Category: xAI

Elon Musk promete abrir código de inteligência artificial rival do ChatGPT

Elon Musk promete abrir código de inteligência artificial rival do ChatGPT

Elon Musk fundou a xAI no ano passado, para rivalizar com a OpenAI (Imagem: Vitor Pádua/Tecnoblog)

Elon Musk prometeu abrir o código do chatbot Grok, criado pela xAI, empresa de inteligência artificial fundada pelo bilionário em 2023. No início do mês, Musk entrou com um processo contra a OpenAI, acusando a companhia de abandonar a missão de contribuir para o desenvolvimento da humanidade e buscar apenas o lucro. A OpenAI não abre seus modelos.

Musk comunicou a decisão no X (antigo Twitter): “Esta semana, a xAI vai abrir o código do Grok”. Por enquanto, não há mais detalhes de como isso acontecerá, nem quais partes do modelo serão liberadas.

Página inicial do Grok, IA generativa do X/Twitter (Imagem: Reprodução/X)

O Grok foi lançado em novembro de 2023. Ele promete respostas com menos censura do que o ChatGPT e outros concorrentes, além de ser atualizado em tempo real, graças à coleta de publicações de usuários do X. Ainda em fase de testes, o chatbot está disponível para assinantes do pacote Premium+ da rede social X em países selecionados. No Brasil, o Premium+ custa R$ 84 mensais ou R$ 880 anuais.

Outras empresas também vêm tentando disponibilizar seus modelos para o público geral. É o caso da Meta e da startup francesa Mistral. O Google também liberou para desenvolvedores o modelo Gemma, menos potente que o Gemini. Já a OpenAI não tem adotado esta prática.

Musk acusa OpenAI de trair missão

No início do mês, o dono da xAI entrou com um processo contra a OpenAI. Ele acusa a empresa, o CEO Sam Altman e o presidente Greg Brockman de abandonar a missão original da companhia: criar inteligências artificiais visando o bem da humanidade.

Sam Altman diz que o próprio Musk avaliou que a OpenAI precisaria de mais dinheiro (Imagem: Vitor Pádua / Tecnoblog)

Musk é um dos co-fundadores da OpenAI, mas se afastou da instituição em 2018. Ele diz ter ajudado na fundação e no financiamento sob a promessa de que os modelos desenvolvidos seriam disponibilizados gratuitamente.

No entanto, o empreendedor avalia que a companhia se tornou, na prática, uma subsidiária da Microsoft. Ele quer que Altman, Brockman e Microsoft sejam impedidos de ter benefícios financeiros com as tecnologias desenvolvidas.

Dias depois, a OpenAI trouxe a público e-mails em que Musk afirma que a organização precisaria de bilhões de dólares, e que a única forma de conseguir isso seria buscando novas fontes de renda. Em 2019, a instituição sem fins lucrativos OpenAI criou a empresa OpenAI LP, visando lucro. A Microsoft é uma de suas maiores investidoras.

Com informações: TechCrunch, Reuters
Elon Musk promete abrir código de inteligência artificial rival do ChatGPT

Elon Musk promete abrir código de inteligência artificial rival do ChatGPT
Fonte: Tecnoblog

X/Twitter usará publicações dos usuários para treinar IA de empresa-irmã

X/Twitter usará publicações dos usuários para treinar IA de empresa-irmã

Uma alteração na política de privacidade do X, antigo Twitter, revela que as publicações realizadas na rede social serão usadas para treinar “modelos de inteligência artificial” da empresa. A rede social não possui uma IA própria, mas Elon Musk, dono da plataforma, anunciou em julho a criação da x.AI, sua empresa de inteligência artificial.

X muda políticas de privacidade para “autorizar” o treinamento de inteligência artificial da x.AI (Imagem: Vitor Pádua/Tecnoblog)

Logo, o treinamento feito com tweets/publicações na plataforma será usado para treinar o modelo de linguagem da empresa-irmã. Apesar do nome bem parecido entre a rede social e a empresa de IA, elas são pessoas jurídicas diferentes. No site da x.AI, há um texto ressaltando essa separação, mas garantindo que ela trabalha “muito próximo” com as outras empresas de Musk para atingir a sua missão de “desvendar os segredos do universo”.

A mudança na política de privacidade está no item 2.1 do X/Twitter, que trata sobre o uso de “informações para fornecer e operar produtos e serviços na rede social”.

x.AI unirá o útil ao agradável — e sem “pagar” por isso

Inteligência artificial de Elon Musk tem uma bela base de informações no “Xwitter” (Imagem: Vitor Pádua / Tecnoblog)

Ao usar o histórico de publicações do X/Twitter, a x.AI fica com a faca e o queijo na mão para adquirir conteúdo para o seu treinamento — mesmo que existam tweets de veracidade questionável. Na teoria, apenas o Twitter possui acesso a essas publicações. Na realidade, a plataforma continua com bots a solta.

Em abril, Elon Musk, dono do Xwitter e da x.AI, ameaçou processar a Microsoft por treinar sua inteligência artificial com tweets. A ameaça, que era mais um “ataque” pela rival ter removido o X do seu serviço de gerenciamento de redes sociais, mostra que o problema (para todas essas companhias) é quando um concorrente pega os seus dados para se dar bem com isso.

Musk também segue uma campanha para melhorar as ferramentas de publicações longas na plataforma, visando levar conteúdo jornalístico para o Xwitter — e usá-lo para treinar a LLM da x.AI. É o clássico: se algo é gratuito, o produto é você.

Empresas estão alterando políticas para “autorizar” o treino de IAs

Não é só a rede social anteriormente conhecida como Twitter que mudou a política de privacidade para autorizar o treinamento de IAs. Zoom, Brave (navegador que “foca na sua privacidade”), Microsoft e a AWS mudaram recentemente as suas políticas para permitir algum nível de uso de dados pelas inteligências artificiais.

Com informações: StackDiary e TechRadar
X/Twitter usará publicações dos usuários para treinar IA de empresa-irmã

X/Twitter usará publicações dos usuários para treinar IA de empresa-irmã
Fonte: Tecnoblog