Category: Sem categoria

UX Writer o que faz? Descubra porque é essencial

UX Writer o que faz? Descubra porque é essencial

O que faz um UX Writer? Você que possui interesse na área de UX ou já faz parte do mercado de design? Sabia que esta é uma área que pode se dividir em diversos ramos? Ela pode ser composta por um profissional para fazer o tarefas completas de UX ou divididas entre diversos profissionais. Pensando nisso, veja um pouco mais sobre a área de UX Writing.

Veja a seguir mais detalhes:

UX Writer, o que faz?O que é UX Writing?A escrita impacta o consumidor?Quais são as principais atividades de um profissional que trabalha na área de UX Writing?Quais são as habilidades que um UX Writer precisa ter?Qual a diferença de UX Writing X Copywriting?

UX Writer, o que faz?

Certamente você já se questionou sobre o verdadeiro sentido deste profissional, por este fato separamos algumas informações. 

Podemos começar dizendo que este profissional atua na área estratégica, de planejamento e produção de conteúdo. 

Entre as atividades deste profissional, envolve a escolha de palavras ideais para fazer parte do conteúdo, as cores e principalmente o formato desta escrita, com a finalidade de melhorar a experiência do consumidor e usuário.

O principal objetivo da área de UX Writing é facilitar e melhorar a comunicação de forma assertiva, inclusiva e não agressiva na utilização de aplicativos, sites de empresas e muito mais. Para chegar ao objetivo esperado, é importante que está estratégia ofereça:

Clareza;Contexto para o público-alvo; Precisão.

Além disso, o UX Writer é um profissional que se baseia tanto no design, quanto no marketing e arquitetura da informação, para que possa alcançar os objetivos desejados. Este profissional é um grande estrategista que agrega no fortalecimento da voz da marca.

O que é UX Writing?

UX, significa a experiência do usuário e a palavra writing, quer dizer escrita, na língua portuguesa. Podemos então entender que UX Writing é uma área em que planeja e executa a criação de conteúdos textuais, com o objetivo de otimizar a experiência do usuário. Mas afinal, que tipo de conteúdo os profissionais desta área criam?

O principal trabalho é criar o conteúdo que fica presente na interface digital, podendo receber o nome de microtexto ou microcopy. Este é um texto totalmente pensado para transmitir informações diretas em um espaço pequeno, principalmente no contexto de uso em dispositivos móveis.. 

O principal objetivo destes conteúdos criados na área de UX writing é informar, conduzir e fazer o engajamento do consumidor na plataforma online da empresa.

Além de trabalhar com microtextos, a área de UX Writing pode englobar o processo de redação, revisão e validação de conteúdos de outros canais de comunicação, e recomendar a estratégia de conteúdo para projetos. Para isso deve-se desenvolver um Guia de Escrita sirva de referência para todo o conteúdo que for criado.

A escrita impacta o consumidor?

Sim, o UX Writing é uma área fundamental para criação e fortalecimento do brand voice, ou seja, voz da marca. É uma área essencial para a construção da imagem da marca e principalmente do relacionamento com o consumidor.

Então, podemos dizer que a escrita impacta sim o consumidor e pode transformar a imagem de uma empresa. 

Quais são as principais atividades de um profissional que trabalha na área de UX Writing?

Agora que você já sabe o que UX Writer faz e a principal importância deste profissional, é importante saber quais são as atividades realizadas pelos profissionais desta área. Veja a seguir todas as informações.

Guia o processo de escrita

O profissional da área, mais conhecido como UX Writer, deve desenvolver todo o padrão de escrita de uma empresa, ou seja o Guia de Escrita, como já citamos anteriormente. Pois, o principal objetivo é oferecer consistência para a plataforma digital. 

Este é um profissional que informa o tom de voz da marca, como deve se comportar no mercado, como deve ser a comunicação com o público e muito mais.

Então, podemos dizer que é a área que faz a determinação de boas práticas de comunicação, estilo de comunicação e tudo que envolva o conteúdo de uma marca.

Revisão dos conteúdos

Uma outra grande atribuição deste profissional é fazer a revisão, edição e validação dos trabalhos e conteúdos que são realizados para a marca. Este profissional faz o alinhamento do conteúdo, identifica oportunidades e muito mais.

Quais são as habilidades que um UX Writer precisa ter?

Assim como em qualquer área de atuação, é importante que o profissional tenha algumas habilidades. Sendo assim, veja quais são as habilidades que um UX Writer tem para fazer bem o seu trabalho.

Comunicação

A comunicação e a expressão são habilidades essenciais que este profissional precisa. O mesmo precisa entender todo o processo que envolve a comunicação de uma marca.

Ciência da informação

A ciência da informação é um campo responsável por estudar a coleta, manipulação, classificação, análise e armazenamento dos dados. Pensando neste ambiente, alguns campos da ciência da informação pode ajudar o profissional desta área de UX, entre estes campos, podemos mencionar:

Taxonomia: Importante para a estruturação e organização da informação, visualização e fluxos da informação.Arquitetura da informação: Sistema que estrutura a forma como as informações devem ser acessadas, apresentadas e interligadas.E esta estruturação tem como objetivo facilitar o acesso do usuário ao conteúdo em um contexto de uso.Comunicação inclusiva: Uma comunicação que garanta que uma mensagem seja passada e compreendida pelo receptor, que poderá, a partir dela, auxiliar a pessoa com determinada deficiência no que for solicitado.

Experiência do consumidor e usuário

Esta é fundamental e o principal objetivo de todo este trabalho. Por este fato, é completamente importante que o profissional faça parte dos projetos de UX desde o inicio para saber quem é o usuário.

Qual a diferença de UX Writing X Copywriting?

Quando falamos em era digital e quando entendemos sobre o processo de UX Writing em sites, aplicativos e muito mais, alguns conceitos passam a se esbarrar, como por exemplo com o copywriting. Mas afinal, qual é a principal diferença entre estas áreas?

O copywriting é um conteúdo informativo, educativo, com a finalidade de converter o lead. Este é um processo de jornada, que vai desde a descoberta do consumidor, até a conversão do mesmo.

Enquanto, a escrita de UX possui uma escrita técnica, tendo como principal objetivo proporcionar a melhor experiência do usuário de uma forma clara, para que o mesmo possa ter uma boa interação na plataforma.

São conceitos que se complementam entre si. A escrita de UX é conhecida como microcopy, pois envolve a criação de pequenos textos, seja para botões, como chatbots, mensagens de procedência ou erro e até mesmo notificação.

Deseja iniciar na área de UX?

Se o seu principal objetivo é se tornar um profissional da área de UX, ou especificamente UX Writing, saiba que este é um segmento que vem sendo cada vez mais necessário, principalmente com o crescimento do mundo digital. 

Como o UX Writer é responsável por desenhar a experiência de interação que pessoas usuárias terão com um produto por meio de design e conteúdo, pode ser um diferencial também que ele entenda os processos que envolvam a criação de interfaces e Design Visual.

Com isso ele pode ter maior precisão para definir a inserção de microtextos no lugar adequado, impedindo assim, uma má experiência.

Se você quer potencializar seus conhecimentos para se atentar à detalhes da experiência do usuário com a interface final, eu quero te sugerir um curso pensando a atender essas questões.

Se trata do nosso curso online de UI Design, onde você poderá entender os processos de Design de interface e visual.

O treinamento é totalmente online, pode ser acessado por onde você quiser e com acesso vitalício a mais de 80 aulas com atualização constante. Você também poderá ter acesso a um grupo exclusivo para ter todos suporte e interação com outros alunos.

Sem contar que no final, você receberá certificado digital de conclusão.

Para saber mais informações sobre este treinamento e se tornar um profissional da área de UX, basta acessar aqui.
The post UX Writer o que faz? Descubra porque é essencial appeared first on Chief of Design.

UX Writer o que faz? Descubra porque é essencial
Fonte: Chef of Design

Faculdade de Design: Conheça as melhores faculdades para Designers no Brasil

Faculdade de Design: Conheça as melhores faculdades para Designers no Brasil

E ae, td bele?

Se você chegou até aqui é porque está pensando em cursar design, e para te ajudar nessa decisão nós vamos listar as melhores faculdades de design para você ter uma boa graduação e ser capaz de inserir no mercado de trabalho!

Já que estamos falando de cursos superiores, assim como qualquer outro curso desse nível, o curso de design exige um trabalho de conclusão de curso obrigatório. Isso é, ao concluir o curso, você precisa desenvolver um produto nos modelos exigidos pelo mercado. Isso como requisito de uma matéria da faculdade para mostrar que você está qualificado para atuar na área, trata-se de um trabalho tão complexo que muitas vezes é comum comprar trabalho acadêmico ou oferecer a venda desse tipo de serviço.

O trabalho de conclusão de curso pode ser individual ou em grupo. E é importante ficar atento a alguns detalhes, como por exemplo a formatação, se o tema é pertinente, se as referências estão corretas, entre outros detalhes. Por isso é importante não deixar o trabalho de conclusão de curso para a última hora. Trata-se de um trabalho extenso, que exige muita dedicação. 

Antes de começarmos a falar sobre as faculdades em si, vamos falar um pouco sobre o curso de design. O curso de design é para aqueles profissionais que gostam de ser criativos. O designer desenvolve peças gráficas e materiais, geralmente com funcionalidade, estrutura e estética, além de se preocupar também com a forma. 

O design está muito atrelado, hoje em dia, à publicidade e propaganda. Mas não só a isso. O design pode atuar em áreas diversas, desde criação de empresas até criação de logo, ou até mesmo design de games, design para redes sociais ou design de interiores, por exemplo. 

Um curso em design tem uma duração média de 4 anos, mas também existem cursos que não fazem parte do nível superior, como por exemplo, o curso tecnológico em design.

Para falar das melhores faculdades de design, vamos dividir em três tópicos: faculdades de design, de design de jogos e de design de interiores.

Melhores faculdades de design no Brasil

É possível avaliar um curso tanto pelo critério de avaliação do mercado ou de qualidade de ensino. Por isso, como precisamos escolher um critério, vamos listar os melhores cursos de acordo com a qualidade de ensino.

Em primeiro lugar para a faculdade de design, temos a universidade de São Paulo. Já reconhecida por ter uma ótima qualidade de ensino e nas mais diversas áreas. Em segundo lugar no ranking consultado, temos a Universidade Federal do Rio Grande do Sul. E em terceiro, a Universidade Federal do Rio de Janeiro. Este é o atual pódio de melhores universidades para estudar design.

Essas 3 faculdades citadas são públicas, mas existem alternativas também para quem procura uma universidade privada, como por exemplo, a Universidade Presbiteriana Mackenzie, o Centro Universitário Belas Artes de São Paulo ou a Pontifícia Universidade Católica do Paraná. Essas são as melhores opções em qualidade de ensino para cursos de design, mas vale mencionar que o Mackenzie, por exemplo, também é a primeira opção no quesito de avaliação do mercado, embora em nível de qualidade de ensino, fique atrás da USP. 

No limite, são todos cursos de ponta. E cabe a você, estudante, consultar previamente a grade curricular para escolher, então, qual curso você tem mais afinidade com as matérias.

Melhores faculdades de design de interiores

O curso de design de interiores é voltado tanto para quem gosta de decoração, quanto para quem gosta de arquitetura e engenharia.

Neste caso, o curso em nível tecnológico é mais focado na área de decoração, e o curso de nível superior é onde o estudante aprende matérias mais próximas do ramo da arquitetura.

Em faculdade de design de interiores, as melhores opções são, primeiro, o Centro Universitário Belas Artes de São Paulo, já citado como uma das melhores opções do curso de design tradicional, depois, a Universidade do Estado de Minas Gerais e, em terceiro lugar, a Universidade Federal do Rio de Janeiro.

Apesar de não ser o nosso foco, também vamos indicar as melhores opções do curso tecnológico de design de interiores, para quem não conhece e gostaria de saber mais sobre: os melhores cursos em nível tecnológico se encontram nas ETECs. do Centro Paula Souza e no Senac.

Melhores faculdades de design de jogos

Design de jogos é uma área nova, mas que vem crescendo bastante nos últimos anos. Assim como no curso de design de interiores, também tem boas opções de curso em nível tecnológico, mas como é um setor que está movimentando bastante dinheiro globalmente, surgem boas opções de curso superior para quem deseja atuar nessa área.

No Brasil, as atuais melhores faculdades de design de jogos se encontram na Anhembi Morumbi e na Univali. Como é uma área em expansão, ainda não possui muitas faculdades que oferecem este curso, mas com certeza é algo que virá em um futuro próximo.

Como conseguir desconto na mensalidade da faculdade?

Caso você queira entrar em uma faculdade particular, você sabe que as mensalidades pesam no bolos. Para te ajudar nisso, e conseguir um descontão na mensalidade, eu quero te apresentar o Quero Bolsa.

O Quero Bolsa (www.querobolsa.com.br) é um site de comparação de faculdades onde é possível encontrar informações sobre cursos, instituições de ensino, comparar preços e ainda conseguir bolsas de estudo para mais de 1000 faculdades parceiras. O site é administrado pela Quero Educação, startup especializada em marketing educacional, que oferece ao mercado soluções para que universidades maximizem seus resultados e estudantes encontrem as melhores opções de estudos.

A empresa foi criada em 2010 por um grupo de engenheiros focados em ampliar o acesso à educação e enriquecer  a estratégia das faculdades por meio de análises econométricas baseadas em dados exclusivos. Entre seus investidores estão alguns dos maiores nomes da internet brasileira, como Romero Rodrigues, fundador do Buscapé, e Julio Vasconcellos, fundador do Peixe Urbano.

O serviço já beneficia milhares de estudantes, que conseguem se inscrever e fazer a pré-matricula online para garantir descontos de até 75%  até o final do curso. Já as instituições parceiras divulgam as vagas no site e ainda contam com toda a experiência da Quero Educação para otimizar sua estratégia de captação de estudantes, ocupando suas vagas ociosas e aumentando a rentabilidade de seu negócio.

Como consigo um desconto no Quero Bolsa?

O processo é muito simples. É só seguir o passo a passo:

Acessar o site do Quero Bolsa;Pesquisa pelo curso que deseja ou pela faculdade de sua preferência;Escolha uma bolsa disponível na instituição parceira que se enquadre em seus objetivos e orçamento;Adquira a pré-matrícula e pronto.

Depois basta pagar a taxa de matrícula e apresentar na sua faculdade o comprovante. Dependendo do caso você apresentará no ato da matrícula, na hora do vestibular ou rematrícula. E feito! Simples assim. Você terá o desconto até o final do curso.

Já to na faculdade posso participar?

Depende da sua Facu. Tem algumas que aceitam outras não. Verifique junto a instituição se é possível.

Tem cursos de pós-graduação?

Sim. Também tem cursos de pós com desconto. Basta dar uma pesquisada lá no Quero Bolsa.

Quais os pré-requisitos do Quero Bolsa?

Nenhum! Basta você acessar o site e seguir os passos do tópico anterior.E diferente de outros programas onde você paga uma taxa todo semestre, precisa ir em reuniões, etc.  O bom do Quero Bolsa  é que não tem nada disso. Tudo é online e depois você trata diretamente com a sua faculdade.

Essa é umas das principais questões que tornam o Quero Bolsa bom: ele é simples, rápido e sem burocracia.

Vale a pena fazer o Quero Bolsa? O Quero Bolsa é bom de verdade?

Sim,  efetivamente vale a apena. Você pode conseguir um bom desconto sem praticamente esforço nenhum. O valor da taxa de inscrição não é alto e tudo é feito online.

Eu utilizei quando fiz faculdade. Recebi desconto durante os dois anos de curso. Na época o desconto foi muito importante, pois logo depois de ter me matriculado na faculdade eu fui demitido da empresa onde atuava  .O desconto do Quero Bolsa me ajudou a ingressar no curso com mais tranquilidade, já que só fui consegui o emprego que eu realmente queria  6 meses depois.

Nunca tive problemas durante o período acadêmico. O desconto vinha direto no boleto. Até por isso aceitei criar um post sobre o programa. Eu não falaria aqui de algo que não tivesse confiança e/ou testado.

E com certeza quando for fazer uma pós, verificarei se tem o meu curso e/ou instituição no Quero Bolsa.

Portanto, se você acredita que agora é o momento para ingressar em um curso superior, antes de qualquer coisa,  indico que dê uma olhada no Quero Bolsa e veja se é viável para você utilizar desse benefício, bele? 

Forte abraço.

Até Mais.
The post Faculdade de Design: Conheça as melhores faculdades para Designers no Brasil appeared first on Chief of Design.

Faculdade de Design: Conheça as melhores faculdades para Designers no Brasil
Fonte: Chef of Design

Como criar um Manual de Identidade Visual: Guia completo

Como criar um Manual de Identidade Visual: Guia completo

Para ajudar na aplicação da Identidade Visual de determinada marca com consistência é de fundamental importância se orientar através de um guia com informações básicas de padronização, neste caso o Manual de Identidade Visual.

O Manual de Identidade Visual, ou manual de marca, é um documento técnico desenvolvido pelo designer, ou uma equipe de designer, podendo ser um material digital ou até mesmo impresso.

Neste conteúdo você encontrará importantes informações sobre o manual identidade visual de uma marca, com normas, especificações e recomendações para uma correta utilização.

A Identidade Visual é um fator completamente importante para qualquer marca que deseja se desenvolver no mercado em que atua e conseguir autoridade com o seu nome.

Além disso, toda e qualquer identidade deve seguir algumas regras para aplicação desta marca. Por este fato, é indicado que qualquer marca tenha o manual de identidade visual.

Porém, nem todas as pessoas sabem as principais informações sobre o manual de identidade visual e como criar um, por este fator separamos diversas informações para que você possa realizar a criação do melhor manual de identidade visual.

Desse modo, veja a seguir neste artigo:

O que é Manual de Identidade Visual?Como fazer um Manual de Identidade Visual?3 itens que não podem faltar em um Manual de Identidade Visual?5 Dicas para criar o melhor manual.

O que é Manual de Identidade Visual?

Manual de identidade visual – SENAC

O Manual de Identidade Visual ou manual da marca, significam a mesma coisa e representam um documento técnico, sobre todo o processo da identidade de uma determinada marca.

Este documento é criado pelo designer responsável ou por um equipe de designers e outros profissionais de comunicação. Assim, esse material indica diversas informações que nos orientam sobre quais cores usar, processo de aplicação do logotipo e diversos detalhes essenciais.

O manual da marca é uma ferramenta necessária, para que a marca seja respeitada e reconhecida pelos consumidores.

Sem contar que o manual de Identidade Visual, é importante para:

Manter um modelo de aplicação dos elementos visuais de uma determinada marca;Padronizar a aplicação em campanhas que a marca oferecer;Reduzir a quantidade de erros;Seguir e respeitar a aplicação dos elementos de uma marca. 

Como fazer um Manual de Identidade Visual?

Telewest Identity Guidelines Brand Manual

O manual de marca é um documento completamente importante. Sendo assim, deve ser pensado nos mínimos detalhes..

Em alguns casos pode ser necessário montar uma equipe com profissionais de marketing e publicidade, para elaborar determinar e listar quais elementos serão essenciais para o manual.

Isso será importante para mapear as informações e para construir uma prévia do índice.

De qualquer forma, listamos a seguir, os elementos mais básicos que compõe um manual.

Capa, índice e identificações

A primeira página do manual deve ser a capa. Nela tem a identificação da empresa a que ele pertence e já deve apresentar um padrão estético coerente com a identidade visual, assim como o manual por completo deve apresentar.

Capa Manual de Marca da Oi

O índice deve ser adotado quando o manual for extenso ou mais complexo para facilitar a pesquisa.

Índice do Manual de Marca da Oi

E por fim, deve-se conter uma página onde apresente os dados da empresa com os dados de contatos dos responsáveis, como nome do dono da empresa, diretores, telefone, email, site, e também dados de contato agência ou designer responsável pela criação.

Informações relevantes sobre a marca

Sabemos que um manual completo deve começar informando as principais informações sobre a marca. 

Sendo assim, pode ser indicado conter o propósito da marca e também um resumo sobre a história da empresa, valores, o que motivou o surgimento do negócio.

Dell- Propósito de marca

Estas informações irão facilitar, para que a organização realize campanhas, propagandas e tudo que envolva a marca e ofereça maior relação com o consumidor.

Aplicações do logotipo

O designer responsável pela criação do manual de identidade visual, deve informar todos os dados sobre o logotipo. Ou seja, deve informar os elementos, símbolos e outros que são relevantes, aplicações do logotipo, limitações e muito mais.

Desse modo, é importante mencionar:

Variações da marca

Uma marca pode ter variações ou não da marca. Normalmente essas variações são em forma horizontal e vertical. Caso a marca tenha tais alternativas, o manual de marca deve especificar como é aplicação e funcionamento dessas variantes.

Aplicação em fundos coloridos

Usos corretos e incorretos da marca Dell em fundos Coloridos

Como irá funcionar o processo de aplicação do logotipo em relação a variação das cores (em fundos com cores variadas e imagens).

Versões monocromática, em negativo e PB

Versão monocromática da marca SAMU

Aplicação da marca em versões monocromáticas, em negativo e também em preto e branco.

Tamanho mínimo aceitável

Dell – Tamanho mínimo aceitável

O dimensionamento do logotipo com tamanho mínimo aceitável.

Arejamento da marca

SAMU – Arejamento da marca

Área livre com espaço em mínimo de respiro ao redor da marca gráfica a ser respeitado para que não existam elementos muitos próximos que atrapalhem a legibilidade da marca.

Aplicação com outro elemento

Dell – Logo com slogan

Aplicação com outro elemento como um slogan, outra marca, símbolos de registro (R) e (TM), entre outros.

Aplicações proibidas

Aplicações proibidas do manual de identidade visual Spotify

Aplicações impróprias proibidas, pois deterioram a identidade visual.

Cores

Vale – Paleta de cores

Toda e qualquer marca possui as cores principais, ou seja, uma paleta de cores institucionais. Estas cores, possuem a função de oferecer a direção do uso dos tons na representação gráfica que se encontra nas embalagens, produto e tudo que for representar a imagem da marca, permitindo assim, manter coerência e uniformidade visual em diferentes aplicações.

Sendo assim, é necessário informar a paleta que será usada e principalmente os códigos RGB e CMYK de cada uma das cores presentes na representação gráfica da marca.

Informações sobre a tipografia

Família tipográfica do manual de marca da Fender

A tipografia é o modelo de fonte que será usado nos textos que representam a marca. Assim, é importante que o profissional informe todos os dados necessários sobre a tipografia, como estilos das letras, tamanho da fonte e muito mais.

Caso exista mais de uma família tipográfica, é necessário também informar o porquê e quando da utilização da mesma.

Fotografia

Dell – Fotografia de marca

Algumas marcas podem ter uma “identidade fotográfica”, mais conhecida como fotos que são usadas em diversos layouts, também é necessário conter no manual. Então, é importante informar o estilo das imagens e principalmente a abordagem das mesmas, para que não ocorra erros no momento de utilizar.

Outros recursos gráficos 

Owly – Mascote da Hootsuite´s

Os recursos gráficos são usados e aplicados em diversas campanhas ou até mesmo layout. Trata-se de componentes adicionais como texturas, padrões, mascotes, ícones e outros elementos visuais e sensoriais que auxiliam na identificação da marca. Desse modo, é de grande importância ter informações sobre estes recursos no manual.

Padrões – BlackBerry

Aplicações da Identidade Visual

O manual de marca contém diretrizes de aplicação e utilização correta da Identidade Visual. E as diretrizes podem reger aplicações para peças como:

Papelaria institucional;Embalagens;Aparência do PDV;Uniformes;SinalizaçãoSites, aplicativos e redes sociais,entre outros.

É importante lembrar que apenas a simulação em mockups não garante a aplicação certa e nem é um modelo para se utilizar na hora prática das aplicações.

Exemplos:

Cartão de visitas – Vale

Aplicação em embalagem do manual de identidade visual Lenovo

Aplicação em Uniformes – SAMU

Aplicação veículos – SAMU

3 itens que não podem faltar em um Manual de Identidade Visual?

Por ser um documento técnico e que pode ser uma fator principal para o sucesso de qualquer marca, é necessário levar em conta alguns fatores de grande importância que não podem faltar neste manual.

Paleta de cores;Logotipo;Tipografia.

Estes elementos são completamente fundamentais e não podem faltar de forma alguma em qualquer material de identidade visual, pois é o mínimo esperado.

É só para reforçar, nem sempre o manual de marca que você for criar precisa ser “super mega completão”. Tudo isso vai depender da complexidade do projeto, do cliente, entre outros fatores,

4 Dicas para criar o melhor manual de marca

Criar um manual de identidade visual, pode parecer algo complexo. Mas, é importante ressaltar algumas dicas para facilitar este processo. Sendo assim, para criar o melhor manual você precisa:

1- Levar em consideração alguns modelos de manuais

Sabemos que olhar e apreciar outros trabalhos faz com que ficamos totalmente inspirados em fazer algo, sem contar que você pode pegar algumas ideias e transformá-las para a sua marca.

Tomar alguns modelos como inspiração não irá prejudicar a sua marca nem nada do gênero, apenas tome cuidado para não realizar cópias, pois pode prejudicar a imagem da sua marca.

2- Opte em contratar um profissional para fazer o seu manual de identidade visual

Logicamente essa aplicação se aplica se você não for Designer.

Sabemos que o Designer é um profissional completamente habilitado para realizar estas atividades. Sendo assim, não desperdice tempo tentando economizar sem contratar um designer, pois você pode ter grandes fracassos e principalmente estresse.

3- Faça revisões quantas vezes for necessário do seu manual

Um documento complexo, assim como manual da marca, precisa de diversas revisões. Então, não tenha preguiça e faça quantas revisões for necessário. Além disso, certifique se contém todas as informações que não podem faltar em um manual.

4-  A sua marca realmente deseja passar isso para o público?

Não esqueça de analisar se a sua marca realmente precisa de um manual de marca. Nem todas as marcas precisam de um manual. E se for necessário, veja realmente o que o manual de identidade visual está oferecendo pode contribuir para o projeto.

Construa o seu Manual de Identidade Visual

Agora que você sabe sobre a verdadeira importância e as principais informações para construir um manual de identidade visual, você pode começar o quanto antes, mesmo como forma experimental para aprendizado.

E caso você precise de um conteúdo mais aprofundando sobre construção de Identidades Visuais quero aproveitar a oportunidade para te avisar que já estamos com inscrições abertas para o nosso Curso de Identidade Visual – IDV. Este curso te revelará como construir Identidades Visuais que tornam Marcas realmente reconhecidas positivamente pelo seu público-alvo.

⭐️ Curso de Identidade Visual ⭐️Saiba mais ➡ https://www.cursoidentidadevisual.com.br/

Espero que você tenha gostado do conteúdo! Aproveite e compartilhe este conteúdo com pessoas que precisam saber mais sobre Manual de Identidade Visual.

Em caso de dúvidas deixe seu comentário.

Abraço!!!
The post Como criar um Manual de Identidade Visual: Guia completo appeared first on Chief of Design.

Como criar um Manual de Identidade Visual: Guia completo
Fonte: Chef of Design

Curso de Figma pode ser essencial para sua carreira

Curso de Figma pode ser essencial para sua carreira

Você se imagina dominando os principais recursos para prototipação e criação de telas para interfaces de sites e aplicativos?

Pois bem, o Figma é uma ferramenta que oferece e possibilita o domínio deste recursos. E um bom caminho para você aprender mais rápido é através de um curso.

E se está perambulando pela internet pensando em adquirir um curso de Figma, antes de qualquer coisa te convido a ler este artigo. Não se afobe, leia até o fim, que seu bolso irá agradecer.

Neste artigo trouxemos algumas informações para que você possa criar as melhores interfaces. E de quebra indicar uma forma gratuita e com conteúdo de qualidade para você aprender a dominar essa ferramenta fantástica.

Sendo assim, veja a seguir:

Figma o que é?Quando surgiu o Figma?Como usar o Figma?Porque o Figma é importante?Onde encontrar um bom curso de Figma?O curso de Figma do Chief of Design

Figma o que é?

O Figma é uma ferramenta de design voltado para a prototipação de interfaces e muito usada por profissionais das áreas de UX/UI Design, pois possuem recursos que facilitam trabalhar com Design de Interfaces.

Esse editor serve para colaborar, criar, controlar e prototipar interfaces gráficas, mas ele também é versátil e você pode criar outras peças gráficas com ele.

Portanto o Figma é um editor online que ajuda no trabalho dos profissionais da área de UX/UI Design, que possuem como objetivo entender o comportamento do usuário, e o Figma facilita todo esse processo realizado por estes profissionais.

Uma das coisas mais interessantes nesta ferramenta é que, por possibilita trabalhar com ela online, permite que um conjunto de designers possam trabalhar em um mesmo projeto juntos.

Sendo assim, o Figma ajuda e facilita o trabalho remoto de diversos profissionais da área de Design. Logo, é uma ferramenta essencial na vida de todos os profissionais ou pessoas que desejam trabalhar nesta área. 

Além disso, este editor oferece diversos planos gratuitos e pagos, sem contar que também possui o apoio de alguns aplicativos como o MacOs e Windows, não só como também oferece a ferramenta em aplicativo para Android (iOS) e iPhone para visualização dos projetos construídos no desktop.

Quando surgiu o Figma?

Inicialmente este editor tinha uma utilidade muito parecida com a dos seus concorrentes, com uma interface e funcionalidade bem simples, assim como as outras ferramentas que o mercado já oferecia. 

Então, para que pudesse se diferenciar dos seus concorrentes começou a buscar saídas e oportunidades de mercado, em primeiro plano criou uma versão gratuita e aberta ao público em geral. Mas a sua principal intenção sempre foi fazer desta plataforma algo mais fácil e colaborativo.

Assim, a nova atualização da plataforma foi fazer com que todos os profissionais de Design pudessem trabalhar no mesmo projeto e ao mesmo tempo. Essa foi uma modificação que parecia ser simples no mercado, mas fez com que esta ferramenta se tornasse a preferida, mais eficiente e eficaz para muitos profissionais desta área.

Como usar o Figma?

Interface do Figma

Primeiramente você precisa acessar o site do Figma e deve criar uma conta e escolher um plano para começar a fazer os seus projetos. Você começar tudo do zero, ou além disso, você pode escolher templates em uma aba específica (Comunidade) para que o seu projeto possa atender a diferentes necessidades e recursos. Lá você encontra desde plugins, passando por UI Kits, até mockups e templates para layouts de dispositivos móveis e muito mais.

Depois de escolher o template para o seu projeto, pode começar com a edição, podendo inserir imagens, textos e efeitos e tudo que achar necessário. Ao realizar o seu projeto, pode exportar o mesmo para PDF, realizar a simulação no navegador ou até mesmo exportar elementos do layout de forma separada para a equipe de desenvolvimento.

Outro fator importante sobre o editor, é que você não precisa ficar salvando o seu projeto constantemente, pois a plataforma é sincronizada com a nuvem, então qualquer alteração feita no seu projeto é salva e você não precisa se preocupar com isso.

Porque o Figma é importante?

Esta ferramenta de prototipagem pode ser importante para quem é UX Designer, UI Designer, Product Designer, enfim, todos designers de produto digital. Isso porque ela é a ferramenta mais utilizada por Designers que atuam com produto digital.

Além da sua popularidade, o Figma é ótimo porque oferece todo o suporte e elementos necessários que um projeto de Design precisa. Além disso, facilita para que membros de uma equipe possam trabalhar juntos em um mesmo projeto, aumentando a produtividade e facilitando a criação de um trabalho com uma equipe remota.

Veja a seguir algumas funcionalidades do Figma:

Gerenciamento de projetos

Possui um sistema de gerenciamento de projetos, assim a equipe pode classificar os trabalhos entre os integrantes, selecionar os administradores do projeto, editar e visualizar os documentos quando achar necessário.

Ferramentas de vetorização

O editor possui uma ferramenta própria para realizar vetorização nos projetos. Estes vetores não possuem direção e os pontos podem se conectar com diversas linhas ao mesmo tempo.

Artboats

Cada um dos seus projetos permitem o processo criativo de diversas Artboats ao mesmo tempo, com muita fluidez e principalmente facilidade.

Onde encontrar um bom curso de Figma?

Sabemos que seu maior objetivo é encontrar um bom curso de Figma, e como você está na fase de pesquisa, já encontrou, ou pode encontrar, diversos cursos. Entretanto se você quer um curso onde você pode começar a aprender agora, sua busca pode se encerrar por aqui. Isso porque nós temos um curso de Figma, que além de GRATUITO, o conteúdo cobre os aspectos principais para você usar essa ferramenta, sendo um dos mais completos que você pode encontrar.

Vou detalhar melhor no próximo tópico.

O curso de Figma do Chief of Design

Como já falei o curso de Figma do Chief of Design é totalmente gratuito e você pode acessá-lo através do Canal do Chief of Design no Youtube.

Com o curso de Figma do Chief of Design você aprenderá os passos iniciais para começar na plataforma, como se cadastrar e realizar a instalação no seu PC caso achar necessário. Além disso, você aprenderá como fazer projetos, desde a criação do produto até o processo de testes, ferramentas disponíveis, como realizar os primeiros projetos e muito mais.

Para você ter uma ideia nosso curso apresenta os conceitos fundamentais sobre o Figma, que você precisa aprender se quiser mexer com prototipação e trabalhar na área de UX, como:

Processo inicial – Para que você saiba como iniciar os seus projetos no editor online.Criação de protótipos – A criação de protótipos é uma das principais funções do Figma.Edição e criação de efeitos – Todos os projetos precisam de uma boa edição e criação de efeitos, pois é algo essencial para qualquer projeto que envolve design.Plugins – Saber quais Plugins são disponíveis e essenciais para a criação de qualquer projeto e como instalar na plataforma.

Você também terá acesso a conteúdos avançados como:

Criar landing pages no Figma;Simular breakpoints;Integrar Figma com Elementor WordPress; Prototipar um app, entre outros conteúdos avançados.

Conclusão

O Figma é uma ferramenta de criação de protótipos completamente importante para qualquer pessoa que deseja se inserir no mundo do design, principalmente com UX. Além de ser totalmente essencial para qualquer projeto que um profissional da área precisa desenvolver.

Sendo assim, se você é um profissional que atua na área de Design precisa saber como utilizar esta ferramenta e como desenvolver seus projetos.

Você se interessou por este editor online? Então, conheça o nosso curso que é totalmente gratuito, online, completo e com aulas especiais .

Então o que você está esperando? Acesse nosso curso!!!.
The post Curso de Figma pode ser essencial para sua carreira appeared first on Chief of Design.

Curso de Figma pode ser essencial para sua carreira
Fonte: Chef of Design

7 plugins para melhorar a UX nos projetos WordPress

7 plugins para melhorar a UX nos projetos WordPress

Na hora de saber como criar um blog, um site ou algum outro projeto na internet, não faltam plataformas para viabilizar essa empreitada. Apenas para citar algumas é possível mencionar a Wix, Webnode e o Joomla!

Porém, qualquer lista sobre os melhores sistemas de gerenciamento não estará completa se ela não trazer o WordPress.

Lançada em 2003, quando ainda a onda de blogs e sites estava no início, o WordPress guiou muitos usuários na criação e no gerenciamento de algum projeto na web. 

O fato de ser uma plataforma intuitiva e que não exige do usuário um conhecimento aprofundado sobre programação era um dos atrativos. Outro motivo para o WordPress se tornar conhecido são os plugins.

A grande variedade de plugins que a plataforma apresenta conquistou a preferência de vários usuários, tanto dos iniciantes quanto dos experientes. É possível salientar que também há plugins que melhoram muito a UX nos projetos que envolvem o uso da plataforma WordPress.

Para você saber mais sobre a importância da UX e dos plugins, confira o nosso artigo sobre esse tema. 

Experiência de Usuário – Como ela influencia no seu projeto online

Ao pesquisar conteúdo sobre como criar um blog, um site ou aplicativo, a sigla UX ganha destaque. A razão para isso reside no fato de que ela tem influência direta no modo como os usuários vão interagir, apreciar ou até mesmo recomendar o seu projeto na internet.

UX é a sigla para User Experience, que em português significa Experiência de Usuário. Esse termo não é recente e desde os anos 90, quando a internet ainda estava ganhando espaço no nosso dia a dia, ela vem aparecendo.

A User Experience representa o que um usuário sente ao usar um produto, aplicativo ou acessar um site. Um exemplo prático da presença da UX no seu cotidiano é quando você utiliza um smartphone novo. 

Se você se adaptar de forma rápida às funcionalidades do aparelho e se sentir satisfeito com isso, então a equipe de designers e profissionais responsável pelo smartphone obtiveram êxito em promover uma satisfatória Experiência de Usuário.

Mas lembre-se que a UX vai além do uso de um smartphone. Ela é essencial para quem vai criar um site, um aplicativo ou uma rede social. No caso de uma loja virtual, por exemplo, melhorar a User Experience é pensar no bom atendimento aos clientes.

Sendo assim, isso vale também para quem quer saber como criar um blog, um site ou e-commerce no WordPress. Nesse caso, os plugins se tornam aliados indispensáveis.

Conheça os melhores plugins para melhorar a UX nos projetos WordPress

Se o seu site ou blog no WordPress fosse um carro de corrida, os plugins seriam os acessórios que vão conferir a ele mais velocidade, mais estabilidade, em resumo, tornar a sua máquina mais competitiva. 

Plugins são basicamente funcionalidades extras que podem ser inseridas no seu site ou blog no WordPress. De um modo geral, eles funcionam como uma extensão capaz de otimizar as principais funcionalidades do seu projeto.

Poder contar com plugins é a melhor maneira de turbinar o seu blog, site ou e-commerce do WordPress. E tudo isso sem a necessidade de editar os códigos originais da plataforma. 

Em outras palavras, é bem mais acessível baixar e ativar um plugin do que se aventurar a customizar infinitas linhas de código. Isso é bastante trabalhoso especialmente para quem não é habituado com linguagens de programação.

No caso do WordPress, ele é um CMS que traz para os usuários um cardápio variado de plugins. Alguns são gratuitos, outros, mais avançados e aprimorados, são pagos.

Independente de pagar ou não, o fato é que eles ajudam muito a UX do seu projeto WordPress, tornando a Experiência do Usuário em seu site mais agradável e intuitiva. Por isso, confira aqui alguns dos plugins que vão turbinar o seu projeto na web. 

WooCommerce

Se o seu projeto em WordPress é um e-commerce, esse é o plugin ideal. Com ele, você terá condições de fornecer aos usuários diferentes formas de pagamento, organizar melhor os produtos e facilitar a navegação dos visitantes.

Ele é um plugin bastante intuitivo e de fácil personalização, sendo um dos mais conhecidos da plataforma.

2 – Duplicator

Ele é um plugin muito útil para o dono do site. O Duplicator permite migrar, copiar, mover ou clonar um site de um local para outro. Ele também funciona como um utilitário de backup intuitivo. 

Ações como, por exemplo, a migração e a realização dos backups do WordPress passam a ser facilmente realizadas graças a este plugin.

3 – Yoast Seo

Para saber como criar um blog ou site é fundamental também ficar atento para as famosas (e salvadoras) técnicas de SEO.

São essas técnicas que, quando bem aplicadas, podem definir o posicionamento adequado do projeto nas páginas de resultado do Google. 

Sobretudo, se levarmos em conta que as técnicas de SEO estão relacionadas em promover uma boa Experiência de Usuário, então elas adquirem ainda mais relevância.

Por isso que o WordPress apresenta o Yoast Seo. Entre as várias funções que ele apresenta, vale salientar a possibilidade de você avaliar a legibilidade das suas postagens, otimizando ao máximo a UX do seu conteúdo.

O Yoast Seo também analisa a força das palavras-chaves que você usa nas postagens, facilitando o bom posicionamento no Google e outros buscadores. 

Com a versão gratuita do Yoast Seo você já obtém várias vantagens, mas para assegurar uma Experiência de Usuário ainda melhor, vale gastar um pouco mais e investir na versão premium.

4 – Jetpack

Se há um plugin que pode ser sinônimo de versatilidade, esse plugin é o Jetpack. Esse plugin serve para ajudar a gerar mais tráfego online, garantir a segurança do seu site e avaliar a performance das postagens.

Contudo, é claro que ele também oferece várias outras funcionalidades, especialmente a sua versão premium.

5 – Broken Link Checker

O processo de Link Building é um elemento importante para as técnicas de SEO. Ele consiste no gerenciamento adequado dos links das suas postagens, tanto dos links internos quanto dos externos.

O uso bem planejado de links aponta para o Google que o seu site ou blog é relevante. No entanto, com o passar do tempo alguns links se tornam desatualizados e o Google – assim como os seus usuários – não ficam satisfeitos com isso.

Portanto, para encontrar links quebrados no seu site, o plugin recomendado é o Broken Link Checker. Ele, inclusive, notifica você quando há um link quebrado. Essa notificação pode ser via e-mail ou até mesmo no painel de controle do WordPress.

Basta instalar o Broken Link Checker que ele já inicia uma vistoria no seu site em busca dos links inúteis.

6 – Imagify Image Optimizer

Quando se trata de blogs é normal que o conteúdo das postagens tenha uma farta presença de imagens. 

Elas são fundamentais para viabilizar uma boa Experiência de Usuário promovendo uma quebra de leitura entre os parágrafos, bem como enriquecendo o conteúdo postado.

Porém, o excesso de imagens, especialmente as de alta resolução, pode prejudicar a velocidade do carregamento das páginas. Não custa lembrar que a lentidão em blogs e sites é uma das grandes inimigas da boa Experiência de Usuário.

Nesse caso, o plugin Imagify Image Optimizer atua comprimindo as imagens, tornando-as menos pesadas, tudo para não sobrecarregar o seu blog e torná-lo mais leve.

A versão gratuita desse plugin conta com uma quantidade limite de imagens que ele pode escanear. Já as versões pagas não possuem tantas limitações.

7 – UpdraftPlus 

O backup é um recurso salvador, se tornando essencial para qualquer tipo de site ou blog. Por essa razão, é fundamental encontrar uma solução viável para essa importante função

Por conta disso, diante dos mais variados plugins, é óbvio que o WordPress teria entre as suas alternativas um específico para os backups. O nome dele é UpdraftPlus. 

Ele fornece backups agendados e automatizados logo após a instalação, sempre de maneira intuitiva e eficiente.

Uma das grandes vantagens é disponibilizar variados locais de armazenamento, tais como e-mail, Google Drive e Dropbox.

UX deve ser uma preocupação de todo desenvolvedor 

Os plugins citados são apenas uma parte das várias opções que você poderá encontrar. 

Porém, vai aqui uma dica importante: instale plugins com moderação. Eles são ferramentas úteis, é verdade, mas em excesso fazem mal para a saúde do seu projeto web, tornando o carregamento das páginas mais lento ou até mesmo inutilizando outras funcionalidades.

Instalar apenas os plugins essenciais favorece a boa Experiência de Usuário. Exagerar na quantidade já não é algo recomendado, pois pode sobrecarregar o seu site e até mesmo trazer malwares e outras ameaças digitais. 

Por isso, na hora de saber como criar um blog, utilize apenas os plugins adequados para o seu projeto. Desse modo você vai otimizar a UX no seu projeto WordPress.
The post 7 plugins para melhorar a UX nos projetos WordPress appeared first on Chief of Design.

7 plugins para melhorar a UX nos projetos WordPress
Fonte: Chef of Design

Membership Plugin -ARMember WordPress

Membership Plugin -ARMember WordPress

Hoje em dia, à medida que mais e mais pessoas procuram coisas online, seja um curso de aprendizagem online, download de e-books, downloads de PDF, cursos em vídeo ou downloads digitais, um site de associação é a melhor maneira de oferecer o seu conteúdo premium para os membros que pagam pelo seu site.

Se você estiver executando um site WordPress específico para o compartilhamento de conhecimento e expertise, você provavelmente precisará criar um site de associação de sucesso.

Isso pode ajudá-lo a gerar uma receita recorrente e a obter mais lucro de forma consistente.

Dito isso, o plugin ARMember WordPress Membership pode ser uma aposta certa para você. Este incrível plugin oferece todos os recursos avançados que um robusto plugin de assinatura do WordPress deve ter.

Ao contrário de muitos outros plug-ins de associação do WordPress, ARMember é uma escolha de plug-in definitiva que oferece implementação de recursos avançados sem a necessidade de habilidades de codificação.

Isso significa que você não precisa ser um hacker, apenas ter habilidades tecnológicas!

Além dos pacotes de recursos superpoderosos, há alguns conjuntos exclusivos de recursos e disponibilidade de complementos que tornam o ARMember um destaque.

Resumindo, o ARMember tem recursos que permitem incorporar muitos recursos que permitem criar e construir um site de associação WordPress de sucesso.

Aqui, neste artigo, iremos conduzi-lo através da revisão final do plugin ARMember WordPress Membership.

Além disso, analisaremos alguns dos recursos poderosos que os plug-ins de associação do ARMember WordPress oferecem.

Vamos dar uma olhada!

Recursos do ARMember WordPress Membership Plugin

Restrição de Conteúdo

O recurso de restrição de conteúdo funciona muito bem quando você tem vários níveis de associação e deseja fornecer acesso para um conteúdo específico aos membros de diferentes níveis.

Você pode definir a restrição de conteúdo para as páginas, postagens, categorias, marcas, taxonomias e muito mais para os planos de associação selecionados.

Se você deseja restringir apenas uma parte do conteúdo, então, nesse caso, o ARMember permite que você proteja apenas uma parte específica do conteúdo. Além disso, se você deseja bloquear partes do seu conteúdo no seu site, você pode bloquear essa parte definindo condições.

Gotejamento de Conteúdo

ARMember oferece o recurso Dripping Content (Gotejamento de Conteúdo) que é usado para atrasar a liberação do seu conteúdo para os membros de diferentes níveis do site.

O gotejamento de conteúdo permitirá que você agende um conteúdo específico para que os membros do seu site possam visualizar apenas o conteúdo acessado que você definir.

O gotejamento de conteúdo é ideal para cursos online – ele é útil para que os seus membros aprendam sobre o módulo. Você pode agendar conteúdo para a disponibilidade do módulo e revelar o conteúdo periodicamente. Por exemplo, digamos que você apresente um curso online, você pode agendar o seu gotejamento de conteúdo e mostrá-lo aos membros do seu site após 10 dias ou após a conclusão de determinado módulo.

Uma regra de gotejamento pode ser baseada no tipo de conteúdo, como uma página ou postagem, ou para o plano de associação. Você também pode gotejar o conteúdo imediatamente, após um determinado período de assinatura ou em uma data futura específica.

Esse recurso é ideal para empresas que oferecem cursos para membros com módulos semanais em que desejam atrasar o lançamento do conteúdo.

Membership Setup Wizard (Assistente de Configuração de Associação)

Um dos recursos interessantes e exclusivos do site de associação do ARMember WordPress é o assistente de configuração de associação, onde em poucos minutos você pode integrar facilmente os seus planos, formulário de registro, gateways de pagamento e cupons.

Vários Ciclos de Pagamento

Os membros podem se interessar se você tiver a oferta de uma opção de pagamento conveniente, onde podem escolher entre anual, trimestral, mensal, semanal ou outras opções de pagamento personalizadas de acordo com a escolha deles.

Você pode construir vários ciclos de pagamento para planos recorrentes, já que o ARMember facilita o gerenciamento de membros com vários níveis de planos de assinatura.

Construtor de Formulários Integrado

O ARMember membership plugin para WordPress oferece a você o Form Builder (Construtor de Formulários) integrado que é usado para criar formulários de inscrição ou Login em WordPress atraentes e impressionantes.

A beleza desse recurso é que ele fornece algumas das amostras predefinidas prontas para usar, que você pode personalizar facilmente com diferentes estilos de formulário, como material e outros tipos de estilos de campo modernos.

Modelos de Perfil de Membros e Modelos de Diretório

Gerenciar o perfil de membro acaba de ficar mais fácil com o uso de modelos e diretórios de perfil ARMember.

Você pode editar e personalizar facilmente esses modelos onde você pode adicionar vários campos de perfil como (nome de usuário, endereço de e-mail, nome, sobrenome), adicionar campos de perfil social, selecionar planos de associação e outras configurações, como exibição de crachás de membro, data de adesão e mais.

Período de carência por atraso de pagamento

Curiosamente, o plugin de associação do ARMember WordPress tem esse recurso incrível que pode provar ser uma verdadeira joia, ele facilita o Período de Carência para os pagadores atrasados.

Pode haver alguns casos em que, às vezes, os seus membros podem deixar de pagar o valor da assinatura. Nesses casos, você pode conceder aos seus membros um período de carência de alguns dias para que eles possam fazer o pagamento de sua assinatura durante o período de carência. Dessa forma, você pode permanecer intacto com a assinatura do site de associação.

Restrição relacionada ao endereço IP

Algumas pessoas tentam acessar a senha de login com o método de tentativa e erro conhecido como força bruta.

Portanto, para manter o seu site de associação longe dessas pessoas, você pode bloquear os endereços IP dessas pessoas e impedir que entrem no seu site.

Com acesso a esse recurso, você também pode restringir as pessoas de um país / local específico de entrar no seu site de associação.

Integração de Opt-In, Integração de Email Marketing Platform

Quando um membro se inscreve em uma conta, adicione-o à sua lista de mala direta e envie campanhas por e-mail.

Portanto, você pode integrar o seu site de associação diretamente com os formulários de opt-in e conectá-lo a algumas campanhas populares de marketing por e-mail como Aweber, MailChimp, Constant Contact e muito mais.

Envio de notificações personalizadas por e-mail

Quando você tem recursos como Opt-In, com ferramentas populares de marketing por e-mail, a próxima coisa que você vai querer é enviar notificações personalizadas por e-mail. Você pode facilmente personalizar as notificações por email na guia Notificações por Email.

O que é ainda mais surpreendente é que, com o uso dos Modelos de Tags, você pode facilmente se dirigir aos assinantes pelo nome, sobrenome, nome de usuário, endereço de e-mail do usuário e muitas outras opções.

Conecte-se Por Meio De Login Social

Você sabe, nem todos os membros querem digitar o nome, e-mail, número de telefone e outros detalhes para fazer o login.

Assim, ao habilitar a opção de conexão social no ARMember, os membros do seu site podem fazer o login diretamente clicando no botão do Facebook, LinkedIn, Twitter e muito mais.

O Que Mais?

O plugin ARMember WordPress tem muito mais do que isso!

Há suporte embutido para integração de terceiros para (BuddyPress, bbPress, WooCommerce, WPBakery Page Builder, ARPrice, myCRED).

Ainda mais, o plugin ARMember WordPress membership oferece mais de 21 integrações de complementos

Outros recursos que chamarão a sua atenção para o ARMember:

Fatura automatizada e imposto sobre vendas para os membros inscritos mediante a inscrição paga.Verificação de login em duas etapas para ficar protegido contra hackers.Restrição de conteúdo WooCommerceEmblemas e Conquistas para vários níveis de associação para criar e configurar etapas para obter emblemas.

Resumindo

Finalmente, com tudo isso dito e feito, ARMember tem muitos recursos impressionantes. Acabamos de destacar alguns dos principais recursos do ARMember WordPress membership plugin.

Com um conjunto robusto de recursos e a facilidade de acesso, mesmo sem a necessidade de habilidades de programação, este incrível plugin do WordPress é um destaque!

Esperamos que este artigo tenha atraído você para um entendimento profundo dos recursos do ARMember WordPress membership plugin.

Se você gostou de ler este artigo, não se intimide em compartilhá-lo na rede social para que possa ajudar cada vez mais empresas que buscam construir uma solução completa para o site de associação do WordPress.
The post Membership Plugin -ARMember WordPress appeared first on Chief of Design.

Membership Plugin -ARMember WordPress
Fonte: Chef of Design

A importância dos menus, cabeçalhos e rodapés para o SEO do seu site

A importância dos menus, cabeçalhos e rodapés para o SEO do seu site

Em um momento em que a presença virtual é fundamental para a existência dos negócios, o Search Engine Optimization (SEO) surge como uma possível  esperança para as empresas. É através das boas técnicas de SEO que as pessoas encontrarão sua página na internet.

Stephen Phillips – Hostreviews.co.uk – unsplash.com

Um artigo escrito pelo especialista em eletrônicos Ricardo Fernandes e publicado no MagoDaTecnologia explica bem o tamanho da importância dessas práticas: “Depois da pandemia, praticamente todas as empresas tiveram que migrar para o virtual para se salvar. O ambiente que já era concorrido se tornou ainda mais. Por isso, quem conseguir estabelecer as melhores ações para otimizar o desempenho nos buscadores estará sempre um passo à frente. Por isso, lembrar de todos os elementos da página pode ajudar muito.”

O que Fernandes quis dizer é que muitas empresas e lojas virtuais se atentam apenas aos textos, usando as palavras chave e esperando bons resultados. No entanto, a estrutura do site também pesa muito para o desempenho nas buscas. Por isso, é importantíssimo que o Web Designer tenha noções de SEO, para dar a atenção necessária aos menus, cabeçalhos e rodapés.

Cabeçalhos

Existem seis níveis de hierarquia para os cabeçalhos do site, que vão do H1 até o H6. Para que não haja problemas, o ideal é utilizar esses seis níveis de maneira ordenada. Muita gente utiliza os cabeçalhos apenas para destacar informações ou utilizar algo com uma fonte maior. Porém, eles são importantíssimos para a detecção do seu site nos buscadores. Então, tente encaixar suas palavras chave de maneira orgânica nos cabeçalhos, de modo que sirvam tanto para auxiliar os visitantes da página na navegação, quanto para que o SEO seja valorizado.

Evite utilizar dois H1 na mesma página, pois isso poderá afetar o desempenho do site. Também não coloque frases vagas apenas para funcionar como palavras-chave, pois isso prejudicará a navegação. Encontrar o equilíbrio é o grande desafio.

Rodapé

O rodapé da página é um elemento muito importante para valorizar o seu site através da implementação de links com palavras âncoras. Por isso, o ideal é organizar o seu rodapé com links de acesso às principais páginas do seu site (aquelas que você deseja atrair visitantes). Além de ajudar no SEO, isso também poderá colaborar para a navegação do usuário, que terá fácil acesso às informações importantes em qualquer página do site. Entretanto, evite exageros. A recomendação é colocar no máximo 10 links no rodapé.

Menus

Os menus são os elementos mais importantes para facilitar a navegação dos usuários em seu site. Além disso, você pode aproveitar o espaço para melhorar o seu SEO. Por isso, tente encontrar um equilíbrio entre experiência do usuário e palavras chave. Por exemplo: em vez de criar um menu com palavras genéricas, como “Conheça nossa loja”, aproveite esse espaço para definir a sua loja em poucas palavras, implementando as palavras chaves pesquisadas que levarão até o seu site. Para não prejudicar o desempenho, evite colocar um número exagerado de links nos menus, sendo direto e objetivo.
The post A importância dos menus, cabeçalhos e rodapés para o SEO do seu site appeared first on Chief of Design.

A importância dos menus, cabeçalhos e rodapés para o SEO do seu site
Fonte: Chef of Design

Curso de UI Design – Tudo o que você precisa saber para escolher o melhor treinamento

Curso de UI Design – Tudo o que você precisa saber para escolher o melhor treinamento

E ae? Tudo bele?

Se você chegou até aqui a procura de informações sobre Curso de UI Design é porque já deve ter percebido que as pessoas estão interagindo em interfaces que vão além dos tradicionais websites.

E possivelmente concluiu que aí reside oportunidades para profissionais qualificados a criar interfaces para os diferentes dispositivos existentes. Dispositivos estes que são objetos de desejo de grande parte do público interessado em tecnologias modernas. Não é mesmo?

Então esse artigo visa orientar você que quer se qualificar e está a procura de um bom Curso de UI, que poderá te ajudar a ingressar na área com maior confiança.

Neste artigo você saberá:

O que faz um UI Designer;Tipos de Cursos de UI Design;O que devo avaliar na hora de escolher um curso de UI Design.

Então vamos ao conteúdo!

O que faz um UI Designer?

Caso você já saiba o que faz um UI Designer você já pode passar para o próximo tópico.

UI Design significa User Interface Design (Design de Interface do Usuário).

O profissional UI Designer elabora, cria e planeja a interface pela qual uma pessoa (chamado normalmente de usuário) interaja e controle um determinado dispositivo. Esse dispositivo pode ser um sistema, software, produto, serviço, aplicativo, etc.

Durante o processo de planejamento e criação da interface o UI Designer vai utilizar de conhecimentos de diversas disciplinas.

Este profissional trabalha bastante com a parte visual de um projeto, entretanto o resultado das ações vão além da estética/aparência. O foco principal, sobretudo, sempre deve ser como será realizada a interação entre o usuário e a interface para garantir uma boa experiência de uso.

Imagem ilustrativa de um UI Designer prototipando um projeto.Por MIND AND I /Shutterstock

Caso você queira saber mais sobre o que faz um UI Designer e sobre o mercado de trabalho para este profissional dê uma conferida neste artigo.

Tipos de Cursos de UI Designer

Cursos são uma ótima forma de você adquirir um conhecimento específico. E dependo do tipo, ele pode ter um conteúdo que vai direto ao ponto e atualizado para as necessidades do mercado.

Mas uma coisa você sempre deve ter em mente, principalmente em áreas relacionadas a Design. Um curso será muito importante quando ao final, ou no decorrer dele, você conseguir demonstrar o que aprendeu na prática. Ou seja, a qualificação depende muito de seu esforço e partir daí o curso terá valor em seu currículo.

Faculdade

Para aqueles que procuram um curso superior, não existe uma faculdade específica de UI Designer, nem mesmo curso técnico. 

Um caminho normal seria fazer a Faculdade de Design Gráfico, ou atuar mesmo sem curso superior como Designer Gráfico, e daí procurar por treinamentos na área de UI Design.

Então os tipos que encontramos são os cursos livres e especializações. 

Cursos livres e especializações

Começando pelas especializações, elas são destinadas a pessoas que já concluíram a graduação e que buscam obter conhecimentos aprofundados em uma área profissional.

Entretanto os cursos disponíveis para formação de UI Designers são cursos de UX Design que inclui na grade conhecimentos de UI Design.

A seguir deixo um vídeo que explica as diferenças e semelhanças entre as áreas de UI e UX Design.

Então para você que quer uma formação mais objetiva e específica em UI Design os cursos livres, sejam online ou presencial, são os mais indicados.

O que devo avaliar na hora de escolher um curso de UI Design?

Uma coisa muito importante que você deve ter em mente; nenhum curso vai te ensinar tudo sobre a área e a profissão.

É sua missão sempre se manter atualizado através de cursos, livros, conteúdos na internet, eventos, contatos com outros profissionais e principalmente vivenciando na prática.

Mas algumas coisas podem sim ser levadas em consideração no momento em que você estiver pesquisando sobre um Curso de UI Design que possa atender suas necessidades. Vou passar agora alguns itens para você avaliar na hora da escolha.

O curso oferece conteúdos de Fundamentos de Design?

Pode ser que você conheça bem esses fundamentos e não faria diferença a presença de conteúdos sobre eles em um curso. Porém ele sendo oferecido, mostra que o treinamento se preocupa com o público que nunca teve acesso ao básico para entender a área, e essa empatia com o usuário é um bom sinal. Isso porque é um pensamento que vai de encontro com o UI Design.

Sem contar que a presença destes conteúdos serve para você pode reforçar seus conhecimentos se quiser.

O curso oferece conteúdos de conceitos referentes a Interação Homem-computador?

Nãos sei se todos cursos se atentam a estes conceitos. Mas como a área UI Design entende-se como Design de Interface do Usuário, podemos entender que conhecimentos da área de IHC são bem-vindos porque relacionam o usuário e a interface, que são protagonistas da interação.

O curso abrange os conceitos que vão além de criar telas com visual bonito?

Os conceitos apresentados no curso devem focar principalmente nas interações e usabilidade de uma interface.

O curso ensina a mexer com as principais ferramentas de edição aplicada a UI Design?

Quando o foco é a construção de interfaces digitais é interessante o curso oferecer conteúdos sobre ferramentas como Sketch app, Adobe XD, Figma, entre outros, mesmo que de forma introdutória.

Outros pontos a considerar antes de adquirir um curso de UI Design

Principalmente se o curso que você está pesquisando for online (a maioria é) é interessante verificar alguns requisitos que beneficiam seu aprendizado. Entre eles destaco:

Se o acesso é ilimitado, e você pode ver e rever as aulas quantas vezes achar necessário pelo prazo contratado.Se os conteúdos são disponibilizados em uma plataforma 24 horas no ar, e que você possa assistir às aulas a qualquer hora e qualquer lugar que tenha um dispositivo com acesso a internet. Se o curso tem certificação.Se o curso dispõe de um prazo de garantia mínima para que você possa avaliar o conteúdo para saber se é isso mesmo que você quer, e se ele atende às suas necessidades. Se o curso oferece um plus que beneficie seu aprendizado como conteúdos bônus que complementam o conteúdo principal do curso, ou alguma comunidade para interação entre alunos e suporte.

Conclusão

Então é isso, Galucho! Essas são considerações que acreditamos ser importantes na hora de pesquisar sobre Cursos de UI Design. E gostaríamos que você relatasse o que você acha importante na hora de escolher um curso.

Compartilhe a sua opinião, dúvida e/ou experiência deixando o seu comentário abaixo, bele? 😀

Se você gostou desse post compartilhe com seus amigos que tiverem interesse em UI Design. 😀

Caso tenha mais dúvidas eu vou deixar abaixo alguns links com mais conteúdos esclarecedores sobre a área de UI Design.

https://www.chiefofdesign.com.br/ui-design/

https://www.chiefofdesign.com.br/o-que-faz-um-ui-designer/

https://www.chiefofdesign.com.br/ux-design-e-ui-design/

https://www.chiefofdesign.com.br/migrar-para-ui-design/

https://www.chiefofdesign.com.br/web-design-ou-ui-design/
The post Curso de UI Design – Tudo o que você precisa saber para escolher o melhor treinamento appeared first on Chief of Design.

Curso de UI Design – Tudo o que você precisa saber para escolher o melhor treinamento
Fonte: Chef of Design

O que é Visual Design?

O que é Visual Design?

Eae, tudo bele?Neste artigo você vai saber o que é Visual Design. Esse termo ganhou força recentemente entre designers e não é raro você encontrar vagas e profissionais se categorizando com esse nome.

Fora do Brasil, também vejo muitos conteúdos que utilizam o termo Visual Design para se referir a uma parte específica do design, apesar de sabermos que design não se limita apenas a parte estética e visual.

Então vamos entender nesse conteúdo o que é Design Visual, de onde ele vem e a relação com outras áreas do design.

Neste artigo você vai aprender:

O que é o Visual Design?De onde vem o termo o Design Visual?Fundamentos do Design VisualImportância do Visual Design para empresasFormação em Design Visual

O que é o Visual Design?

O Design Visual ou Visual Design é um ramo do design que se debruça ao estudo da comunicação visual. Para tanto, um bom profissional da área precisará ter expertise no manuseio dos softwares gráficos (como Adobe Photoshop, Adobe Ilustrator, Figma, entre várias outros) mas também, e principalmente, deverá conhecer os fundamentos do Design Visual, como tipografia, cores, gestalt, grid, semiótica, entre outros.

Vale ressaltar que não existe um consenso normativo sobre essa área ou termo, na verdade, se pararmos para analisar, o termo em si diz respeito ao trato da programação visual, portanto, um profissional de outras áreas do design, tais como o design gráfico, poderiam se enquadrar nesse como Visual Designer.Isso porque ambas as áreas dizem respeito a comunicação visual e utilizam de elementos visuais, tais como signos,imagens, gráficos, dentre outros recursos, que juntos, compõem um projeto de comunicar uma ideia e conceito

Apesar disso, trata-se sim de uma criação sistematizada, onde é possível observar um projeto de design com as etapas de planejamento, a pesquisa, as soluções, as prototipações, etc.

De onde vem o termo o Design Visual?

Diferentemente de outras áreas e termos do design, o Visual Design é uma terminologia que não se tem muitos estudos sobre como e onde surgiu, porém, sabe-se que se trata de uma nova terminologia que começou a ganhar força na mesma época que o UX e UI design, talvez, justamente para diferenciar e segmentar as camadas do design dentro de um projeto de um produto digital.

Basicamente o termo em si diz respeito ao design gráfico, só que voltado a produtos digitais. Ele seria mais uma etapa dentro de um projeto de digital, onde temos várias etapas no processo.

Desse modo, de forma resumida e prática, esse novo termo foi,ou é, uma alternativa para Designers gráfico se realocarem ou prospectarem novas oportunidades no mercado criativo, principalmente no digital.

É importante ressaltar que além desses sentidos associados ao termo, a expressão em si pode ganhar novos sentidos a partir do uso e de quem usa, por exemplo:

Existem designers que utilizam o termo com o objetivo de mostrarem que são designers especializados em design visual e estética, enquanto outros utilizam para se referir a uma forma mais abrangente, ou seja, que podem fazer design gráfico, mas também web design, ui design e outras coisas dentro do campo do design visual.

Pelo que vi, li e pesquisei, vejo que não existe um consenso e cada um acaba utilizando com um significado diferente.

Fundamentos do Design Visual

Os Fundamentos do Design Visual são um conjunto de conhecimentos essenciais para quem trabalha com comunicação visual e que podem ser utilizados em qualquer segmentação do design, como por exemplo, na web, etc.

Entendendo isso, você precisará aprender sobre várias coisas, já que trata-se de uma área multidisciplinar. Podemos listar algumas mais técnicas como por exemplo:

formas;imagens;texturas;composição;cores;tipografia;gestalt;grids, entre outros.

Para aprender sobre esses assunto e aprimorar a sua parte conceitual, nós temos o curso Fundamentos do Design Visual. Nesse curso você terá aulas que te proporcionaram uma base essencial para atuar com Design Visual. CLIQUE AQUI PARA SABER MAIS.

Importância do Visual Design para empresas

O Visual Design é um segmento do design que pode ser aplicado em diversas áreas. Sendo assim, pensando no uso para empresas, a sua principal contribuição é uma melhor composição visual de produtos, serviços e da identidade da empresa.

Para isso é preciso ter um profissional que ajude a sistematizar, concatenar e ajustar os elementos visuais com os propósitos da marca ou produto.

Manter uma estética agradável, uma identidade visual, e coerência visual é de extrema importância para qualquer negócio. Isso porque você consegue comunicar a ideia principal de uma empresa, e conectar, de forma natural, o público a sua marca.

Formação em Design Visual?

Se você ficou interessado no Design Visual, e está querendo seguir profissionalmente essa área, você tem duas opções: a primeira é realizar uma graduação na área, e a segunda é se especializar nesse seguimento por meio de cursos oferecidos on-line e offline.

São poucas as graduações que utilizam o termo de Visual Design. Por isso um caminho é fazer uma faculdade de design ou curso de design gráfico.

Já o outro caminho, de cursos livres, pode ser feito tanto com ou sem faculdade. Aqui você tem as opções de cursos mais curtos e diretos, porém sem o mesmo peso acadêmico do que o anterior. Você também pode fazer uma faculdade e depois tentar fazer um curso focado em Design Visual para se especializar.

É válido ressaltar que optando por essa alternativa, a experiência será sua principal aliada.

Vídeo – O que é Design Visual?

Para complementar o conteúdo deste artigo e explicar com mais detalhes determinadas partes, segue o vídeo que gravei para o meu canal no youtube sobre Visual Design. Assista abaixo:

Considerações Finais

Como vimos ao longo do conteúdo, Design Visual nada mais é que comunicação visual e essa matéria já era tratada por outras áreas do design muito antes do surgimento ou fortalecimento desse termo.

Apesar de não ser errado utilizar o termo Visual Design, você como Designer deve saber que trata-se apenas mais de um termo que é usado para categorizar e até mesmo uma tentativa de valorizar o trabalho de um designer que trabalha com programação visual.

Independente de termos, nomes e novas definições que possam surgir, penso que o mais importante é você pensar em design de forma mais ampla e nunca resuma design apanas ao visual, apesar de ser uma parte intrínseca e importante dentro de um projeto.Seja designer sempre se mantendo atualizado e aberto a novos conhecimentos, você sempre terá que estudar bastante sobre vários assuntos, já que é uma área multidisciplinar.

E você já sabia o que era Visual Design? Tem algum comentário ou susgestão?Deixe abaixo o seu comentário ou dúvida.

Forte abraço.

Até mais.
The post O que é Visual Design? appeared first on Chief of Design.

O que é Visual Design?
Fonte: Chef of Design

UX DESIGN: Guia definitivo com as melhores praticas de UX

UX DESIGN: Guia definitivo com as melhores praticas de UX

Eae, tudo bele?
Se você estuda ou trabalha com UX, independente se você atua a bastante tempo ou se está engatinhando na área,sabe que o estudo é algo constante e infindável, principalmente quanto estamos lidando com tal assunto.
Por isso hoje trago um review sobre o livro UX DESIGN: Guia definitivo com as melhores praticas de UX da editora Novatec.
O livro é uma obra conta com dicas, óticas casos de uso,  importantes sobre UX Design. Ele é indicado para todos que trabalham com experiência e principalmente design de apps e softwares. A linguagem do livro é bem simples e acessível, com isso ele consegue atingir até mesmo pessoas menos assíduas como assunto
Ele, o livro,foca a leitura e aprendizagem em como criar interfaces mais amígaiveis, pensando na experiência de uso que aquela interface pode proporcionar, em conjunto com um visual agradável do projeto.
Ele de maneira nenhum direciona  a leitura para termos muito rebuscados, focando em programação, métricas minuciosas ou regras de design.
O principal objetivo é fazer com o que o leitor pense. Pense, na hora de projetar suas interfaces, em experiência do usuário, em usabilidade e em projetar soluções amigáveis e agradáveis visualmente. Isso independente da plataforma,  as dicas vale desde de sites web até aplicativos nativos.
Gostei muito do livro. A leitura é muito tranquila, rápida e sucinta. Super indico o livro, principalmente, apesar do título, para você que é UI Designer.
Se você se interessou pelo livro e quer um para você, acesse o site da Editora Novatec  e garanta o seu. Não vai se arrepender.
Forte Abraço
Até mais.
__________
Descrição do livro:
Queremos que nossa UX seja genial. Queremos criar ótimas experiências de usuário. Queremos que a UX conduza o sucesso de nosso negócio com produtos de software proveitosos e usáveis. Este livro é baseado no conhecimento e treinamento de Jakob Nielsen e Don Norman para nos ajudar a construir corretamente nossa UX – de 101 formas!

UX Design mostra as 101 práticas mais importantes que você precisa saber sobre usabilidade e design. É uma referência prática para profissionais de UX e um atalho para a realização de qualquer pessoa que precise de uma seleção clara e inteligente de princípios para guiar seu sucesso na área de UX. Aprenda os princípios-chave que conduzem a um design de UX genial.

Conheça as melhores práticas, entre elas ‘Uma boa UX tem começo, meio e fim’, ‘Faça seus links parecerem links’, ‘Não use ícones obsoletos’, ‘Decida se uma interação deve ser óbvia, fácil ou possível’, ‘Teste com usuários reais’, ‘Aproveitando ao máximo as fontes’, ‘Uma boa UX para resultados de pesquisa’ e ‘Mostre ao usuário – em vez de falar para ele’!

Sobre o autor:
Will Grant, que é um especialista britânico em UI/UX e um designer de produtos digitais. É empreendedor da área de tecnologias web com mais de 20 anos de experiência na liderança de equipes (e criação de produtos) atuando na interseção entre tecnologia e usabilidade. Após conquistar seu diploma em Ciência da Computação, Will foi aluno de Jakob Nielsen e Bruce Tognazzini no Nielsen Norman Group – líderes mundiais em design usável. Desde então, supervisionou o design da experiência e interação do usuário de vários aplicativos e sites web de larga escala, abrangendo mais de um bilhão de usuários nesse processo. Will é um “purista do design” e é obcecado pela construção de produtos de boa aparência, convincentes e amigáveis que os clientes sabem intuitivamente como usar.
__________
Adquira o seu em: https://novatec.com.br
The post UX DESIGN: Guia definitivo com as melhores praticas de UX appeared first on Chief of Design.

UX DESIGN: Guia definitivo com as melhores praticas de UX
Fonte: Chef of Design