Category: Google

YouTube está negociando com gravadoras para treinar ferramenta que gera músicas com IA

YouTube está negociando com gravadoras para treinar ferramenta que gera músicas com IA

O YouTube está buscando acordos com grandes estúdios de gravação para licenciar obras e treinar sua ferramenta que gera músicas com inteligência artificial, segundo uma reportagem divulgada na quarta-feira (26) pelo Financial Times.

De acordo com pessoas familiarizadas com o assunto, a plataforma de vídeos teria oferecido “quantias fixas” à Universal Music Group (UMG), Sony Music Entertainment e Warner Records — os três maiores estúdios de música da indústria — para licenciar suas obras e treinar legalmente suas ferramentas de música baseada em IA.Em nota ao Financial Times, o YouTube revelou que não pretende expandir o AI Dream Track — que, atualmente, é apoiado por apenas dez artistas, incluindo Demi Lovato, John Legend, Sia e T-Pain. No entanto, confirmou que esteve “negociando com gravadoras sobre outros experimentos”, sem revelar detalhes sobre o projeto.Clique aqui para ler mais

YouTube está negociando com gravadoras para treinar ferramenta que gera músicas com IA
Fonte: Tudocelular

Android começa a dificultar instalação de APKs no Brasil

Android começa a dificultar instalação de APKs no Brasil

Google Play Protect vai impedir instalação de apps potencialmente maliciosos baixados de fontes alternativas (Imagem: Vitor Pádua/Tecnoblog)

Vai ficar mais difícil instalar um aplicativo baixado fora da Play Store a partir de hoje. O Google anunciou o início do novo Play Protect no Brasil, que impede o uso de APKs com acesso a permissões sensíveis que forem baixados de fontes não confiáveis. A medida visa reduzir fraudes e golpes.

A proteção faz parte de um piloto que inicia nesta quarta-feira (26) no Brasil, e iniciativas similares também foram feitas em Singapura e na Tailândia. A ativação ocorre de forma automática para celulares Android com o Google Play Services.

De acordo com Eugene Liderman, Diretor de Estratégia de Segurança de Android, 95% dos ataques feitos por malwares acontecem por meio de apps baixados por fontes não oficiais. Normalmente, os aplicativos exigem permissões específicas de acessibilidade que podem ajudar pessoas mal intencionadas a aplicar golpes e tomar o controle do smartphone.

Os tipos de aplicativos que serão bloqueados

Nem todo APK será bloqueado com a nova versão do Google Play Protect. Além de fazer uma varredura com inteligência artificial, o sistema impedirá a instalação dos aplicativos a partir da combinação dos seguintes critérios:

o aplicativo tenha sido baixado por meio de navegadores, apps de mensagens (como WhatsApp e Telegram) ou gerenciadores de arquivo;

o aplicativo em questão exija permissão de acesso à leitura de mensagens SMS, notificações e de acessibilidade.

Se um usuário tenta instalar um APK e se enquadra nas duas situações, o Play Protect irá efetuar o bloqueio de forma automática. Uma mensagem irá explicar o motivo da restrição.

Usuário será notificado sobre motivo do bloqueio da instalação de um APK (Imagem: Divulgação/Google)

O Google não parece muito preocupado se o novo bloqueio do Play Protect irá afetar os desenvolvedores. A empresa sugere que quem for impactado revise as permissões solicitadas e siga as práticas recomendadas do Android.

Ao Tecnoblog, o diretor de engenharia do Google para o Brasil, Alex Freire, ressaltou que a empresa não irá bloquear todas as fontes alternativas. Com isso, usuários podem utilizar outras lojas de aplicativos, como a Samsung Galaxy Store ou Amazon Appstore.

Ainda dá para fazer sideloading no Android

A medida do Play Protect é muito bem-vinda e deve reduzir a instalação de aplicativos de procedência duvidosa. No entanto, ainda é possível instalar APKs de fontes desconhecidas, mesmo que o arquivo exija permissões consideradas sensíveis.

Para isso, é necessário desativar o Play Protect. Basta abrir a loja Google Play, tocar no ícone do perfil no canto superior direito e depois em Play Protect. Em seguida, toque na engrenagem no canto superior direito e desmarque a opção “Verificar apps com o Play Protect”.
Android começa a dificultar instalação de APKs no Brasil

Android começa a dificultar instalação de APKs no Brasil
Fonte: Tecnoblog

Google desiste da rolagem infinita na busca

Google desiste da rolagem infinita na busca

Google desativa rolagem infinita nas buscas (Imagem: Vitor Pádua / Tecnoblog)

A rolagem infinita é um recurso utilizado em diversos sites, mas o Google resolveu desativar essa função no buscador. A partir de hoje, quem faz pesquisas na versão para desktop encontrará as tradicionais páginas numeradas no rodapé.

A informação foi confirmada pelo próprio Google ao Search Engine Land, e a medida afeta inicialmente a interface para computadores. O gigante das buscas também irá remover a rolagem infinita dos smartphones a partir do próximo mês.

De acordo com a empresa, a retirada da rolagem infinita permitirá que os resultados sejam entregues de forma mais rápida em vez de carregar respostas que os usuários não haviam solicitado. O Google também revelou que a rolagem contínua não aumentava a satisfação dos usuários com a busca.

Busca do Google volta a ser paginada (Imagem: Reprodução/Google)

O Google havia implementado a rolagem infinita em 2021 nas buscas feitas por celulares e no final de 2022 na versão para desktop. Com a retirada do recurso, as pesquisas voltam a ser paginadas como era anteriormente.

A retirada da rolagem infinita do Google também pode impactar na audiência dos sites, uma vez que os resultados podem ficar escondidos a partir da segunda página.

Vazamento detalhou mecanismo de busca do Google

O algoritmo de busca do Google sempre foi uma incógnita para muitos estudiosos de SEO, mas um megavazamento de dados revelou alguns segredos que detalham como o mecanismo classifica as posições de páginas para exibir durante as pesquisas.

Os documentos informam que a quantidade de links que uma página recebe é um importante critério de classificação, algo que representantes do Google informavam que editores e profissionais de SO não precisavam se preocupar tanto com isso.

Dentre outros critérios, o algoritmo do Google também avalia a correspondência do título com o conteúdo de uma página, bem como frequências de atualização e análise de autoridade de quem escreveu determinado artigo (EEAT).
Google desiste da rolagem infinita na busca

Google desiste da rolagem infinita na busca
Fonte: Tecnoblog

Desenvolvedores de Android terão streaming para testar apps em celulares reais

Desenvolvedores de Android terão streaming para testar apps em celulares reais

Ferramenta do Google permite que devs testem apps em smartphones reais via streaming (Imagem: Vitor Pádua/Tecnoblog)

Uma das maiores dificuldades no desenvolvimento de aplicativos para Android é a fase de testes: existem milhares de diferentes dispositivos, com diferentes versões do Android e tamanhos de tela. Para facilitar esse processo, o Google lançou o Android Device Streaming, que permite acessar smartphones reais e controlá-los de forma remota.

Considerando a quantidade de dispositivos Android existentes no mundo, o catálogo de smartphones disponíveis no Device Streaming é bem limitada, com pouco mais de 20 opções disponíveis. Na lista estão diversos Google Pixel — incluindo o relógio Pixel Watch —, além de modelos como Moto G20, Galaxy S23 Ultra, Galaxy S20 e Galaxy Note 9.

O catálogo de dispositivos deve se expandir no futuro, uma vez que o Google firmou uma parceria com Samsung, Xiaomi, Oppo e OnePlus para levar mais modelos ao Android Device Streaming.

Desenvolvedores podem escolher qual dispositivo utilizar direto do Android Studio (Imagem: Reprodução/Google)

A nova ferramenta está disponível para desenvolvedores que utilizam o Android Studio na versão Jellyfish ou mais recente. Trata-se de um serviço que está em versão beta e será gratuito (mas limitada) para quem utiliza o Firebase:

Quem utiliza o plano gratuito (Spark) tem direito a 120 minutos de testes por projeto e por mês; a partir de fevereiro de 2025, o período será reduzido a 30 minutos. Não é possível contratar tempo adicional.

O plano Blaze (pago) inclui a mesma quantidade de minutos do Spark, mas os desenvolvedores têm a opção de contratar mais tempo para os testes. Cada minuto adicional custa US$ 0,15.

O Google afirma que os desenvolvedores não irão pagar pelo tempo de configuração do dispositivo antes da conexão, nem pelo período em que o dispositivo gasta para restaurar as configurações de fábrica.

Google garante segurança nos testes em streaming

Uma das preocupações dos desenvolvedores é sobre a segurança dos testes via streaming, uma vez que os aparelhos são controlados remotamente e alguns lançamentos podem trazer informações que não podem se tornar públicas.

De acordo com o Google, o Android Studio estabelece uma conexão segura do ADB (Android Debug Bridge) com criptografia SSL. A empresa afirma que os smartphones ficam localizados em datacenters seguros.

Além disso, os smartphones são automaticamente apagados após a sessão de testes, impedindo que outros usuários do Device Streaming tenham acesso aos arquivos e aplicativos testados anteriormente.
Desenvolvedores de Android terão streaming para testar apps em celulares reais

Desenvolvedores de Android terão streaming para testar apps em celulares reais
Fonte: Tecnoblog

Tablets com Android 15 terão nova maneira de acionar o Circule para Pesquisar no Google

Tablets com Android 15 terão nova maneira de acionar o Circule para Pesquisar no Google

O Android 15 deve ampliar os esforços para otimizar sua experiência em tablets e facilitar o uso da função Circule para Pesquisar, segundo as descobertas de Mishaal Rahman. Nesta quarta-feira (19), o pesquisador divulgou um vídeo que mostra como a função de busca avançada do sistema operacional está simplificada em telas grandes.

Em tablets, para utilizar o Circule para Pesquisar, basta pressionar e segurar a alça de navegação ou botão de início na parte inferior da tela para que o usuário possa circular um texto ou imagem para realizar uma busca na web. Agora, também será possível acionar a ferramenta quando a barra de tarefas estiver aberta.Cabe lembrar que, atualmente, Circule para Pesquisar não pode ser acionado quando a barra de tarefas está aberta, uma vez que ela faz a alça de navegação desaparecer da tela, impossibilitando que a ferramenta seja acionada. Isso se tornou um problema quando o Google lançou o Android 15 DP2, que trouxe a possibilidade de fixar a barra de tarefas na tela.Clique aqui para ler mais

Tablets com Android 15 terão nova maneira de acionar o Circule para Pesquisar no Google
Fonte: Tudocelular

Android 15 Beta 3 atinge estabilidade e traz novidades de segurança

Android 15 Beta 3 atinge estabilidade e traz novidades de segurança

Android 15 chegará no segundo semestre, ainda sem data definida (Imagem: Vitor Pádua/Tecnoblog)

O Google liberou nesta terça-feira (18) a terceira versão beta do Android 15. Ela é a primeira a atingir a estabilidade da plataforma, o que significa que está mais próxima da versão final. Além disso, a atualização traz novidades nas passkeys e pode estar preparando mudanças na autenticação biométrica.

A estabilidade da plataforma já estava prevista para junho no cronograma divulgado no lançamento do primeiro preview para desenvolvedores. Ela significa que, a partir de agora, as APIs estão finalizadas e os comportamentos relacionados aos apps estão praticamente prontos. Portanto, desenvolvedores já podem testar seus produtos no sistema.

Usuário poderá acessar passkey com apenas um comando (Imagem: Reprodução / Android Developers Blog)

O Google também mudou a interface das passkeys (também conhecidas como chaves-senha ou chaves de acesso). Agora, ao detectar o login em um site em que o usuário tem uma passkey salva, o Android já pede o PIN ou a autenticação biométrica. Antes, o sistema perguntava primeiro se o usuário queria usar a passkey, para só depois confirmar a identidade.

O Android 15 também parece ter mais planos para a segurança guardados para o futuro. O site Android Authority descobriu códigos que sugerem que o sistema poderá identificar quando uma impressão digital ou um rosto gravado não está funcionando corretamente. Quando isso acontecer, ele poderá deletar o cadastro da biometria, pedindo para o usuário refazê-lo.

Android 15 terá espaço privado para esconder apps

Outras novidades do sistema já são conhecidas há algum tempo, seja de betas anteriores ou dos anúncios do Google I/O 2024, que aconteceu em maio. Em segurança, o sistema trará um “espaço privado”, como o Google chamou sua implementação de uma pasta secreta para apps.

Apps escolhidos só poderão ser abertos com autenticação (Imagem: Reprodução / Google)

Outro recurso é a proteção contra roubos, que tentará identificar quando o telefone for tomado da mão do usuário. Ela estará disponível para o Android 10 ou superior e os testes vão começar pelo Brasil.

O Android 15 também terá gravação de tela parcial (apenas para um app ou uma área), novos controles de volume e melhorias no multitarefas em tablets. O sistema ainda não tem data para ser lançado oficialmente, mas uma nova versão beta é esperada para julho.

Com informações: Android Developers Blog, The Verge, Android Authority
Android 15 Beta 3 atinge estabilidade e traz novidades de segurança

Android 15 Beta 3 atinge estabilidade e traz novidades de segurança
Fonte: Tecnoblog

Google Chrome finalmente recebe leitura manual de páginas por voz no Android

Google Chrome finalmente recebe leitura manual de páginas por voz no Android

O Google Chrome finalmente está recebendo uma das funções mais úteis e aguardadas que já está presente em vários concorrentes como o Safari e o Microsoft Edge. Estamos falando da Leitura de Página, que está sendo lançada agora para o Google Chrome na versão 125 para Android.Segundo o Android Headlines, que já testou o recurso, a novidade está sendo liberada gradualmente para os usuários do navegador. Ela pode ser encontrada no menu de 3 pontos com o nome de “Ouvir esta página” quando você visita uma página que contém textos longos ou artigos.É possível ajustar a velocidade da leitura entre 0,8x e 4x, além de selecionar diferentes vozes disponíveis na Conversão de Texto em Fala do Android, além de ativar a opção de rolagem automática e realce do texto falado pelo miniplayer que é exibido enquanto a página é lida.Clique aqui para ler mais

Google Chrome finalmente recebe leitura manual de páginas por voz no Android
Fonte: Tudocelular

LineageOS 21 agora oferece suporte oficial ao Nintendo Switch

LineageOS 21 agora oferece suporte oficial ao Nintendo Switch

Ainda que seja pouco provável que a maioria das pessoas coloque o Android 14 em seus consoles de videogame portáteis, o Nintendo Switch agora é oficialmente compatível com LineageOS 21.

Nós já vimos alguns Nintendo Switch modificados anteriormente, rodando o Android 10 ou até mesmo o Windows 11, mas esta é a primeira vez que o LineageOS é “oficialmente” compatível com o dispositivo.Clique aqui para ler mais

LineageOS 21 agora oferece suporte oficial ao Nintendo Switch
Fonte: Tudocelular

ChromeOS usará kernel Android para ganhar recursos do Gemini

ChromeOS usará kernel Android para ganhar recursos do Gemini

Mais tecnologias do Android serão adotadas no ChromeOS, mas dessa vez para levar IA aos Chromebooks(Imagem: Vitor Pádua/Tecnoblog)

O Google anunciou na quarta-feira (12) que o ChromeOS passará a usar o kernel do Android para ganhar recursos de IA. O sistema operacional para laptops também usará outras tecnologias para rodar as ferramentas do Gemini, como APIs e frameworks. A adoção do Android em alguns elementos do ChromeOS acelerará a chegada da IA nos Chromebooks.

Esse anúncio da utilização de mais tecnologias Android no ChromeOS levanta a seguinte questão: quando que o Google unificará de vez o sistema operacional dos seus produtos?

Há diferenças entre Android (kernel Linux) e ChromeOS (Chromium) — e outros produtos do Google. O Google Nest, por exemplo, utiliza o Fuchsia OS e um kernel próprio. Já o WearOS é baseado em Android.

A rival Apple adotou um caminho diferente: usou o macOS como base para o iOS, que depois serviu de “fonte” para os outros produtos — mas a raiz é o macOS. Isso facilita a integração entre produtos e confere fluidez ao ecossistema Apple.

Ao invés de criar novos sistemas para diferentes produtos, Apple optou por usar o macOS como base do iOS, que foi a fonte de outros SOs (Imagem: Divulgação/Apple)

No anúncio, o Google diz que a adoção das tecnologias Android no ChromeOS “simplificará os esforços de engenharia e ajudará diferentes dispositivos, como celulares e acessórios, a funcionar melhor com os Chromebook”. A declaração da empresa sugere que ela está focada em aprimorar a integração dos seus produtos.

O Google não informa quando chegará a primeira versão do ChromeOS com kernel e APIs do Android. A empresa apenas diz que os trabalhos para essas melhorias já começaram, mas levará um tempo até chegar aos consumidores.

Integrações entre ChromeOS e Android

O uso de ferramentas do Android no ChromeOS não chega a ser uma novidade. O Google já integra tecnologias do sistema operacional mobile nos Chromebooks. Por exemplo, a tecnologia do Bluetooth dos dois SOs foi unificada nesta semana.

Agora, tanto os dispositivos Android quanto os ChromeOS usam a mesma API e código-base, o que promete melhorar a experiência no ecossistema Google. Além disso, aplicativos Android são capazes de rodar nos Chromebooks (os laptops que utilizam o ChromeOS).

ChromeOS permite baratear laptops

Chromebooks são fabricados por diferentes marcas, como Acer, Lenovo e Samsung (Imagem: Darlan Helder/Tecnoblog)

Como sugere o seu nome, o ChromeOS é um sistema operacional baseado no Chromium, um software open-source usado pelo navegador Chrome (e vários outros).

O uso do Chromium faz com que o SO para laptops seja leve — é como se o sistema operacional fosse um navegador. Como seu foco é a utilização de programas na nuvem, os Chromebooks não exigem hardwares pesados e, consequentemente, tendem a custar menos. Além disso, são compatíveis com programas Linux.

Programas do Windows no ChromeOS

Software da Oracle virtualizado no ChromeOS via Cameyo (imagem: divulgação/Google)

Quem também deve ganhar uma melhor integração com o ChromeOS são os programas do Windows. Na semana passada, o Google anunciou a aquisição da Cameyo, empresa que virtualiza softwares do SO da Microsoft no ChromeOS.

A compra da Cameyo e o futuro suporte para o Gemini no ChromeOS deixará o SO do Google mais competitivo. Os Chromebooks costumam ter preços mais acessíveis que os laptops Windows. Assim, escolas e empresas podem ver o ChromeOS como uma melhor opção de equipamento — inclusive o foco da Cameyo é virtualizar programas profissionais.

Com informações: Google e Android Police
ChromeOS usará kernel Android para ganhar recursos do Gemini

ChromeOS usará kernel Android para ganhar recursos do Gemini
Fonte: Tecnoblog

YouTube pode tornar impossível o bloqueio de anúncios em breve

YouTube pode tornar impossível o bloqueio de anúncios em breve

Faz tempo que o YouTube resolveu travar uma intensa batalha contra os bloqueadores de anúncios, principalmente quando eles começaram a se integrar em certos navegadores, como Opera, Brave e mais, sem contar com os aplicativos piratas que dão um jeito de burlar os anúncios da plataforma no celular.

Essa batalha tem feito a plataforma buscar soluções que levem o seu público gratuito para assinatura do YouTube Premium e não para algum bloquear qualquer de propagandas, mas não tem sido fácil devido o esforço. Assim, a plataforma de vídeos deve começar em breve a injetar propagandas em seu próprio servidor para impedir bloqueadores.Basicamente, a nova estratégia do YouTube de incorporar os anúncios em seu próprio servidor pode inutilizar completamente os adblock e outros meios de bloquear propaganda porque o ad passaria a se tornar parte do vídeo que o usuário está assistindo.Clique aqui para ler mais

YouTube pode tornar impossível o bloqueio de anúncios em breve
Fonte: Tudocelular