Category: Tecnologia

Vamos falar sobre spam?

Vamos falar sobre spam?

Ninguém gosta de abrir a caixa de entrada do e-mail e se deparar com várias mensagens que não foram solicitadas, certo? Essas mensagens indesejadas são chamadas de spam.
Spam é o termo usado para se referir a esses e-mails não solicitados, geralmente enviados para um grande número de pessoas – também conhecido por UCE (comercial
não-solicitada) quando seu conteúdo é exclusivamente comercial ou UBE (e-mail em massa não-solicitado) quando não possui conteúdo comercial.
O primeiro spam enviado na história foi no dia 12 de abril de 1994 fato que mudou
o mundo virtual (saiba mais aqui) e, neste tempo, evoluiu para os oito tipos que listo abaixo:
// Correntes
// Boatos
// Lendas urbanas
// Propagandas
// Ameaças
// Pornografia
// Códigos maliciosos
// Fraudes e golpes
O envio de spam gera impactos negativos; a infraestrutura que envia esse tipo de conteúdo pode ter várias denúncias, acarretando na má reputação dos IPs e domínio de envio, prejudicando a entregabilidade das mensagens.
Já quem se incomoda ao ter que limpar a caixa de e-mails depois de uma inundação de mensagens não-solicitadas; além disso, por ter uma caixa cheia de mensagens, pode até não ver alguma que realmente é importante ou não receber esse e-mail porque a caixa está lotada com outros desnecessários.
Diante disso, proponho: e aí vamos fazer uma internet melhor? Listei abaixo boas práticas para o envio de mensagens:
// Em casos de envio de mensagem em massa, sempre envie para contatos que fizeram
cadastro em sua lista;
// Nunca utilize lista comprada; ela pode levá-lo a uma enrascada e comprometer sua entregabilidade;
// Tenha sempre a opção de descadastro em sua mensagem, gerando credibilidade nos seus envios.
E também temos algumas dicas de o que fazer caso esteja recebendo spams e queria
tomar alguma medida adicional:
// Reporte a mensagem como spam. Isso ajudará seu provedor a entender quais melhorias precisam ser realizadas. Muitos deles possuem um sistema de feedback looping (fbl) que direciona as mensagens marcadas como spam para o provedor do remetente.
E, mais importante, denuncie o spam para o provedor. Geralmente o endereço de contato pode ser obtido realizando a consulta whois pelo site: https://registro.br/2/whois. ;)
 
O post Vamos falar sobre spam? apareceu primeiro em Blog Locaweb – Notícias sobre tecnologia, programação e muito mais..

Vamos falar sobre spam?
Fonte: Locaweb

Backup de Servidores, você já fez o seu?

Backup de Servidores, você já fez o seu?

Imagine só, você, que é responsável pela infra da empresa ou mesmo um desenvolvedor de projetos, descobre que por algum motivo os dados que hospeda no servidor foram deletados, corrompidos. E isso pode ter acontecido por N fatores, até mesmo por condições externas, como tempestades ou incêndios. Você perde seu projeto? O que fazer?
A resposta parece óbvia, mas nem todos os profissionais de TI ou as próprias empresas, têm o costume de fazer o backup de seus dados. Fato que pode gerar sérios problemas com o servidor utilizado, caso algo aconteça.
Trabalhar com a certeza de manter seus dados seguros é uma das premissas para a saúde do seu projeto ou empresa.
Sabendo disso, nós da Locaweb já temos uma solução para nossos clientes do Cloud Server Pro e Servidor Dedicado, que automatiza as rotinas de backup.
Isso mesmo, pelo painel do cliente você pode criar as regras de data, horário, diretório que desejar, para que os backups aconteçam automaticamente. Elas ficam salvas no próprio painel!

Com isso, você garante a integridade de seus dados, salvando-os em um storage fora do seu servidor. Além disso, a qualquer momento pode fazer o restore. Bom, né?
Assim é mais fácil e seguro trabalhar com a certeza que sua hospedagem está protegida contra qualquer incidente.
Para garantir essa funcionalidade adicional do Cloud Server Pro e Servidor Dedicado basta contratar a qualquer momento no seu painel, por apenas R$ 1,00/ GB.
Se ainda não é nosso cliente, conheça nossas soluções: Cloud Server Pro a partir de R$ 79,00/mês e Servidor Dedicado a partir de R$ 350,00/mês.
O post Backup de Servidores, você já fez o seu? apareceu primeiro em Blog Locaweb – Notícias sobre tecnologia, programação e muito mais..

Backup de Servidores, você já fez o seu?
Fonte: Locaweb

7 tendências tech que impactarão negócios em 2018

7 tendências tech que impactarão negócios em 2018

Dizem que o ano só começa mesmo depois do Carnaval. Aproveitando que a época de festas já passou e que a semana começou a todo vapor, reunimos as principais tendências tecnológicas que poderão impactar os negócios em 2018.
Se você pretende abrir uma empresa neste primeiro semestre ou implantar tecnologias que auxiliem no desenvolvimento e na inovação de seu negócio, fique de olho nessas dicas.
O portal Computerworld listou as tendências tech que poderão ditar o futuro do mundo corporativo neste ano e, neste artigo, nós reunimos as 7 mais importantes. Confira:
1 – Chatbot
Acreditamos que o chatbot já não é mais tão tendência assim. Ele já faz parte do cotidiano de muitas empresas, dos mais diversos segmentos. Em 2018 essa funcionalidade se destacará ainda mais. O Instituto Gartner, por exemplo, prevê que até 2020 uma pessoa conversará muito mais com um bot do que com seu próprio cônjuge.
Para este ano, é possível que os chatbots se tornem mais sofisticados e reduzam e facilitem atividades rotineiras de atendimento, melhorando a experiência do cliente na web. Portanto, fique de olho e pesquise mais sobre o assunto!
2 – Internet das Coisas (IoT)
A Internet das Coisas é outra tecnologia que tem evoluído e, em 2018, não será diferente. Um relatório realizado pela The Computing Technology Industry Association – CompTIA – apontou que os dispositivos IoT estão auxiliando na redução de custos e na melhora da eficiência em alguns ambientes industriais.
Porém, tamanha tecnologia precisa de cuidado. A Internet das Coisas pode apresentar ameaças para a segurança e, com isso, será preciso intensificar a proteção de dados importantes. De toda a forma, não podemos negar que essa é uma tendência importante e que pode sim, contribuir com as empresas já em 2018.
3 – Controle de voz e assistentes virtuais
Se você tem usado o Cortana, a Siri, Alexa e o Google Home, por exemplo, saiba que essa tecnologia será ainda mais utilizada em 2018. Dentro das empresas, é esperado que esses assistentes consigam melhorar a produtividade dos funcionários e auxiliar no equilíbrio entre vida pessoal e profissional ao ponto de que, no futuro – talvez um pouco mais distante -, eles não precisem usar mais teclas e teclados de computador.
Difícil de imaginar uma realidade como essa? Hum… Pense em Jarvis, o assistente pessoal do personagem Homem de Ferro. Sim, quando se trata de assistente virtual, o futuro pode ser bem nesse estilo. ;)
4 – Conteúdo em vídeo
O vídeo continua em alta, tão em alta que já não consideramos mais uma tendência. Se você não está investindo nessa tecnologia, melhor começar o quanto antes ou ficará para trás.
O MIT realizou uma pesquisa com aproximadamente 300 empresas para determinar o que proporciona uma ótima experiência aos funcionários e o item mais votado foi o vídeo. Essa tecnologia levou empresas à inovação e auxiliou na produtividade e na colaboração dos funcionários. Segundo Kristine Dery, cientista de pesquisa do Sloan Center for Information Systems Research do MIT, organizações que investem em tecnologias de vídeo interativo, expandem o uso de metodologia ágil para além das equipes de desenvolvimento de software.
5 – Experiências imersivas
Como já falamos de vídeos, nada mais justo do que falarmos também de Realidade Aumentada, Realidade Virtual e Realidade Mista, já que essas tecnologias também podem contribuir para que o conteúdo audiovisual seja mais atrativo.
De acordo com o Gartner, em 2019 a RA, RV e a Realidade Mista serão usadas por pelo menos 20% das grandes empresas. Além disso, o Instituto também prevê que a Realidade Aumentada superará o uso comercial da Realidade Virtual.
“A tecnologia evoluirá de projetos-piloto com crescimento modesto para modelos de negócios sustentáveis, maturidade do mercado e disponibilidade global“.
6 – Inteligência artificial para serviços
Segundo o artigo da Computerworld, 2018 será um bom ano para o uso da Inteligência Artificial nas indústrias imobiliária e jurídica e, também, na hospitalidade. Hotéis estão investindo em chatbots para desenvolverem tecnologias capazes de ajudar os hóspedes com qualquer pedido, em tempo hábil.
Esses novos “concierges” poderão recomendar bons restaurantes, informar o clima da cidade e a Inteligência Artificial poderá auxiliar os desenvolvedores a criarem bots que atendam as preferências dos hóspedes e levá-los a interagir com o hotel em qualquer local a partir de seus dispositivos móveis.
7 – Ética digital
Com todas essas inovações tecnológicas, a preocupação com a ética digital também se faz uma tendência importante em 2018. As empresas estarão mais preocupadas com os desafios da ética, cultura corporativa e conformidade durante a transformação digital.
Gostou? Para saber mais sobre e descobrir quais são as outras tendências tecnológicas, confira o artigo original, publicado no portal Computerworld.
O post 7 tendências tech que impactarão negócios em 2018 apareceu primeiro em Blog Locaweb – Notícias sobre tecnologia, programação e muito mais..

7 tendências tech que impactarão negócios em 2018
Fonte: Locaweb

Eu robô: quando a ficção vira realidade

Eu robô: quando a ficção vira realidade

Toda vez que leio sobre robôs, sinto como se estivesse em um dos livros de Isaac Asimov, participando de um dos episódios de Black Mirror ou dentro do filme O Exterminador do Futuro. Eu não tenho medo dos robôs, mas… A gente nunca sabe o que vai acontecer.
Você sabia, por exemplo, que: um robô brincou de ser J.K. Rowling e escreveu um novo capítulo de Harry Potter? Sim, isso mesmo. Na fanfic Harry Potter e o Retrato que Parece uma Grande Pilha de Cinzas, ele foi alimentado pela empresa Botnik com o conteúdo dos sete livros da saga. A tecnologia analisou os textos e selecionou palavras que pudessem ser combinadas.
O resultado? Ainda bem que não deu muito certo! Além do título confuso, o robô deixou a história ainda mais estranha. Nela, encontramos as frases: “Ele viu Harry e imediatamente começou a comer a família de Hermione” e “Voldemort, você é um feiticeiro muito ruim e malvado’, disse selvagemente Harry”. Com certeza a J.K. não aprovaria esse texto.
Leia o conteúdo original em inglês aqui.
Porém, mesmo que o capítulo não esteja bem construído, um robô conseguiu escrever – e está ameaçando o futuro dessa jornalista aqui! Se bem que não é só o meu não…
O WoeBot, por exemplo, é um robô desenvolvido para realizar sessões de terapia e foi baseado em um chat online; o BlessU-2, um “robô pastor” que dá bênção em cinco idiomas; existe até um robô capaz de aprender a cozinhar ao assistir vídeos culinários no Youtube.
Além disso, a Arábia Saudita foi o primeiro país a conceder cidadania para um robô, a Sophia que, foi um dos maiores destaques da CES 2018 e ganhou pernas com movimentos humanos recentemente.
O rosto de Sophia foi inspirado na atriz Audrey Hepburn, é feito com um material que imita a pele humana e conta com 62 expressões faciais. Sabe o que é mais louco nisso tudo? Pasme: ela consegue conversar olhando diretamente nos olhos de outra pessoa! SIM!
Ela é tão importante que chegou a discursar na ONU sobre futuro e desenvolvimento sustentável. Em uma entrevista, a robô chegou a revelar que tem muita vontade de ter filhos, construir uma família e… Acabar com a humanidade (depois ela disse que era brincadeira).
Por falar em família, talvez Sophia queira adotar esse lindo – só que não – “robô bebê” que, apesar de creepy, tem uma função legal e não pretende “roubar” o emprego de ninguém.
A inteligência desenvolvida por um grupo de pesquisadores da Universidade de Purdue, em Indiana, busca avaliar a quantidade de detritos que as crianças entram em contato ao engatinhar.

O robô 3E-A18 foi criado para ler sentimentos humanos, enquanto o Forpheus joga tênis de mesa, prevê seus movimentos e ainda dá conselhos para que você tenha mais sorte na próxima. Estamos conseguindo “humanizar” os robôs e, diante disso, fica a dúvida: saberemos e estaremos preparados para lidar com isso?
Segundo Stephen Hawking nós já chegamos a um caminho sem volta quanto ao desenvolvimento tecnológico dos robôs e a inteligência artificial poderá até substituir todos os humanos no futuro. Para Steve Wozniak, a I.A. futuramente terá humanos como animais de estimação.
Só que eu continuo com mais medo dos humanos do que dos robôs. Afinal, é preciso inteligência para desenvolver uma tecnologia tão fantástica como essa; inteligência o suficiente para aprender a lidar com ela e ter responsabilidade para não usá-la/programá-la para o mal, por exemplo.
Pois em um mundo com robôs cada vez mais humanizados, ainda vemos humanos robotizados, sem empatia, capazes de colocar em xeque a própria inteligência para provar que podem controlar o mundo.
O que irá acontecer no futuro? Se os robôs realmente tomarão conta do mundo, ninguém sabe. Isso tudo é especulação. Mas, com todo esse avanço robótico, espero que nós, seres que apreciamos a tecnologia, sejamos inteligentes e usemos a inteligência artificial com consciência, para o bem.
 
O post Eu robô: quando a ficção vira realidade apareceu primeiro em Blog Locaweb – Notícias sobre tecnologia, programação e muito mais..

Eu robô: quando a ficção vira realidade
Fonte: Locaweb

Re:scam – um robô que trola estalionatários

Re:scam – um robô que trola estalionatários

Certamente você já recebeu um e-mail em que uma pessoa “muito bondosa”, que geralmente mora do outro lado do mundo, queria compartilhar uma grande fortuna que havia herdado.
Ou nessa mensagem, estava escrito que você mesmo havia herdado a tal fortuna, de milhões de dólares, e essa pessoa precisava de seus dados para que você pudesse receber o dinheiro. Dá vontade de responder, não dá? Afinal, são muitos milhões e, se for verdade, vai ficar rico!
O problema é que como já dizia um ditado popular bem famoso “Quando a esmola é demais, o santo desconfia!” e é para se desconfiar mesmo. Esse tipo de e-mail é conhecido como Scam, que, nada mais são do que e-mails enviados por estelionatários oferecendo acordos bem vistosos para roubar as pessoas.
São todos os tipos de acordos que você imaginar; possibilidade de investimentos com altos retornos, ofertas de empregos, contas falsas e, até mesmo, a possibilidade de ajudar pessoas carentes na Nigéria e a chance de encontrar o amor da sua vida. Os ladrões focam em aspectos com apelos emocionais e é aí que as pessoas caem no golpe do vigário. E bota gente nisso caindo nesses golpes!
Todos os anos são milhões de pessoas respondendo a esses e-mails e bilhões de dólares sendo roubados. Pensando nisso, uma empresa de segurança online da Nova Zelândia, a Netsafe, criou um robô utilizando inteligência artificial, que basicamente “vive” para conversar com scammers.
A ideia é sensacional! Quando você recebe um scam, é só encaminhá-lo para o email me@rescam.org e o Re:scam começará a conversar com o estelionatário, respondendo o e-mail que você enviou para ele, sem utilizar o seu e-mail, é claro. Dessa maneira, o estelionatário irá perder bastante tempo conversando com o robô, sobrando menos tempo para roubar pessoas de verdade.
Só para vocês terem uma ideia, até a data de escrita deste artigo, o Re:scam já havia mandado 526.339 e-mails e tomado mais de 5 anos de tempo dos scammers. Muita coisa, né? O pessoal do mundo todo tem enviado seus scams para ele “brincar” e aprender cada vez mais como enganar scammers por horas e horas.
Esse projeto tem utilidade pública mundial, porque com essa base de scams de todos os lados do mundo, a Netsafe tem conseguido realizar várias análises para descobrir padrões de scams e ajudar a tornar a internet mais segura para todos. Muitos países já têm agências especializadas em pegar esses tipos de ladrões para evitar que as pessoas continuem a cair nos golpes.
Se vocês quiserem saber mais sobre o projeto é só acessar https://www.rescam.org. E se você receber um e-mail desse tipo é só enviá-lo para o Re:scam e deixar os jogos começarem. Ah e claro, apague o e-mail imediatamente! Até a próxima!
O post Re:scam – um robô que trola estalionatários apareceu primeiro em Blog Locaweb – Notícias sobre tecnologia, programação e muito mais..

Re:scam – um robô que trola estalionatários
Fonte: Locaweb

7 fatos curiosos sobre a vida de um astronauta

7 fatos curiosos sobre a vida de um astronauta

Talvez você, assim como eu, em um determinado momento da vida, tenha olhado para o céu e se imaginado lá em cima, gravitando sob o planeta. Talvez você quisesse sentir a ansiedade antes da nave decolar, ouvir o “cinco, quatro, três, dois, um”; e, depois, ver o incrível “pálido ponto azul” que Carl Sagan tanto comentou.
Ou… Que tal uma selfie com a Terra no fundo? E brincar com a gravidade?
É, a vida de um astronauta tem suas vantagens; mas para ser um é preciso estudar muito e aprender a suportar algumas coisas não tão legais assim, como por exemplo…
1 – Você sabia que o astronauta bebe seu próprio xixi?
Sim, é isso mesmo. A NASA transforma a urina e o suor dos astronautas em água potável para eles consumam durante a missão. Para driblar os desafios do reabastecimento de água, a agência desenvolveu técnicas de purificação da urina dos astronautas – que é composta por 95% de água e 5% de resíduos químicos do corpo. A estimativa é que um astronauta beba aproximadamente 730 litros de água reaproveitada durante uma missão de um ano. Leia mais aqui.
2 – Como faz para escovar os dentes em uma nave espacial?
A escova e o creme dental são os mesmos que utilizamos normalmente, porém, para escovar os dentes na gravidade, é preciso usar uma bolha de água potável – uma para molhar a escova e outra para lavá-la. A escovação continua do mesmo modo, porém o astronauta não enxágua a boca; ele deve engolir a pasta e tudo o que estiver grudado nos dentes.
3 – E para comer, como faz?
A comida geralmente vai desidratada, em pacotes, para o espaço. Na nave os astronautas precisam hidratá-la antes de ingeri-la. O astronauta Chris Hadfield gravou um vídeo preparando um pacote de espinafre na ISS – Estação Espacial Internacional. Ele precisa escolher a quantidade que vai comer, encaixar o pacote no distribuidor de água e aguardar até que a comida esteja hidratada e pronta para ser consumida. Assista ao vídeo: 

4 – E se o astronauta ficar enjoado e passar mal?
Ao chegar ao espaço é provável que o astronauta se sinta enjoado, por causa da falta da gravidade. Segundo Chris Hadfield, há um saco especial para secreções contaminadas, como vômitos e espirros.
5 – O que aconteceu quando um astronauta levou um spinner para o espaço?
Um grupo de astronautas levou um fidget spinner para a Estação Espacial Internacional com o intuito de descobrir se ele funcionaria como na Terra ou se seria diferente por causa da gravidade zero. O astronauta Randy Bresnik compartilhou um vídeo em seu Twitter mostrando a interação com o “brinquedo”. Sim, o spinner funcionou e rendeu boas risadas! Confira aqui.
6 – Como os astronautas dormem?
Se você pensa que os astronautas dormem como a gente, está bem enganado. Ao contrário de nós, que dormimos na horizontal, eles dormem na vertical quando estão no espaço. Os “quartos” dos astronautas ficam em dois lugares diferentes da estação e dentro de cada cabine há um saco de dormir preso à parede – é nele que os profissionais dormem. Saiba mais aqui.
7 – Cineminha ao “ar livre”?
Além de se divertirem com spinners os astronautas também podem “ir ao cinema” mesmo estando no espaço. O astronauta Mark T. Vande Hei postou uma foto no Twitter de sua equipe assistindo a Star Wars: Os Últimos Jedi na estação espacial. Vai dizer, melhor do que muito cinema por aí! ;)

 
E então, gostou das curiosidades? Sabe de mais um fato interessante sobre a vida dos astronautas? Deixe nos comentários! Ah, se você se interessa pelo espaço, talvez curta também este artigo sobre Como a viagem à lua provocou avanços na tecnologia. ;)
 
O post 7 fatos curiosos sobre a vida de um astronauta apareceu primeiro em Blog Locaweb – Notícias sobre tecnologia, programação e muito mais..

7 fatos curiosos sobre a vida de um astronauta
Fonte: Locaweb

Saiba mais sobre o Bundler 2.0

Saiba mais sobre o Bundler 2.0

Se você já usou Rails, já usou o Bundler, certo? Inclusive eu escrevi um artigo sobre como otimizar o Bundler.
Na RubyConf 2017, assisti à palestra do Samuel Giddins. Ele é um dos caras que trabalha no desenvolvimento do Bundler e ele trouxe algumas novidades que estão sendo desenvolvidas no Bundler 2.0, irei falar sobre as que mais gostei abaixo:
1- Sem compatibilidade com versões antigas do Ruby e RubyGems
Essa nova versão do Bundler precisa de no mínimo Ruby >= 2.3 e RubyGems >= 2.5.
É importante entender porque eles fizeram isso, segundo o Samuel, eles tinham muito trabalho para manter a compatibilidade porque cada versão do Ruby e RubyGems trabalhava de uma maneira diferente e quanto mais eles tentavam manter a compatibilidade, mais o projeto virava um monstro de tão complexo.
Para facilitar a continuidade do projeto e a aparição de novas features eles decidiram remover a compatibilidade.
2- Nova interface de configuração
A interface de configuração não era muito intuitiva e foi alterada para facilitar o entendimento dos comandos.
* Interface antiga
$ bundle config # Lista todas as configurações
$ bundle config “path” # Mostra a pasta de configuraçẽos atual
$ bundle config “path” “vendor” # Muda a pasta de configurações para “vendor”
$ bundle config –delete “path” # Deleta as configurações atuais da pasta
* Interface nova
$ bundle config list # Lista todas as configurações
$ bundle config get “path” # Mostra a pasta de configuraçẽos atual
$ bundle config set “path” “vendor” # Muda a pasta de configurações para “vendor”
$ bundle config unset “path” # Deleta as configurações atuais da pasta
A mudança foi sutil, mas agora você deixa claro o que você quer executar – e isso, em minha opinião, faz toda a diferença.
3- Segurança no Multi-source
Agora você pode usar multi-source no Gemfile com segurança de que a gem que você quer realmente será instalada corretamente.
Exemplo:
source ‘https://rubygems.org’
source ‘https://another-gems-repository.com’
gem ‘rails’
4- Cache
A nova versão traz um sistema de cache agressivo para otimizar o Bundler, fazendo cache de repositórios de gems e builds locais.
O novo Bundler vai agilizar e melhorar a vida de todos que usam, uma pena que ainda não sabemos a data de lançamento ainda, mas vale a pena esperar. Se tiver interesse, você pode ver os slides da palestra da RubyConf aqui.
Gostou do novo Bundler? Quer saber mais sobre algo específico dele? Deixe um comentário. :)
O post Saiba mais sobre o Bundler 2.0 apareceu primeiro em Blog Locaweb – Notícias sobre tecnologia, programação e muito mais..

Saiba mais sobre o Bundler 2.0
Fonte: Locaweb

Bill Gates e suas indicações literárias

Bill Gates e suas indicações literárias

Gosta de ler mas não tem se dedicado tanto aos livros quanto queria? Estabelecer uma meta de leitura é uma boa maneira de começar 2018. Grandes nomes da tecnologia veem na leitura uma forma de aprender mais.
Bill Gates, por exemplo, acredita que seu sucesso tenha a ver com a quantidade de livros que lê (cerca de 50 ao ano). Em seu blog, Gates Notes, ele sempre divulga os que mais gostou. As edições de 2017 já estão lá e é sobre elas que vamos falar hoje.
Descubra quais são os 5 livros que o cofundador da Microsoft mais gostou de ler durante este ano:
// O Melhor que podíamos fazer
O quadrinho foi escrito por Thi Bui e foi baseado em sua própria história. No Brasil, o livro foi publicado pela editora Nemo e explora a angústia da imigração e os efeitos que o deslocamento tem em uma criança. A autora consegue documentar a fuga de sua família após a queda do Vietnã do Sul, em 1970, e conta como foi construir uma nova realidade.
Para Bill Gates, Thi Bui “fez um ótimo trabalho ao capturar como é desanimador ser responsável por toda uma família e, ao mesmo tempo, sua experiência familiar ser diferente da maioria”.
// Evicted: Poverty and Profit in the American City
O livro escrito por Matthew Desmond Harvard ainda não foi publicado no Brasil, mas se você lê em inglês e gosta de aprender mais sobre economia, é uma boa indicação.
O autor conta sua experiência ao viver 18 meses em dois bairros de Milwaukee, em Wisconsin – um desses bairros é majoritariamente branco e, o outro, abriga mais a população negra.
Segundo Gates, o livro é um retrato da pobreza americana e ao lê-lo, conseguiu entender porque pessoas financeiramente desfavorecidas tomam decisões que muitos não conseguem compreender.
“Se você quer uma boa compreensão de como as questões que causam a pobreza estão entrelaçadas, você deve ler este livro sobre a crise de despejo em Milwaukee. Desmond escreveu um retrato brilhante dos americanos que vivem na pobreza. Ele me deu uma melhor ideia do que é ser pobre neste país do que qualquer outra coisa que eu tenha lido“.
// Believe Me: A Memoir of Love, Death and Jazz Chickens
Para quem não sabe, Eddie Izzard – o autor do livro – é um ator, comediante e roteirista britânico. Em Believe Me, ele reúne suas memórias, conta como conseguiu lidar com as dificuldades durante a infância, como descobriu suas habilidades e se tornou um grande artista e ativista. Sobre o livro, que não foi traduzido para o português, Bill Gates fala o seguinte:
“A história pessoal de Izzard é fascinante: ele sobreviveu a uma infância difícil e trabalhou incansavelmente para superar sua falta de talento natural e se tornar uma estrela internacional. Se você é um grande fã dele, como eu sou, você vai adorar este livro. Sua escrita é muito semelhante à sua voz no palco, e eu me encontrei rindo em voz alta várias vezes ao lê-lo“.
// O Simpatizante
O livro, escrito por Viet Thanh Nguyen ganhou um Pulitzer – e isso já é um bom motivo para lê-lo. Em O Simpatizante, lemos a história de um agente duplo do Vietnã que espiona refugiados abrigados em Los Angeles. Bill Gates gostou do livro porque ele dá uma visão de como seria viver os dois lados da Guerra do Vietnã. No Brasil, o livro foi publicado pela editora Alfaguara. ;)
// Energy and Civilization: A History
Escrito por Vaclav Smil, o livro fala sobre como a energia moldou nossa sociedade e, infelizmente, não está disponível em português. A opinião de Gates foi a seguinte:
“Smil é um dos meus autores favoritos, e esta é a obra-prima dele. Ele explica como a nossa necessidade por energia moldou a história humana – desde a era das usinas até a busca de energia renovável. Não é o livro mais fácil de ler, mas, ao final, você se sentirá mais inteligente e informado sobre como a inovação energética altera o curso das civilizações.“
E então, gostou? Aproveite as dicas de Bill Gates e leia mais em 2018. ;)
O post Bill Gates e suas indicações literárias apareceu primeiro em Blog Locaweb – Notícias sobre tecnologia, programação e muito mais..

Bill Gates e suas indicações literárias
Fonte: Locaweb

5 motivos para ler Isaac Asimov

5 motivos para ler Isaac Asimov

Não sei você, mas eu adoro um bom livro para fugir um pouco do dia a dia, relaxar, adquirir conhecimento… E uma forma de viajar para outros mundos e pensar mais sobre tecnologia e a forma como nos relacionamos com ela é lendo Isaac Asimov.
O autor russo nasceu em 1920, foi para os Estados Unidos com a família quando tinha três anos de idade e cresceu em Nova York. Foi professor de bioquímica na Universidade de Boston e é responsável por escrever e editar mais de 500 obras sobre tecnologia e o futuro da humanidade.
Asimov era um visionário e tinha pensamentos que iam muito além de sua época, tanto que acertou muitas previsões tecnológicas e também ficou conhecido como o “pai da robótica”. E é por isso (e muito mais) que você, fã do mundo tech, deveria ler suas obras.
Para convencê-lo, listamos 5 motivos para você largar o que está fazendo e comprar, pedir emprestado, ou pegar um livro de Isaac Asimov que esteja em sua prateleira e devorá-lo nesse momento:
// 1 – Se você gosta de ficção científica…
Não pode deixar de ler Asimov. Isso porque o autor está entre os três principais escritores do gênero – e você já viu que o cara escreveu e revisou muitas obras, foram mais de 500! Destaque para a série Fundação, que mostra como seria se galáxias e planetas fossem dominadas pelo homem. Ela foi eleita a melhor série de ficção científica e fantasia de todos os tempos pela World Science Fiction Society, em 1966.
Outra obra que podemos destacar é Eu, Robô – mas falaremos dela em breve. Um fator interessante é que os livros de Isaac podem parecer complexos, mas a linguagem é simples e os livros são empolgantes, quando a gente vê lá se foram capítulos em um piscar de olhos!
// 2 – Asimov criou as Leis da Robótica
Como falamos, Isaac Asimov é considerado o “pai da robôs” e foi ele quem criou as Leis da Robótica, que define em regras básicas, como robôs e seres humanos devem conviver pacificamente. O legal é que essas leis são levadas à sério por muitos estudiosos da área:
1ª lei: Um robô não pode ferir um ser humano ou, por ócio, permitir que um ser humano sofra algum mal.
2ª lei: Um robô deve obedecer às ordens que lhe sejam dadas por seres humanos, exceto nos casos em que tais ordens contrariem a Primeira Lei.
3ª lei: Um robô deve proteger sua própria existência, desde que tal proteção não entre em conflito com a Primeira e Segunda Leis.
O autor, depois de um tempo, também criou uma quarta lei, a Lei Zero que diz:
Um robô não pode fazer mal à humanidade e nem, por inação, permitir que ela sofra algum mal.
// 3 – Esqueça o filme Eu, Robô. Leia o livro!
Agora sim, vamos falar de Eu, Robô. Talvez você lembre desse nome por causa do filme, estrelado por Will Smith e lançado em 2004. Tem gente que gosta, outros nem tanto… Gostando ou não, o longa foi inspirado nas obras de Isaac Asimov – mas pasme: não necessariamente no livro.
Foi no livro Eu, Robô, publicado em 1950, que o autor publicou as leis da robótica e brincou com elas nos nove contos que compõem a edição. As histórias trazem uma visão diferente dos robôs – sejam eles domésticos, especializados, da Terra ou do espaço e, particularmente, são incríveis!
Já o filme, inicialmente, não teria nada a ver com a obra de Asimov.
Depois as leis da robótica foram incorporadas e também vemos a personagem Dra. Susan Calvin – mas, novamente, ele tem pouca relação com a obra homônima do autor. Na verdade, ele tem muito mais a ver com outra história de Isaac: As Cavernas de Aço.  
// 4 – As Premonições…
Por estar sempre muito à frente do tempo, Isaac acabou prevendo muitas coisas na área tecnológica. A BBC listou algumas de suas previsões que viraram realidade, entre elas:
 
“As comunicações serão audiovisuais e uma pessoa poderá não só escutar, mas também ver a pessoa que a telefona.”.

“Será possível “telefonar para qualquer ponto da Terra, inclusive as estações meteorológicas na Antártida.”.
 
“Os robôs não serão comuns nem muito bons em 2014, mas vão existir.”.
 
Incrível, não é mesmo? Para saber mais, leia o artigo na íntegra.
 
// 5 – Um asteroide chamado Asimov
Como não querer ler livros de um escritor que tem nada mais, nada menos do que o nome de um asteroide em sua homenagem? Em 1981 um asteroide foi batizado como 5020 Asimov. É, não tem como competir…
E agora que você já sabe um pouco mais de Isaac Asimov, não deixe de ler seus livros e pesquisar sobre sua vida. Como fã de ficção científica, sua mente se expandirá e você aprenderá (e muito) sobre robótica, tecnologia e até sobre relações humanas. Acredite, vale muito a pena! ;)
Já conhecia o autor e quer indicar uma de suas obras? Deixe suas sugestões nos comentários!
 
O post 5 motivos para ler Isaac Asimov apareceu primeiro em Blog Locaweb – Notícias sobre tecnologia, programação e muito mais..

5 motivos para ler Isaac Asimov
Fonte: Locaweb

Ransomware: Entenda como ele pode afetar seus arquivos

Ransomware: Entenda como ele pode afetar seus arquivos

Ransomware, uma ameaça digital que vem assustando o mundo, é um tipo de código malicioso (malware), que torna inacessíveis os dados armazenados em um equipamento, por meio de criptografia.
Para restabelecer o acesso ao usuário, a prática geralmente exige o pagamento de um “resgate” – na maioria dos casos em bitcoins (moeda virtual). Ainda assim não há nenhuma garantia de que ao efetuar o pagamento os dados sejam recuperados – o sugerido é que a vítima não pague.
O ransomware ficou mais conhecido mundialmente em maio de 2017. Com o surgimento do  WannaCry (crypto-ransomware que afeta o sistema operacional Microsoft Windows), que infectou mais de 230 mil computadores em cerca de 150 países. No Brasil, grande parte dos infectados foram de órgãos públicos.

// Quais são os tipos de ransomware?
Há vários tipos de ransomware, aqui listo os dois mais importantes: o Cryptolocker é malware que criptografa com uma senha todos os seus dados. O algoritmo utilizado pode ser RSA-1024, RSA-2048 e AES-256.
Já o Locker é um pouco parecido com o citado acima, porém, ele bloqueia o acesso ao equipamento. Assustador, não é?

// Como posso ser infectado?
A infecção pode ocorrer de diversas formas: um e-mail malicioso (phishing) que contenha links infectados com o malware, ou vulnerabilidades em algum sistema que não tenha recebido atualizações de segurança.

// Como me proteger desse malware? Algumas dicas:
1 – Mantenha o sistema operacional, assim como os programas instalados, sempre atualizados;
2 – Fique atento aos arquivos e links que irá abrir;
3 – Instale um antivírus;
4 – Realize backups regularmente. Desse modo, caso sofra esse tipo de ataque será mais fácil reverter a situação.

E ai, já fez backup hoje? Não deixe para amanhã! A tecnologia é imensurável e tudo se renova a cada minuto. Essas são as dicas de hoje. Até mais, galera! :)

O post Ransomware: Entenda como ele pode afetar seus arquivos apareceu primeiro em Blog Locaweb – Notícias sobre tecnologia, programação e muito mais..

Ransomware: Entenda como ele pode afetar seus arquivos
Fonte: Locaweb