Category: Aplicativos e Software

Menu Iniciar do Windows 11 terá acesso rápido a funções do celular

Menu Iniciar do Windows 11 terá acesso rápido a funções do celular

Informações sobre smartphone ficarão logo no menu Iniciar do Windows (Imagem: Divulgação / Microsoft)

A Microsoft começou a testar a integração do aplicativo Vincular ao Celular (também conhecido como Phone Link) ao menu Iniciar do Windows 11. Com isso, o usuário poderá encontrar facilmente mensagens, fotos e ligações, bem como nível de bateria, status do Bluetooth e outras informações do aparelho.

A novidade será liberada inicialmente para participantes do programa Windows Insider inscritos no canal Beta. Quem está em outros canais receberá a funcionalidade em uma data futura. Para ativar ou desativar or ecurso, o usuário deve ir até Configurações, Personalização e Menu Iniciar.

Phone Link (ou Vincular ao Celular) dá acesso rápido a fotos tiradas no smartphone (imagem: reprodução/Microsoft)

Para ter acesso a essa integração, o usuário precisa ter a compilação 22635.3790, lançada nesta sexta-feira (21), ou uma posterior do sistema operacional. Além disso, a versão 1.24052.124.0 ou superior do aplicativo Vincular ao Celular tem que estar instalada.

No blog post em que anuncia a novidade, a Microsoft destaca algumas vantagens desta integração. Uma delas é o acesso rápido ao status do smartphone, que permite checar conectividade e nível da bateria, por exemplo.

Outra praticidade é acessar mensagens, chamadas e fotos rapidamente, sem precisar trocar dispositivo. Por fim, a área traz também uma lista de itens recentes, o que ajuda a continuar o que você estava fazendo no celular.

Vincular ao Celular dá acesso ao smartphone pelo Windows

O Vincular ao Celular ou Phone Link existe desde os tempos de Windows 10, quando ainda se chamava Your Phone (ou Seu Telefone, na versão em português brasileiro). Tanto iPhones quanto smartphones Android são compatíveis, mas o Android oferece uma integração mais profunda.

Mesmo assim, os recursos disponíveis dependem do aparelho conectado. Entre as possibilidades, estão acesso rápido a fotos, receber de notificações, fazer ou atender ligações e acessar as últimas imagens do rolo da câmera.

Usar o celular diretamente pelo computador deve ser um recurso bastante pedido pelos usuários, já que a Apple também resolveu apostar nisso: com o macOS Sequoia e o iOS 18, será possível usar o Mac para ter acesso completo ao iPhone.

Com informações: Microsoft, Windows Central, Thurrott
Menu Iniciar do Windows 11 terá acesso rápido a funções do celular

Menu Iniciar do Windows 11 terá acesso rápido a funções do celular
Fonte: Tecnoblog

Como ver os insights do Instagram? Entenda o que significam as métricas da rede social

Como ver os insights do Instagram? Entenda o que significam as métricas da rede social

Entenda como funciona as métricas do Instagram Insights (Imagem: Vitor Pádua/Tecnoblog)

O painel Insights do Instagram exibe dados sobre o desempenho da conta para donos de perfis profissionais e de criadores de conteúdo. A seção pode ser acessada a partir do menu principal do app para iPhones e celulares Android.

As métricas fornecidas pelo Instagram são úteis para analisar vários detalhes do perfil, como o comportamento dos seguidores, o alcance e o engajamento das publicações no Feed, no Stories e no Reels.

A seguir, veja o passo a passo para acessar o painel Insights do Instagram em contas profissionais.

Índice1. Acesse seu perfil profissional no Instagram2. Abra o painel Insights do Instagram3. Navegue pela “Visão Geral” do Insights do Instagram4. Determine o período de análise de dados do Insights5. Acesse os detalhes de “Contas alcançadas” do Instagram6. Analise os Insights de “Contas com engajamento”7. Acompanhe o “Total de seguidores” do Instagram8. Reveja os conteúdos compartilhado no Instagram9. Confira o desempenho das publicações no feed e no Reels10. Verifique o desempenho dos StoriesO que significam as métricas do Instagram?O que é atividade do perfil no Instagram?Quais são as métricas dos stories do Instagram?Quais são as métricas das publicações e Reels do Instagram?Como ativar os insights do Instagram?

1. Acesse seu perfil profissional no Instagram

Abra o aplicativo do Instagram no iPhone ou celular Android e toque no ícone com a sua foto, no canto inferior direito da tela, para acessar seu próprio perfil na rede social.

Abrindo o perfil do Instagram (Imagem: Reprodução/Instagram)

2. Abra o painel Insights do Instagram

Toque no ícone com três riscos na horizontal, no canto superior direito, para abrir o menu principal do Instagram. Depois, na seção “Para Profissionais”, toque na opção “Insights” para ver detalhes do desempenho da sua conta profissional.

Acessando o menu principal do Instagram e o painel Insights (Imagem: Reprodução/Instagram)

3. Navegue pela “Visão Geral” do Insights do Instagram

A página Insights mostra uma visão geral da sua conta profissional no Instagram. O painel exibe dados resumidos de “Contas alcançadas”, “Contas com engajamento” e “Total de Seguidores” comparados a um período anterior.

Página inicial do painel Insights do Instagram (Imagem: Reprodução/Instagram)

4. Determine o período de análise de dados do Insights

Toque em “Últimos X dias”, no canto superior esquerdo do painel onde ficam os Insights do Instagram, para ver um calendário. Selecione o período da análise dos dados na parte superior da tela e, depois, toque em “Atualizar”.

Selecionando o período para a análise dos dados do Insights (Imagem: Reprodução/Instagram)

5. Acesse os detalhes de “Contas alcançadas” do Instagram

Toque em “Contas alcançadas” para acessar os números de contas únicas que visualizaram as publicações do perfil ao menos uma vez. Também é possível ver dados sobre as impressões e a parcela de seguidores e não seguidores que visualizaram os conteúdos.

Abrindo o menu “Contas alcançadas” do Insights (Imagem: Reprodução/Instagram)

6. Analise os Insights de “Contas com engajamento”

Selecione “Contas com engajamento” para ver o engajamento do Instagram. A página exibe os dados sobre as contas que interagiram com os conteúdos e as formas de interação (curtidas, comentários, salvamentos, compartilhamentos).

Acessando o menu “Contas com engajamento” do Insights (Imagem: Reprodução/Instagram)

7. Acompanhe o “Total de seguidores” do Instagram

Toque em “Total de seguidores” para ver o público do Instagram que visita seu perfil. O painel apresenta os números de crescimento e dados sobre localização, faixa etária, gênero e horário de atividade dos seguidores da sua conta.

Verificando o menu “Total de seguidores” do Insights (Imagem: Reprodução/Instagram)

8. Reveja os conteúdos compartilhado no Instagram

Toque em “Ver Tudo” ao lado de “Conteúdo que você compartilhou” para ver dados especiais das publicações do seu perfil. É possível filtrar os conteúdos usando as métricas do Instagram e categorias de publicação.

Acessando o menu “Conteúdo que você compartilhou” do Insights (Imagem: Reprodução/Instagram)

9. Confira o desempenho das publicações no feed e no Reels

Toque em “Publicações” para acessar informações sobre os conteúdos publicados no feed e no Reels do Instagram no período selecionado. Ao tocar em um post ou reel, você poderá ver informações individuais sobre o desempenho do conteúdo na rede social.

Acessando o menu “Publicações” do Insights (Imagem: Reprodução/Instagram)

10. Verifique o desempenho dos Stories

Toque em “Stories” para ver detalhes dos stories publicados no Instagram durante o período analisado. O espaço permite saber o alcance das publicações e outros dados de desempenho do conteúdo.

Acessando o menu “Stories” do Insights (Imagem: Reprodução/Instagram)

O que significam as métricas do Instagram?

As métricas do Instagram são dados que ajudam a analisar o desempenho do perfil profissional na rede social de fotos e vídeo. Essas informações são essenciais para construir uma estratégia de conteúdo para reter os seguidores e atrair novas pessoas.

Entender as métricas do Instagram permite saber o alcance das publicações ao mensurar o número de pessoas que veem os posts do Feed, Reels e Stories. Além disso, ajuda a entender o nível de engajamento do público, com a quantidade de curtidas, comentários e outras ações.

Interpretar as métricas também é uma forma de entender o perfil e comportamento dos seguidores da conta. A página de Insights revela dados sobre localização, faixa etária, gênero e horários mais ativos.

O que é atividade do perfil no Instagram?

A atividade do perfil é uma métrica usada para ver as contas alcançadas no Instagram que realizaram ações que ajudaram no engajamento do seu perfil. Por exemplo, visitar o perfil, interagir com publicações e tocar em links externos na bio.

Quais são as métricas dos stories do Instagram?

Os stories do Instagram apresentam as seguintes métricas:

Alcance (impressões);

Engajamento (curtidas, respostas, compartilhamento);

Navegação (avanço, próximo story, voltar, saiu);

Atividade do perfil (começaram a seguir, visitas ao perfil).

O que significa toque em figurinhas no Instagram?

A métrica “Toques em figurinhas” se refere ao número de interações com figurinhas inseridas em um story do Instagram, como localização, hashtag, caixa de perguntas e menções. Por exemplo, dá para ver quantas pessoas clicaram no @ no story.

O que é avanço no Instagram?

No Instagram Stories, “Avanço” significa o número de vezes que uma pessoa tocou na tela para pular para o próximo story publicado no seu perfil. Isso pode ser algo negativo para o engajamento, visto que a pessoa não deve ter visualizado o conteúdo completo.

O que é próximo story no Instagram?

A métrica “Próximo Story” calcula o número de vezes que as pessoas pularam para os stories de outra conta. Isso indica que o público não continuou vendo os seus conteúdos publicados após aquele story.

Quais são as métricas das publicações e Reels do Instagram?

As publicações do feed e do Reels do Instagram usam as seguintes métricas:

Alcance (impressões);

Engajamento (curtidas, comentários, compartilhamentos, salvamentos);

Atividade do perfil (Visitas ao perfil, começaram a seguir).

O que são impressões no Instagram?

As “Impressões” do Instagram indicam o número total de vezes que a publicação foi exibida na tela de um usuário do Instagram. Esse dado soma a quantidade de vezes que um post do feed apareceu na página inicial, na aba explorar ou se abriram a publicação no seu perfil.

Como ativar os insights do Instagram?

Você deve criar uma conta profissional no Instagram para ativar o painel Insights. Esse recurso não está disponível para as contas pessoais na rede social de fotos e vídeos da Meta.
Como ver os insights do Instagram? Entenda o que significam as métricas da rede social

Como ver os insights do Instagram? Entenda o que significam as métricas da rede social
Fonte: Tecnoblog

Recado no WhatsApp: o que é, quais frases colocar e como editar

Recado no WhatsApp: o que é, quais frases colocar e como editar

Recado do WhatsApp suporta mensagem de até 139 caracteres (Imagem: Vitor Pádua/Tecnoblog)

O recado do WhatsApp, antes chamado de status, é um recurso que permite inserir informações úteis ou frases criativas que expressem a sua personalidade no perfil do aplicativo.

A mensagem contida no recado é exibida publicamente por padrão, mas pode ser escondida de todos os usuários ou de pessoas específicas por meio das configurações de privacidade do mensageiro.

Neste guia, o Tecnoblog explica melhor o que é e onde fica o recado no WhatsApp. Acompanhe as linhas abaixo para saber o que colocar e como editar essa informação no seu perfil.

ÍndiceO que é recado no WhatsApp?Onde fica o recado do WhatsApp?O que colocar no recado do WhatsApp?O que significa um ponto no recado do WhatsApp?Como editar o recado do WhatsApp?1. Abra o WhatsApp e entre no menu de configurações2. Toque sobre o seu nome e encontre a opção “Recado”3. Toque sobre o recado atual e digite a nova mensagemQuem pode ver meu recado no WhatsApp?Posso esconder o recado de contatos específicos no WhatsApp?O recado do WhatsApp some quando um usuário bloqueia um contato?Qual é a diferença entre recado e status no WhatsApp?

O que é recado no WhatsApp?

O recado do WhatsApp é uma função que permite ao usuário deixar uma mensagem de até 139 caracteres em seu próprio perfil do aplicativo. Esse campo pode ser usado para informações de status (disponível, ocupado, ausente) ou para inserir outros dados, assumindo uma função de bio, como a do Instagram e do Twitter, por exemplo.

Onde fica o recado do WhatsApp?

O recado do WhatsApp é exibido abaixo da sua foto, na área de perfil do mensageiro. A informação não aparece diretamente na janela de conversas. É necessário que outro usuário toque sobre o seu nome para visualizar o recado.

O que colocar no recado do WhatsApp?

O recado do WhatsApp pode conter frases que indiquem sua disponibilidade para conversas ou algum aviso sobre como deseja ser acionado. Você também pode aproveitar esse espaço para expressar seu humor por meio de frases criativas. Veja, a seguir, uma lista com ideias de recados para WhatsApp.

Frases pré-definidas: o WhatsApp já tem recados padrão que você pode usar, como o “Disponível”, “Ocupado” e o “Em reunião”, entre outros. Basta um toque para selecionar a frase escolhida.

Recado para WhatsApp comercial: lojas e outros perfis comerciais que estejam no WhatsApp Business podem usar o recado para incluir uma descrição sobre os serviços prestados, avisos sobre o horário de atendimento, link para o site oficial e outras informações pertinentes.

Preferências para mensagens: quem não pode ou não quer escutar áudios no WhatsApp pode usar o recado para orientar que contatos enviem apenas mensagens de texto. Não há garantia de que as pessoas vão respeitar sua preferência, mas não custa tentar.

Letras de música: para se declarar para o seu amor ou mandar uma indireta para alguém, o recado do WhatsApp pode abrigar trechos das suas canções favoritas, tal como os antigos faziam com o subnick do MSN.

Trechos de livros e filmes: abuse das frases icônicas de obras clássicas para expressar a sua personalidade no recado do WhatsApp.

Emojis: tem sentimentos que só um emoji bem colocado é capaz de expressar. Para esses momentos, os recados do WhatsApp também aceitam as carinhas divertidas. Aproveite!

Por fim, ainda é possível escrever o recado do WhatsApp com fontes diferentes, acrescentando mais um toque de personalização à mensagem.

O que significa um ponto no recado do WhatsApp?

Algumas pessoas não desejam exibir nenhuma informação no recado do WhatsApp. Porém, o mensageiro não permite que esta área fique completamente vazia. Nesses casos, muitos usuários optam por colocar apenas um ponto final para preencher o espaço.

Como editar o recado do WhatsApp?

1. Abra o WhatsApp e entre no menu de configurações

No WhatsApp para iPhone (iOS): Toque na engrenagem, no canto inferior direito, para abrir o menu de configurações.

No WhatsApp para Android: Toque no ícone de três pontos, no canto superior direito, e em seguida, vá em “Configurações”.

Acessando o menu de configurações do WhatsApp no iOS (esq.) e Android (dir.) (Imagem: Reprodução/WhatsApp)

2. Toque sobre o seu nome e encontre a opção “Recado”

Toque sobre o seu nome para acessar as configurações de perfil do WhatsApp. Depois, entre em “Recado”.

Acessando a tela de edição do recado do WhatsApp (Imagem: Reprodução/WhatsApp)

3. Toque sobre o recado atual e digite a nova mensagem

Toque sobre a mensagem previamente definida para acessar a área de edição do recado. Por fim, escreva um novo texto com até 139 caracteres e conclua em “Salvar”.

Obs: A interface da imagem abaixo mostra o procedimento no iPhone. Apesar da diferença estética, o caminho é semelhante no Android.

Tela de edição do recado do WhatsApp no iOS (Imagem: Reprodução/WhatsApp)

Quem pode ver meu recado no WhatsApp?

Por padrão, a visualização de recados no WhatsApp é definida como “Todos” nas configurações de privacidade do app. Você pode ajustar, escolhendo entre exibir o recado para “Meus contatos”, “Meus contatos, exceto…” e “Ninguém”.

Se você foi ao perfil de alguém e o recado do WhatsApp não aparece, é possível que a pessoa tenha ocultado a informação ou bloqueado o seu número.

Posso esconder o recado de contatos específicos no WhatsApp?

Sim. Basta definir a opção “Meus contatos, exceto…” nas configurações de privacidade para ocultar o recado do WhatsApp para usuários específicos.

Você também pode deixar o recado do WhatsApp invisível usando um caractere fantasma, mas essa configuração valerá para todos que acessarem seu perfil.

O recado do WhatsApp some quando um usuário bloqueia um contato?

Sim. Usuários bloqueados por você no WhatsApp não podem ver suas informações de perfil, incluindo o recado do WhatsApp e a sua foto.

Qual é a diferença entre recado e status no WhatsApp?

O recado do WhatsApp é a mensagem curta exibida abaixo da sua foto, no perfil do mensageiro. No início, essa função tinha o nome de status, termo que mudou de significado com a evolução da história do WhatsApp.

Após a adição de novos recursos ao aplicativo da Meta, o nome status passou a se referir aos posts temporários, que somem após 24 horas, semelhante aos Stories do Instagram. Você pode publicar fotos, vídeos e texto no Status do WhatsApp.
Recado no WhatsApp: o que é, quais frases colocar e como editar

Recado no WhatsApp: o que é, quais frases colocar e como editar
Fonte: Tecnoblog

Desenvolvedores de Android terão streaming para testar apps em celulares reais

Desenvolvedores de Android terão streaming para testar apps em celulares reais

Ferramenta do Google permite que devs testem apps em smartphones reais via streaming (Imagem: Vitor Pádua/Tecnoblog)

Uma das maiores dificuldades no desenvolvimento de aplicativos para Android é a fase de testes: existem milhares de diferentes dispositivos, com diferentes versões do Android e tamanhos de tela. Para facilitar esse processo, o Google lançou o Android Device Streaming, que permite acessar smartphones reais e controlá-los de forma remota.

Considerando a quantidade de dispositivos Android existentes no mundo, o catálogo de smartphones disponíveis no Device Streaming é bem limitada, com pouco mais de 20 opções disponíveis. Na lista estão diversos Google Pixel — incluindo o relógio Pixel Watch —, além de modelos como Moto G20, Galaxy S23 Ultra, Galaxy S20 e Galaxy Note 9.

O catálogo de dispositivos deve se expandir no futuro, uma vez que o Google firmou uma parceria com Samsung, Xiaomi, Oppo e OnePlus para levar mais modelos ao Android Device Streaming.

Desenvolvedores podem escolher qual dispositivo utilizar direto do Android Studio (Imagem: Reprodução/Google)

A nova ferramenta está disponível para desenvolvedores que utilizam o Android Studio na versão Jellyfish ou mais recente. Trata-se de um serviço que está em versão beta e será gratuito (mas limitada) para quem utiliza o Firebase:

Quem utiliza o plano gratuito (Spark) tem direito a 120 minutos de testes por projeto e por mês; a partir de fevereiro de 2025, o período será reduzido a 30 minutos. Não é possível contratar tempo adicional.

O plano Blaze (pago) inclui a mesma quantidade de minutos do Spark, mas os desenvolvedores têm a opção de contratar mais tempo para os testes. Cada minuto adicional custa US$ 0,15.

O Google afirma que os desenvolvedores não irão pagar pelo tempo de configuração do dispositivo antes da conexão, nem pelo período em que o dispositivo gasta para restaurar as configurações de fábrica.

Google garante segurança nos testes em streaming

Uma das preocupações dos desenvolvedores é sobre a segurança dos testes via streaming, uma vez que os aparelhos são controlados remotamente e alguns lançamentos podem trazer informações que não podem se tornar públicas.

De acordo com o Google, o Android Studio estabelece uma conexão segura do ADB (Android Debug Bridge) com criptografia SSL. A empresa afirma que os smartphones ficam localizados em datacenters seguros.

Além disso, os smartphones são automaticamente apagados após a sessão de testes, impedindo que outros usuários do Device Streaming tenham acesso aos arquivos e aplicativos testados anteriormente.
Desenvolvedores de Android terão streaming para testar apps em celulares reais

Desenvolvedores de Android terão streaming para testar apps em celulares reais
Fonte: Tecnoblog

Linux agora tem a sua própria “tela azul da morte”

Linux agora tem a sua própria “tela azul da morte”

Linux agora tem a sua própria “tela azul da morte” (imagem: Vitor Pádua/Tecnoblog)

A temida “tela azul da morte”, também conhecida pela sigla em inglês BSOD, não é mais exclusividade do Windows. Com o nome de DRM Panic, esse tipo de alerta de erro foi introduzido no recém-anunciado Linux 6.10 e, portanto, poderá aparecer em qualquer distribuição baseada nessa versão do kernel ou posterior.

No Windows, a famigerada “tela azul da morte” é exibida quando um erro impede o sistema operacional de continuar sendo executado. A falha pode ser causada por problema de hardware (como um módulo de memória RAM defeituoso), por atualização de software malsucedida ou por complicações com drivers, por exemplo.

Independentemente da causa, a tela azul surge de maneira repentina, interrompendo o que o usuário estava fazendo e exigindo que o computador seja reiniciado. Felizmente, o problema não é frequente nos Windows 10 e 11 como era nas versões mais antigas do sistema operacional.

Tela azul no Linux

No Linux, considerando o kernel 6.10 e posteriores, a tela azul também exige que o computador seja reiniciado, mas é usada para reportar erros com drivers de DRM (Direct Rendering Manager) e de KMS (Kernel Mode Setting).

O primeiro tipo de driver diz respeito a um subsistema do kernel que lida com GPU modernas. O segundo tipo tem relação com o primeiro, mas para quando parâmetros como resolução da tela precisam ser definidos no nível do kernel, não no de usuário.

O DRM Panic deverá funcionar com outros tipos de drivers, mas em versões futuras do kernel Linux, relata o Phoronix.

Como é a tela azul do DRM Panic?

Javier Martinez Canillas, engenheiro de software que trabalha na Red Hat, divulgou no Mastodon como é a tela azul do Linux:

Tela azul no Linux (imagem: Javier Martinez Canillas/Mastodon)

Perceba que a imagem é menos “dramática” que a tela azul do Windows. Ela exibe apenas os dizeres “Kernel Panic! Please reboot your computer (Por favor, reinicie seu computador)”. Existe a possibilidade de distribuições Linux inserirem informações adicionais sobre o erro para facilitar a resolução do problema, porém.

Para quem já tem uma máquina com kernel Linux 6.10 ou superior, é possível testar a tela azul com o seguinte comando:

echo c > /proc/sysrq-trigger

Vale lembrar que esse recurso não é inédito no universo do Linux. No final de 2023, a versão 255 do systemd, componente utilizado em muitas distribuições para inicializar recursos do sistema operacional, introduziu um modo de tela azul para erros críticos.
Linux agora tem a sua própria “tela azul da morte”

Linux agora tem a sua própria “tela azul da morte”
Fonte: Tecnoblog

Como usar o Apple Pay no iPhone para pagar por aproximação ou online

Como usar o Apple Pay no iPhone para pagar por aproximação ou online

Donos de iPhones compatíveis com Apple Pay podem fazer pagamentos por aproximação (Imagem: Igor Shimabukuro/Tecnoblog)

Para usar o Apple Pay no iPhone, é preciso cadastrar um cartão na carteira digital do celular. Em seguida, o usuário pode ativar o meio de pagamento por aproximação via botão físico Liga/Desliga ou Home, e fazer a autenticação com Face ID, Touch ID ou senha numérica.

O Apple Pay também pode ser utilizado para pagamento em lojas online e aplicativos.

A seguir, veja como usar o Apple Pay para fazer pagamentos com seu iPhone.

ÍndiceComo cadastrar um cartão na carteira do iPhone1. Abra a Carteira do iPhone e toque em “+”2. Defina o tipo de cartão e o método de cadastro3. Informe os dados do cartão4. Valide o cartão cadastrado para habilitar o Apple PayComo pagar por aproximação com Apple Pay usando o iPhone1. Dê dois toques no botão Liga/Desliga ou Home, e escolha um cartão2. Aproxime o iPhone da maquininha para pagar com Apple PayComo usar o Apple Pay em compras online1. Entre em apps ou sites compatíveis com Apple Pay2. Escolha o Apple Pay como pagamento e faça a autenticaçãoQuais cartões são compatíveis com Apple Pay?Por que meu Apple Pay não funciona?A carteira do iPhone funciona sem internet?Dá para usar o Apple Pay em outro dispositivo Apple?

Como cadastrar um cartão na carteira do iPhone

1. Abra a Carteira do iPhone e toque em “+”

Abra o aplicativo Carteira (também conhecido como Apple Wallet) em seu iPhone e toque no ícone “+” localizado no canto superior direito da home da ferramenta.

Abrindo o app Carteira pelo iPhone (Imagem: Reprodução/iOS e Carteira)

2. Defina o tipo de cartão e o método de cadastro

Escolha uma das opções para adicionar um cartão compatível (função crédito ou débito, vale-alimentação ou cartão de transporte) à carteira do iPhone e toque em “Continuar” na tela seguinte.

Depois, escaneie o cartão com a câmera do aparelho ou toque em “Inserir Dados Manualmente”.

Adicionando um novo cartão à Carteira do iPhone (Imagem: Reprodução/Carteira)

3. Informe os dados do cartão

Durante a inserção de dados manualmente, informe o número do cartão e o nome cadastrado antes de tocar em “Seguinte”. Feito isso, insira a data de validade do cartão e o código CVV (de três dígitos), e toque novamente em “Seguinte”.

Inserindo os dados do cartão para pagamentos via Apple Pay (Imagem: Reprodução/Carteira)

4. Valide o cartão cadastrado para habilitar o Apple Pay

Verifique o cartão cadastrado à carteira do iPhone ao abrir o aplicativo da instituição ou ao ligar para a empresa responsável pela conta. A validação do cartão permitirá que o usuário use-o para pagamentos com Apple Pay.

Verificando o cartão adicionado à carteira do iPhone (Imagem: Reprodução/Carteira)

Como pagar por aproximação com Apple Pay usando o iPhone

1. Dê dois toques no botão Liga/Desliga ou Home, e escolha um cartão

iPhones com Face ID: aperte duas vezes o botão físico de Liga/Desliga e faça a leitura facial para abrir a carteira do iPhone.

iPhones com Touch ID: pressione duas vezes o botão Home para abrir a carteira do iPhone.

Em seguida, toque no cartão que deseja utilizar para o pagamento contactless.

Fazendo um pagamento em loja física com o Apple Pay (Imagem: Reprodução/Carteira)

2. Aproxime o iPhone da maquininha para pagar com Apple Pay

Depois da autenticação para acessar a carteira, mova o iPhone até a maquininha física de cartões para realizar pagamento por aproximação com o Apple Pay. Algumas máquinas realizam a leitura na tela; em outras, o sensor fica na parte superior.

Pagando com o Apple Pay em loja física (Imagem: Igor Shimabukuro/Tecnoblog)

Como usar o Apple Pay em compras online

1. Entre em apps ou sites compatíveis com Apple Pay

Abra um app ou acesse um site (via Safari) que aceite pagamentos via Apple Pay, e adicione os produtos no carrinho.

Ingresso.com, iFood, Rappi, Dafiti, Mobly, Uber e Hotel Urbano são exemplos de aplicativos ou páginas da Web com suporte para o meio de pagamento da Apple.

Abrindo um app compatível com pagamentos Apple Pay (Imagem: Reprodução/iOS e iFood)

2. Escolha o Apple Pay como pagamento e faça a autenticação

Escolha a opção “Apple Pay” durante a definição do meio de pagamento, finalize o pedido e faça os comandos (clique duplo no botão liga/desliga ou no Touch ID) para pagar com o Apple Pay.

Realizando compras online com o Apple Pay (Imagem: Reprodução/iFood)

Quais cartões são compatíveis com Apple Pay?

Cartões de débito, crédito, transporte ou vale-alimentação podem ser adicionados à Carteira da Apple para pagamentos com Apple Pay. A seguir, veja a lista de cartões compatíveis com o Apple Pay no Brasil, segundo a própria empresa da maçã:

Banco BRB;

Banco C6 S.A.;

Banco Digio S.A.;

Banco do Brasil;

Banco Inter;

Banco Original;

Banco XP;

Bradesco;

BTG Pactual;

Caixa;

Clara;

Cloudwalk;

Crypto.com;

Itaú;

Neon;

Nubank;

Pomelo;

Porto Seguro;

RappiBank;

Safra;

Santander Brasil;

Sodexo Pass do Brasil Serviços E Comercio S.A.;

Stark Bank;

Swap;

Unicred do Brasil;

Wise;

Woop! Sicredi.

Por que meu Apple Pay não funciona?

O Apple Pay não vai funcionar se o recurso de pagamentos via NFC estiver desabilitado. Também é preciso certificar-se de que a carteira do iPhone tem um cartão compatível cadastrado, e que o dispositivo da Apple tem suporte para o Apple Pay.

O consumidor também precisa verificar se o estabelecimento aceita o meio de pagamento sem fio da Apple, se há bloqueios ou pendências com a instituição do cartão, se a antena NFC do dispositivo está funcionando e se o patch do iOS apresenta bugs referentes ao Apple Pay.

A carteira do iPhone funciona sem internet?

Sim. O iPhone não precisa estar conectado à internet e nem necessita de um chip de operadora para o funcionamento do Apple Pay, que exige apenas a ativação do recurso de pagamentos via NFC e um cartão compatível cadastrado.

Dá para usar o Apple Pay em outro dispositivo Apple?

Sim. Além de iPhones com Face ID ou Touch ID (com exceção do iPhone 5s), é possível usar o Apple Pay e pagar com o Apple Watch (Series 1 e posteriores), iPad (regular, Pro, Air e mini com Touch ID ou Face ID), Mac (com Touch ID ou lançados a partir de 2012) e Apple Vision Pro.
Como usar o Apple Pay no iPhone para pagar por aproximação ou online

Como usar o Apple Pay no iPhone para pagar por aproximação ou online
Fonte: Tecnoblog

Como ouvir áudios no WhatsApp pelo celular ou PC

Como ouvir áudios no WhatsApp pelo celular ou PC

Usuário pode ouvir áudios do WhatsApp pelo dispositivo móvel ou pelo computador (Imagem: Vitor Pádua/Tecnoblog)

Para ouvir áudios do WhatsApp pelo alto-falante auricular é necessário reproduzir a mídia no mensageiro e levar o dispositivo móvel ao ouvido, como se fosse uma chamada telefônica.

Já a reprodução de áudios do mensageiro no viva-voz do celular exige apenas o acionamento do botão de play da mídia. O processo é o mesmo no PC com o WhatsApp Web ou WhatsApp Desktop (Windows e Mac), seja via fone de ouvido, soundbars ou caixas de som.

A seguir, veja como escutar áudios compartilhados no WhatsApp pelo celular ou computador.

ÍndiceComo escutar áudios no WhatsApp pelo celular diretamente no ouvido1. Abra o aplicativo do WhatsApp em seu dispositivo móvel2. Entre na conversa do WhatsApp para ouvir um áudio3. Reproduza o áudio do WhatsApp e leve o celular ao ouvidoComo ouvir áudios no WhatsApp pelo alto-falante do celular1. Inicie o app do WhatsApp em seu aparelho Android ou iOS2. Acesse o bate-papo do WhatsApp para reproduzir o áudio3. Dê play no áudio do WhatsApp sem obstruir o sensor de proximidadeComo escutar áudios no WhatsApp pelo PC1. Entre no WhatsApp Web ou WhatsApp Desktop pelo PC2. Entre na conversa desejada e reproduza o áudio do WhatsAppPor que não consigo escutar um áudio do WhatsApp?Por que não consigo escutar um áudio do WhatsApp diretamente no ouvido?Por que o áudio do WhatsApp não sai pelo alto-falante?É possível ouvir um áudio no WhatsApp sem a pessoa saber?Posso alterar a velocidade de um áudio para ouvir no WhatsApp?Tem como ouvir um áudio no WhatsApp antes de enviar para um contato?

Como escutar áudios no WhatsApp pelo celular diretamente no ouvido

1. Abra o aplicativo do WhatsApp em seu dispositivo móvel

Inicie o WhatsApp em seu aparelho Android ou iOS, uma vez que o processo é o mesmo em ambos os dispositivos.

Entrando no aplicativo do WhatsApp pelo celular (Imagem: Reprodução/Android)

2. Entre na conversa do WhatsApp para ouvir um áudio

Acesse o bate-papo desejado para ouvir áudio do WhatsApp no ouvido.

Abrindo um bate-papo do WhatsApp (Imagem: Reprodução/WhatsApp)

3. Reproduza o áudio do WhatsApp e leve o celular ao ouvido

Toque no botão de play para iniciar a reprodução e mova o dispositivo até a orelha para escutar áudio do WhatsApp no ouvido. A tela automaticamente ficará apagada para evitar que contatos com o rosto, orelha ou cabelo executem ações indesejadas no celular.

Reproduzindo áudio do WhatsApp pelo alto-falante auricular do celular (Imagem: Reprodução/WhatsApp)

Como ouvir áudios no WhatsApp pelo alto-falante do celular

1. Inicie o app do WhatsApp em seu aparelho Android ou iOS

Abra o aplicativo do WhatsApp no dispositivo móvel (Android ou iOS).

Entrando no aplicativo do WhatsApp pelo celular (Imagem: Reprodução/Android)

2. Acesse o bate-papo do WhatsApp para reproduzir o áudio

Entre na conversa do WhatsApp que contém o áudio a ser reproduzido.

Abrindo um bate-papo do WhatsApp (Imagem: Reprodução/WhatsApp)

3. Dê play no áudio do WhatsApp sem obstruir o sensor de proximidade

Toque no ícone de reprodução de mídia para ouvir áudio do WhatsApp no viva-voz, desde que não esteja com fones conectados e não obstrua o sensor de proximidade (localizado próximo à câmera frontal) do dispositivo. É possível ajustar o volume pelos botões físicos do aparelho e navegar pelo mensageiro enquanto escuta o áudio.

Reproduzindo áudio do WhatsApp pelo alto-falante (Imagem: Reprodução/WhatsApp)

Como escutar áudios no WhatsApp pelo PC

1. Entre no WhatsApp Web ou WhatsApp Desktop pelo PC

Acesse web.whatsapp.com pelo navegador do PC para entrar no WhatsApp Web. Se preferir, abra o WhatsApp Desktop para Windows ou Mac, já que o passo a passo é o mesmo.

Acessando o WhatsApp Web pelo navegador do PC (Imagem: Reprodução/WhatsApp Web)

2. Entre na conversa desejada e reproduza o áudio do WhatsApp

Acesse a conversa desejada e clique no ícone de reprodução do áudio compartilhado na conversa. Não se esqueça de certificar-se de que o computador está conectado a uma caixa de som ou a um fone de ouvido.

Reproduzindo áudio em um bate-papo do WhatsApp (Imagem: Reprodução/WhatsApp Web)

Por que não consigo escutar um áudio do WhatsApp?

Há casos em que usuários não conseguem escutar áudios compartilhados no WhatsApp. Os problemas podem envolver:

Configurações específicas de áudio: os sons do sistema podem ser mutados automaticamente se o celular estiver no modo vibração ou silencioso;

Volume silenciado: é possível que o nível de volume do celular ou PC esteja desativado em alguma configuração do sistema;

Aba do navegador mutada: deve-se verificar se a aba do WhatsApp Web no navegador não está no mudo;

Sensor de proximidade descalibrado: o áudio pode ser reproduzido apenas pelo alto-falante auricular ou apresentar interrupções frequentes, caso o sensor de proximidade do celular esteja descalibrado;

Falta de permissões do app do WhatsApp: o WhatsApp pode estar sem permissões para usar recursos referentes a áudio e música;

Ausência de driver: um computador novo ou recém-formatado pode não conter os drivers de áudio necessários para reproduções de sons do sistema;

Fones conectados: é possível que o celular ou PC estejam conectados a um fone (com ou sem fio), o que impede a reprodução do áudio em alto-falante ou caixas de som;

Problemas nos alto-falantes: alto-falantes de celular ou computador com problemas podem ficar incapacitados de reproduzir sons do sistema.

Sistema operacional desatualizado: dispositivos com sistemas operacionais ultrapassados podem apresentar problemas na reprodução de áudios;

WhatsApp desatualizado: o WhatsApp desatualizado pode reproduzir bugs antigos que impedem o funcionamento de recursos básicos da ferramenta.

O usuário pode salvar um áudio do WhatsApp e reproduzi-lo em outra ferramenta para verificar se o problema está atrelado ao mensageiro da Meta ou ao dispositivo usado.

Por que não consigo escutar um áudio do WhatsApp diretamente no ouvido?

Problemas que impedem a reprodução de áudio do WhatsApp pelo alto-falante auricular do celular podem envolver:

Fone conectado ao dispositivo móvel: um áudio não será reproduzido pelo alto-falante auricular, se o dispositivo estiver conectado a um fone com fio ou Bluetooth;

Sensor de proximidade descalibrado: um sensor de proximidade descalibrado pode não reconhecer a proximidade do celular com a orelha, permitindo apenas reproduções de som via viva-voz;

Alto-falante auricular com defeito: alto-falantes auriculares com água ou defeito vão impedir que o usuário escute o áudio na orelha como uma chamada telefônica.

Por que o áudio do WhatsApp não sai pelo alto-falante?

Defeitos nos alto-falantes e fones conectados podem impedir que o áudio do WhatsApp seja reproduzido no viva-voz. Mas a maioria dos problemas nesses casos são referentes ao sensor de proximidade do celular, como:

Sensor de proximidade descalibrado: um sensor de proximidade descalibrado pode fazer com que o celular reproduza o áudio via alto-falante auricular ao entender erroneamente que o aparelho está no ouvido;

Sujeira na tela: a tela ou película do dispositivo podem estar com sujeiras que obstruem o sensor de proximidade, fazendo com que a reprodução seja feita apenas no alto-falante auricular;

Capinha invasiva: capinhas maiores que ocupam espaços da tela também podem ativar o sensor de proximidade e interromper a reprodução de áudios no viva-voz.

É possível ouvir um áudio no WhatsApp sem a pessoa saber?

Sim, é possível. Para ouvir áudio no WhatsApp sem o contato saber é necessário desativar a confirmação de leitura pelas configurações do mensageiro. Com isso, o áudio não ficará azul ao ser reproduzido.

Outra opção para quem não quer desativar a confirmação de leitura é encaminhar o áudio recebido para uma conversa com você mesmo e escutar a mídia nesse bate-papo que recebeu o encaminhamento.

Posso alterar a velocidade de um áudio para ouvir no WhatsApp?

Sim. Um dos recursos do WhatsApp é justamente a possibilidade de acelerar uma mensagem de voz gravada no mensageiro. A alteração de velocidade do áudio pode ser feita no WhatsApp para celular ou para PC.

Para acelerar áudios no WhatsApp é preciso tocar ou clicar em cima do indicador “1x” e escolher entre as velocidades 1,5x ou 2x.

Tem como ouvir um áudio no WhatsApp antes de enviar para um contato?

Sim. Para gravar um áudio e ouvir antes de enviar no WhatsApp pelo celular é necessário iniciar uma gravação, arrastar o microfone para cima e tocar no botão de pause. Um reprodutor de mídia será exibido e permitirá tocar o áudio gravado antes do envio.

No PC, o processo exige iniciar uma nova gravação e clicar no botão de pause. Depois, o usuário pode reproduzir a mídia, enviá-la na conversa ou deletá-la.
Como ouvir áudios no WhatsApp pelo celular ou PC

Como ouvir áudios no WhatsApp pelo celular ou PC
Fonte: Tecnoblog

Antes e depois do Spotify

Antes e depois do Spotify

Em 2024, o Spotify completou 10 anos no Brasil e 18 anos de existência. O aplicativo alterou bastante a forma como todo mundo consome e descobre novas músicas, tornando-se o principal player no setor de streaming de áudio. Esse sucesso, no entanto, não significa que tudo são flores: a empresa ainda encontra dificuldades para fazer as contas fecharem.

(Imagem: Vitor Pádua/Tecnoblog)

No episódio de hoje, conversamos sobre como eram as coisas antes do Spotify, e como a chegada da gigante sueca alterou nossos hábitos musicais. Você também já baixou vírus achando que era uma música da sua banda favorita? Então dá o play e vem com a gente!

Participantes

Thiago Mobilon

Ana Marques

Isabela Giantomaso

Thássius Veloso

Mande seu recado

Grupos da Caixa Postal do Tecnocast:

Telegram: t.me/caixapostaltecnocast

WhatsApp: tbnet.me/caixapostaltecnocast

Você pode mandar comentários (inclusive em áudio, vai que você aparece no Tecnocast?), dúvidas, críticas e sugestões. Participe!Se preferir, você pode se comunicar conosco pela Comunidade e através do e-mail tecnocast@tecnoblog.net.

Entre também nos Canais do TB no WhatsApp

Canal do Tecnoblog

Canal do Achados do TB

Créditos

Edição e sonorização: Ariel Liborio

Arte da capa: Vitor Pádua

Assine o Tecnocast

Google Podcasts

Apple Podcasts

Spotify

Pocket Casts

Android (outros apps)

Feed RSS

Buzzsprout

Antes e depois do Spotify

Antes e depois do Spotify
Fonte: Tecnoblog

Android 15 Beta 3 atinge estabilidade e traz novidades de segurança

Android 15 Beta 3 atinge estabilidade e traz novidades de segurança

Android 15 chegará no segundo semestre, ainda sem data definida (Imagem: Vitor Pádua/Tecnoblog)

O Google liberou nesta terça-feira (18) a terceira versão beta do Android 15. Ela é a primeira a atingir a estabilidade da plataforma, o que significa que está mais próxima da versão final. Além disso, a atualização traz novidades nas passkeys e pode estar preparando mudanças na autenticação biométrica.

A estabilidade da plataforma já estava prevista para junho no cronograma divulgado no lançamento do primeiro preview para desenvolvedores. Ela significa que, a partir de agora, as APIs estão finalizadas e os comportamentos relacionados aos apps estão praticamente prontos. Portanto, desenvolvedores já podem testar seus produtos no sistema.

Usuário poderá acessar passkey com apenas um comando (Imagem: Reprodução / Android Developers Blog)

O Google também mudou a interface das passkeys (também conhecidas como chaves-senha ou chaves de acesso). Agora, ao detectar o login em um site em que o usuário tem uma passkey salva, o Android já pede o PIN ou a autenticação biométrica. Antes, o sistema perguntava primeiro se o usuário queria usar a passkey, para só depois confirmar a identidade.

O Android 15 também parece ter mais planos para a segurança guardados para o futuro. O site Android Authority descobriu códigos que sugerem que o sistema poderá identificar quando uma impressão digital ou um rosto gravado não está funcionando corretamente. Quando isso acontecer, ele poderá deletar o cadastro da biometria, pedindo para o usuário refazê-lo.

Android 15 terá espaço privado para esconder apps

Outras novidades do sistema já são conhecidas há algum tempo, seja de betas anteriores ou dos anúncios do Google I/O 2024, que aconteceu em maio. Em segurança, o sistema trará um “espaço privado”, como o Google chamou sua implementação de uma pasta secreta para apps.

Apps escolhidos só poderão ser abertos com autenticação (Imagem: Reprodução / Google)

Outro recurso é a proteção contra roubos, que tentará identificar quando o telefone for tomado da mão do usuário. Ela estará disponível para o Android 10 ou superior e os testes vão começar pelo Brasil.

O Android 15 também terá gravação de tela parcial (apenas para um app ou uma área), novos controles de volume e melhorias no multitarefas em tablets. O sistema ainda não tem data para ser lançado oficialmente, mas uma nova versão beta é esperada para julho.

Com informações: Android Developers Blog, The Verge, Android Authority
Android 15 Beta 3 atinge estabilidade e traz novidades de segurança

Android 15 Beta 3 atinge estabilidade e traz novidades de segurança
Fonte: Tecnoblog

Instagram reduz preço e libera mais recursos para influenciadores

Instagram reduz preço e libera mais recursos para influenciadores

Nova assinatura concede selo de verificado por R$ 53,90 mensais (Imagem: Vitor Pádua/Tecnoblog)

Resumo

O Instagram reduziu o preço da assinatura do Meta Verified de R$ 55 para R$ 53,90 por mês no Brasil.
Influenciadores agora têm acesso a uma ferramenta que permite adicionar imagens na aba de links do perfil.
A atualização do Meta Verified alinha a ferramenta para criadores com novos planos de negócios em teste, de acordo com a empresa.

O Instagram decidiu reduzir o preço da assinatura do Meta Verified, que dá direito ao selo de verificado e a outros benefícios. Se você é adepto do serviço, provavelmente não perceberá no bolso: o valor caiu de R$ 55 para R$ 53,90 por mês.

Talvez mais importante do que isso, os influenciadores terão acesso a uma nova ferramenta que enriquece a visualização da página de perfil. A aba de links passa a mostrar também imagens. Dá para colocar uma foto grande e os ícones do TikTok, YouTube e Spotify, segundo exemplos postados na internet.

Assinantes do Meta Verified podem incluir imagens na aba de links (Imagem: Reprodução/Jonah Manzano)

A Meta declarou ao Tecnoblog que a mudança “alinha melhor” a ferramenta para criadores aos novos planos de negócios que estão em fase de testes. Ainda de acordo com a empresa, esta versão do Meta Verified está disponível somente quando o acesso ocorre por dispositivo móvel.

Meta Verified é o nome do serviço pago oferecido pela Meta a quem busca funções avançadas dentro das redes sociais. Ele foi apresentado em junho de 2023 pelo preço fixado em R$ 55 (por rede social e por mês). Há duas semanas, o conglomerado de Mark Zuckerberg revelou que o WhatsApp também terá selo de verificado pelo mesmo valor. O anúncio foi feito num evento em São Paulo que teve a participação do Tecnoblog.

No vídeo abaixo, confira dados sobre o WhatsApp no Brasil

Com informações: Canal Jonah Manzano
Instagram reduz preço e libera mais recursos para influenciadores

Instagram reduz preço e libera mais recursos para influenciadores
Fonte: Tecnoblog