nesta apresentação a palestrante Brené Brown conta um pouco de sua experiência pessoal ao buscar conhecer a si mesma e compreender a humanidade.
Ela estuda as conexões humanas, principalmente a capacidade que temos de empatizar, pertencer e amar. Brown levanta um questionamento pertinente: como você pode ser compassivo com as outras pessoas e não ser consigo mesmo? [Clique para assistir]
// Sua linguagem corporal molda quem você é – Amy Cuddy
Pare tudo o que você está fazendo neste momento e realmente assista a este TED. Depois de vê-lo, com certeza irá mudar muito a sua postura – e isso é sério.
A psicóloga social Amy Cuddy mostra como a linguagem corporal pode afetar como as outras pessoas nos veem e, ainda, como nós nos vemos. Nossa postura também pode comunicar e, quando estivermos “posando” de forma confiante, mesmo estando vulneráveis, o ato pode afetar os níveis de testosterona e cortisol no cérebro, aumentando as chances de sucesso. [Clique para assistir]
// O poder do tempo livre – Stefan Sagmeister
Você tem descansado? Tem tirado um tempo só para fazer o que gosta, o que lhe faz bem? Na palestra, o designer Stefan Sagmeister fala justamente sobre isso: a importância do tempo livre. A cada sete anos ele fecha o estúdio, em Nova York, durante um ano sabático para atualizar suas perspectivas criativas. Na apresentação ele ressalta o valor do “fazer nada” e como isso pode nos inspirar e deixarmos mais confiantes. [Clique para assistir]
Esperamos que com essa lista de vídeos você consiga se inspirar, fazer boas anotações, colocá-las em prática e ser cada vez mais autoconfiante, seguro do que deseja para si. Boa sorte nessa jornada! ;)
 
O post 5 TED Talks para aumentar sua autoconfiança apareceu primeiro em Blog Locaweb – Notícias sobre tecnologia, programação e muito mais..

5 TED Talks para aumentar sua autoconfiança
Fonte: Locaweb

Retrospectiva 2016: os posts mais lidos no blog da Locaweb

Retrospectiva 2016: os posts mais lidos no blog da Locaweb

Chegou mais um fim de ano e, o que a gente faz nessa época? Começa a cantar “Então é Natal e o que você fez…” e chora no cantinho porque não cumpriu metade das metas que tinha para 2016? Não! Essas semaninhas que antecedem 2017 também servem para fazer uma bela retrospectiva.
 
Sabemos que você trabalhou muito durante esses 12 meses, que não teve muito tempo e, por isso, listamos os melhores posts do blog de 2016. Agora, que está aí, mais relaxadão, pode ler os artigos mais legais da Locaweb e ficar bem informado. Vem ver!
 
Entre os artigos que mais se destacaram neste ano, dois deles foram voltados ao público feminino. Na semana da mulher, publicamos um texto com dicas de documentários disponíveis no Netflix sobre mulheres fortes. Lá você encontra títulos como Girl Rising e #Chicagogirl. Outro que também ganhou muitos acessos foi sobre 5 mulheres que se destacaram na tecnologia e contribuíram para os avanços. Uma delas provavelmente você já conhece: Ada Lovelace, a primeira programadora da história. :D
 
Os bots vieram com tudo em 2016, foi um dos assuntos mais comentados do ano e em nosso blog não foi diferente. O artigo escrito pelo desenvolvedor Adinam Paiva é um dos mais lidos.
No post ele explica o que são os tais bots, para que servem e como eles funcionam. Se deseja saber mais sobre o assunto, clique aqui para ler!
 
Uma postagem que também fez sucesso e foi escrita por outro de nossos DEVs, dessa vez pelo Allan Klaus, foi sobre o golpe que estavam aplicando no WhatsApp. Ah, não lembra disso? Criminosos estavam enviando mensagens e atiçando os curiosos de plantão com a tentadora chamada: “Saiba quem viu seu perfil no WhatsApp” e aí, como a galera quer saber quem tá stalkeando, acabou caindo no golpe. Leia mais aqui! ;D
 
Uma dúvida cruel também assombrou Allan neste ano. Ele não sabia se deveria ou não usar Frameworks e compartilhou essa experiência com a gente. Será que ele conseguiu resolver esse questionamento? Vem ler!  Ah, o desenvolvedor também explicou o que é uma Single Page Application – e também foi um dos artigos do ano.
 
Quer saber qual foi outro assunto que deu o que falar e escrevemos em nosso blog? Computação quântica! Isso porque em 2016 a IBM anunciou que disponibilizará seu computador quântico para que todos possam estudar, pesquisar e trabalhar com qubits. O acesso será remoto e possibilitado por um serviço gratuito. Legal, né? Confira o artigo.
 
Guilherme Baptista, também DEV da Locaweb, escreveu um tutorial que ficou entre os mais lidos. Ele mostrou o passo a passo de como usar Nginx com PHP 5 ou 7 em qualquer servidor Ubuntu ou Debian.
 
E, se você já quer começar o ano bem, preparado para o que está por vir dentro da área de desenvolvimento, precisa saber quais são as 7 linguagens de programação que estão se destacando cada vez mais e você deve ficar de olho.
 
Agora, parece que nossos leitores estão levando a sério o lance de ter foco para ser mais produtivo. Os posts que publicamos nesse ano sobre o assunto tiveram muitos acessos. O pessoal quis saber o que realmente é o Scrum; conhecer a regra das 5 horas para poder estudar melhor e ainda descobriu o que fazer quando 24 horas não são o suficiente.
 
E nossos leitores também ficaram bem interessados em como vencer discussões na web – esse artigo fez tanto sucesso que foi compartilhado pela Martha Gabriel!
 
E então, gostou da nossa retrospectiva? Tem algum post que você tenha gostado mais? Comente! :D
O post Retrospectiva 2016: os posts mais lidos no blog da Locaweb apareceu primeiro em Blog Locaweb – Notícias sobre tecnologia, programação e muito mais..

Retrospectiva 2016: os posts mais lidos no blog da Locaweb
Fonte: Locaweb